7 de maio de 2015

Desemprego sobe 7,9% no primeiro trimestre, maior taxa desde 2013



Desemprego sobe 7,9% no primeiro trimestre, maior taxa desde 2013

Dados foram divulgados nesta manhã pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

A taxa de desemprego ficou em 7,9% no primeiro trimestre deste ano, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (7/5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a maior taxa verificada desde o 1º trimestre de 2013, quando a taxa ficou em 8,0). No quarto trimestre de 2014, a desocupação ficou em 6,5% e nos três primeiros meses do ano passado, em 7,2%. A maior taxa foi verificada na região Nordeste, com 9,6%, e a menor, no Sul, que registrou taxa de desocupação de 5,1%. 
O nível da ocupação (indicador que mede a parcela da população ocupada em relação à população em idade de trabalhar) foi estimado em 56,2% no 1º trimestre de 2015, abaixo dos 56,9% verificados no trimestre anterior e dos 56,8% observados no 1º trimestre do ano passado. A população ocupada foi estimada em 92,023 milhões, com variação negativa de 0,9% na comparação com o trimestre anterior e 0,8% frente ao mesmo trimestre de 2014.
No 1º trimestre de 2015, 78,2% dos empregados no setor privado tinham carteira de trabalho assinada, apresentando avanço de 0,5 ponto percentual em relação a igual trimestre de 2014 (77,7%). Em relação ao trimestre anterior, não houve variação estatisticamente significativa.
De acordo com o IBGE, o rendimento médio habitual dos trabalhadores foi estimado em R$ 1.840. O resultado foi 0,8% maior que o registrado no trimestre anterior (R$ 1.825) e estável em relação ao obtido no 1º trimestre de 2014 (R$ 1.840).
Levantamento
Os números fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, que substitui a tradicional Pnad anual e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME). Pela primeira vez, o levantamento apresenta as informações detalhadas sobre o mercado de trabalho no Brasil, nas grandes regiões e nos estados.