11 de maio de 2015

Mais de 150 mil pessoas foram a postos de saúde




Mais de 150 mil pessoas foram a postos de saúde
No Distrito Federal, o Dia D de mobilização nacional contra a gripe, chegou, neste domingo, a 24,8%  do total do público-alvo a ser imunizado. De uma população de 608.882 pessoas, 151.215 compareceram a um dos 153 postos de saúde da rede pública, que ficaram abertos das 8h às 17h. O número alcançado em um único dia foi considerado satisfatório pela Secretaria de Saúde, em comparação aos 8,4% registrados em cinco dias — de segunda-feira a ontem. A meta da secretaria, até o fim da campanha, em 22 de maio, é vacinar pelo menos 80% desse público.
"A gripe pode causar grandes complicações, inclusive levar ao óbito", alertou o subsecretário de Vigilância à Saúde, José Carlos Valença. Por ter idade que integra o público-alvo e ser um profissional de saúde, ele tomou a vacina no Espaço do Idoso, na estação do metrô da 112 Sul, local onde foi aberto o Dia D. Ele observou que as pessoas acima de 60 anos têm aderido cada vez mais à campanha. Esse grupo ficou com o maior porcentual dos vacinados ontem — 31,9% do total do público-alvo — e o maior número absoluto: 64.923 pessoas. Em segundo lugar, em números absolutos, estiveram as crianças, entre seis meses e até cinco anos incompletos: 38.931 mil (21,2%). O segundo maior porcentual foi registrado entre mulheres que deram à luz há bem pouco tempo (puérperas): 25,9% ou 1.419.
Vulnerabilidade
Podem ser imunizados indivíduos com maior vulnerabilidade e complicações causadas pela gripe, ou seja, aqueles com mais de 60 anos, gestantes e mulheres no período pós-parto, profissionais de saúde, povos indígenas, crianças a partir dos 6 meses até 5 anos incompletos, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e presidiários. Estes serão vacinados nas unidades do sistema prisional. Aqueles com alergia severa a ovo ou que tenham reações alérgicas à vacina não podem tomá-la.