12 de maio de 2015

Autoridades egípcias prendem cinco crianças cristãs por blasfêmia



Após veicularem um vídeo em que faziam piada com o Estado Islâmico (EI), as crianças foram procuradas por uma multidão que exigia a prisão por blasfêmia.

O vídeo foi gravado e produzido por um professor – também cristão – que contou com a participação dos cinco meninos. Após a prisão do professor, porém, a multidão rumou para a casa dos meninos, apredejando as casas e gritando palavras de ordem para que os pais entregassem seus filhos à justiça.

Tanto o professor, como as crianças, tentaram explicar que a ‘brincadeira’ era contra o EI e não contra o islamismo. Segundo o especialista em Oriente Médio e Egito, Todd Daniels, o caso das cinco crianças presas acusadas de blasfêmia representa mais um caso de abuso da ideologia extremista no país. O vídeo não foi compartilhado publicamente e, mesmo assim, causou a revolta de todo o país e pode causar, ainda, o julgamento e longas penas de prisão para as crianças.

E este não é o primeiro caso de prisão e punição de crianças cristãs no Egito. Em 2012 dois meninos cristãos de 9 e 10 anos, foram presos por supostamente destruir um Alcorão. Apesar da falta de provas contra os dois, eles permanecem presos. Em 2013, mulheres e crianças cristãs foram atacados em uma igreja, enquanto lamentavam a morte de outras crianças em uma ação do Estado Islâmico. Isso aconteceu sob as vistas de policiais egípcios. No ano passado, uma multidão de radicais muçulmanos atacou e matou publicamente uma jovem cristã. Em fevereiro deste ano, um grupo de 21