27 de setembro de 2015

Povos indígenas são convertidos ao cristianismo


25 India_0320100100
O nordeste da Índia é etnicamente diferenciado do restante do país, mantendo laços culturais com a Ásia Oriental e o Sudeste Asiático. Basicamente, a região contém sete estados-irmãos: Arunachal Pradesh, Assam, Manipur, Meghalaya, Mizoram, Nagaland e Tripura. Os povos indígenas que vivem nessas regiões são tratados como “diferentes”, muitas vezes até chamados de “resto da Índia”.

Em Manipur, na fronteira de Mianmar, onde houve atividades missionárias, os povos Hill, Naga, Kuki e alguns outros já foram convertidos ao cristianismo. Mas nesse ano, a Assembleia Legislativa do estado aprovou três projetos de lei com o objetivo declarado de "salvar a cultura, tradição, identidade e estrutura demográfica dos povos indígenas”.

Os grupos militantes tribais chamam essa iniciativa de “legalizar a marginalização dos povos indígenas". Eles reagiram violentamente e durante um confronto, pelo menos 9 pessoas morreram e 20 ficaram feridas. A polícia informou que multidões tribais atearam fogo às casas de altos funcionários do governo, incluindo o ministro da Previdência Social à Família e o comitê do presidente. Eles alegaram que o governo está traindo seu próprio povo e que não os representa.

Os observadores estão prevendo um confronto étnico e religioso, se o governo não conseguir lidar com a situação. Testemunhas relataram que homens armados correram para os confrontos e abriram fogo contra os manifestantes. Levantou-se a suspeita de que a população de meiteis (grupos radicais de Manipur) esteja trabalhando para o governo. Um pastor cristão tribal, que pediu para não ser identificado, expressou temor, dizendo: "Isso pode causar perseguição e derramamento de sangue, para nós cristãos minoritários e povos tribais".