13 de abril de 2015

`Políticos deveriam ler mais a Bíblia ´, afirma metade dos americanos



`Políticos deveriam ler mais a Bíblia ´, afirma metade dos americanos

Pesquisa revela que seis em cada dez pessoas acreditam que a leitura da Bíblia tornaria a política mais eficaz

A maioria dos americanos desejam que os políticos gastem menos tempo discutindo e mais tempo lendo a Bíblia. Essa é a opinião de 52% dos entrevistados. Seis em cada 10 pessoas acreditam que a leitura da Bíblia tornaria a política mais eficaz. Estas são algumas das conclusões do último relatório da Sociedade Bíblica Americana.
Entre outras conclusões, três em cada 5 americanos desejam ler mais a Bíblia. Desde 2012, cerca de 60% deles desejam a mesma coisa todos os anos. Mas apenas cerca de 22% dizem que a leitura da Bíblia aumentou.
No geral, 14% das pessoas dizem ler a Bíblia diariamente. Outros 14% leem semanalmente. Cerca da metade, 48%, lê a Bíblia uma ou duas vezes por mês.
O leitor da Bíblia senta, em média, durante cerca de 30 minutos para cada leitura. Dos que leem a Bíblia: 45% se sentem tranquilos, 41% incentivados e 35% esperançosos, de acordo com uma pesquisa feita pelo Barna Group.
Entre os que leem a Bíblia, a versão King James é de longe a favorita. 39% escolheu a King James, seguida da Nova Versão Internacional com 13% e a Nova Versão King James Version com 10%.
Cerca de 88% dos lares americanos possuem pelo menos uma Bíblia.
Ter uma Bíblia nem sempre é fácil
Enquanto a maioria dos americanos afiram ter acesso a uma Bíblia, isso não é verdade para as pessoas em outros países. Mais da metade das quase 7 mil línguas do mundo não têm uma tradução completa da Bíblia em sua própria língua.
No geral, cerca de 1,3 bilhão de pessoas não têm a Bíblia completa em sua primeira língua. 
Tradutores da Bíblia acreditam que esses números possam mudar drasticamente nos próximos 10 anos com novos projetos.