7 de maio de 2015

Bebê com grave problema cardíaco contradiz diagnóstico e é considerado “milagre”; Entenda




Bebê com grave problema cardíaco contradiz diagnóstico e é considerado “milagre”; Entenda

O bebê Samuel Santos, nascido em 22 de setembro de 2014 e diagnosticado com uma grave cardiopatia, vem sendo considerado um “milagre de Deus” pelos médicos.
O diagnóstico dos médicos era que Samuel não sobreviveria mais do que um mês devido ao grave problema no coração, e a solução seria uma delicada cirurgia cardíaca. Durante sete meses, Samuel aguardou a cirurgia, sem sucesso.

“Os médicos disseram que eu tinha que procurar um hospital maior para descobrir o tipo da cardiopatia dele. Aí ele foi transferido para o Magalhães Neto, de lá para o Ana Nery”, conta a avó do menino, Sandra de Sena.

A mãe, Sayonara Santos, revela que sentiu-se desolada com o diagnóstico: “O médico disse que se ele não fizesse a cirurgia com menos de um mês, se não houvesse a intervenção cirúrgica, ele iria vir a óbito. O mundo estava caindo sobre a minha cabeça naquela hora. Eu não estava acreditando no que estava acontecendo”.

No último mês, Samuel foi submetido a uma cirurgia paliativa no Hospital Ana Nery, em Salvador (BA) e pela primeira vez desde que veio ao mundo, pôde ir para casa. ”Quando terminou a cirurgia, o doutor chegou até a mim e disse que tinha terminado e que Samuel era um milagre de Deus. Foi isso que ele falou para mim”, contou Sayonara à reportagem da TV BA.

O bebê deixou o hospital há vinte dias e, atualmente, mora com os pais na casa da avó, em Vila de Abrantes, na região metropolitana de Salvador, enquanto aguarda o agendamento da cirurgia definitiva, em outro estado.

“Agradeço a todos que oraram por Samuel e continuam orando. Ainda tem a segunda fase, mas ele vai vencer. Samuel é um guerreiro”, disse a avó.O pai, Roberto de Jesus, sonha aliviado: “Quero ver ele correr, pegar a bola, brincar comigo e com os irmãos dele. Estou muito alegre, muito contente”.

“Temos que agradecer a Deus todo tempo. Todo tempo”, conclui a mãe.