11 de abril de 2015

Na Malásia, estado adota ordenanças islâmicas na legislação




Na Malásia, estado adota ordenanças islâmicas na legislação

Sob essa lei, apostasia (renúncia da fé islâmica), é considerada crime punível com flagelação e amputação

A lei hudud (baseada no Código Penal Sharia – lei islâmica) foi aprovada por unanimidade pela legislação do estado de Sabah, na Malásia, em 19 de março. O próximo passo é apresentar dois projetos de lei no Parlamento para que a hudud seja legitimada – esse processo acontecerá a partir de maio.
A hudud, um conjunto de leis e punições especificadas por Alá no Alcorão, também é vista como um subconjunto da Sharia. Sob essa lei, furto, roubo, sexo ilícito, consumo de álcool e apostasia (renúncia da fé islâmica) são considerados crimes puníveis com a flagelação e amputação. Ele rege principalmente muçulmanos, mas, como no caso da Indonésia e Brunei, onde tais leis são parcial e totalmente implementadas, os cristãos têm sido afetados também.
Além disso, se a lei for de fato validada, cristãos ex-muçulmanos estarão correndo risco. Todos eles são cristãos secretos que ainda mantêm identidades muçulmanas legais. Sob essa lei, eles podem ser punidos por apostasia e casamento ilegal; há casais ex-muçulmanos que não têm uma licença de casamento formal, uma vez que para tal, é exigida uma declaração de lealdade ao islã.
Ore por sabedoria e temor a Deus sobre o governo e os legisladores que têm influência e poder de voto relacionado a esta questão.