31 de julho de 2017

Igrejas relatam avivamento em um dos países mais ateístas do mundo

Centenas de muçulmanos estão abandonando sua religião para abraçar a fé cristã, de acordo com relatos da igreja local

Igrejas relatam avivamento em um dos países mais ateístas do mundoUm dos países mais ateus do mundo está vendo uma mudança de cenário na sociedade. É que igrejas da Finlândia estão relatando um verdadeiro “dilúvio” de conversões do islã para o cristianismo. São centenas de muçulmanos, vindos do Oriente Médio que estão abraçando Jesus, de acordo com membros da comunidade evangélica local.
Os templos evangélicos luteranos começaram a estabelecer aulas bíblicas para imigrantes muçulmanos que querem se tornar cristãos. O número exato sobre os recentes convertidos não estão disponíveis, uma vez que esses registros não são divulgados. Apesar disso, há estimativas que sugerem centenas nos últimos anos dentro da Igreja Evangélica Luterana finlandesa, de acordo com a fonte de notícias Yle Uutiset.
Os relatos falam sobre conversões de pessoas do Afeganistão, Irã e Iraque. Homens estão se inscrevendo nas aulas sobre a fé cristã no centro de Tainionkoski, em Imatra, na Finlândia oriental. Os alunos aprendem sobre o Novo Testamento na língua Dari, variedade falada no Afeganistão. Um intérprete Dari também está disponível no Skype para dar suporte em inglês.
Movimento que divide
"Ainda não fui batizado, mas estou ansioso para isso e tenho certeza de que vou ser um bom cristão", disse Aliraza Hussaini, um dos convertidos. A conversão do islamismo para a fé cristã é um movimento que divide, pois essas pessoas passam a não ser aceitas por muitas famílias muçulmanas tradicionais. Alguns dizem que após a conversão, passam a ser vistos como "infiéis" pelos familiares em seus países de origem.
"Eu não entro em contato com minha família no Afeganistão há muito tempo. Se descobrirem que eu me converti, isso significaria um problema para mim", disse outro convertido, Golamir Hossaini. Muitos dos estudantes que se matriculam nas aulas bíblicas apontaram a desilusão com a fé islâmica como motivo para procurar uma nova religião e dizem que provavelmente nunca voltarão para o Afeganistão.