11 de abril de 2015

Oito cristãos chineses são condenados à prisão




Oito cristãos chineses são condenados à prisão

Há uma forte especulação de que os réus foram coagidos a se declararem culpados
Os cristãos se declararam culpados de "ocupação ilegal de terras agrícolas" e "reunir uma multidão para perturbar a ordem pública" em suas tentativas de proteger a Igreja de Sanjiang da destruição ilegal pelas mãos do governo. As sentenças variam de alguns meses a três anos.
Na última quarta-feira (25) os oito foram sentenciados à prisão, incluindo Guo Yunhua, um ancião da igreja, e Zhao Rendi, que estava no comando das igrejas no distrito de Jiangbei. Este último, depois que ficou ao lado dos outros cristãos locais contra os funcionários que pretendiam demolir a igreja. Apesar disso, o intento do governo foi cumprido em 28 de abril de 2014, dia em que a igreja foi destruída.
"Todos os oito se declararam culpados", afirmou um membro da igreja que participou do julgamento. "Zhao Rendi foi condenado a três anos de prisão com uma prorrogação de quatro anos de cumprimento da sentença. Os outros foram condenados a penas que variam de vários meses a um ano, e todos têm o adiantamento de vários meses até o início de cumprimento da pena."
Há uma forte especulação de que os réus foram coagidos a se declararem culpados.
Outro membro da igreja disse à agência de notícias China Aid que mais de 100 pessoas solicitaram passes de visitantes para o julgamento, mas nem todos foram autorizados a participar. "Há 168 assentos na sala de audiências do terceiro andar do Tribunal Popular de Yongjia County. Quase todos os lugares foram tomados", contou o homem.
No julgamento, a promotoria afirmou que os acusados construíram a Igreja Sanjiang em mais de 38 mil metros quadrados de terras agrícolas e que eles planejaram e organizaram reuniões ilegais nas quais os membros da igreja cantavam hinos e oravam. A acusação também alega que os réus "obstruíram os esforços do governo para corrigir a estrutura ilegal do templo", o que resultou no gasto de mais de 1,2 milhões de yuans (moeda local) do governo para a manutenção da estabilidade do prédio.
Autoridades afirmaram que a igreja "excedeu o padrão fornecido pelo governo". No entanto, os membros da igreja afirmaram que o governo aprovou o tamanho da igreja durante a construção e emitiu toda a documentação necessária. 
Ore para que esses irmãos sejam considerados inocentes antes mesmo do início de sua sentença.