11 de abril de 2015

Islamismo alcançará cristianismo em número de fiéis em 2050, segundo pesquisa




Islamismo alcançará cristianismo em número de fiéis em 2050, segundo pesquisa

Relatório, intitulado `O futuro das religiões do mundo: População e Projeções de Crescimento 2010-2050´, constata que o islamismo é a religião que mais cresce no mundo

Ainda que, atualmente, o cristianismo seja maioria global, o islamismo é a religião que mais cresce no mundo, e dados comprovam isso. Segundo um novo estudo do Pew Research Center, publicado na última quinta-feira  (2), a religião alcançará o cristianismo em número de fiéis em 2050, se a tend6encia se mantiver.
O relatório, intitulado "O futuro das religiões do mundo: População e Projeções de Crescimento 2010-2050", constata que atualmente existem 1,6 bilhão de muçulmanos em todo o planeta, enquanto os cristãos somam 2,17 bilhões de seguidores, diferença que diminuirá muito em quatro décadas.
O estudo calcula que, em 2050, os cristãos serão 2,9 bilhões de pessoas, enquanto os muçulmanos, com um aumento percentual muito maior, chegarão a 2,7 bilhões. Segundo as projeções, o islamismo será praticado por 29,7% da população mundial, enquanto o cristianismo será a religião de 31,4%.
Com a exceção dos budistas, todos os principais grupos religiosos crescerão em números até 2050, mas alguns deles em velocidade menor do que o próprio crescimento populacional do planeta, segundo o relatório.
Muito do crescimento muçulmano se deve a taxa de fertilidade, que é a maior comparada à outras religiões. Islâmicos geram 3.1 filhos por mulher, com a menor média de idade: aos 23 anos. Em segundo lugar, os cristãos geram 2.7 filhos por mulher, seguidos por hindus (2.4), judeus (2.3), ateus (1.7) e budistas (1.6).
Em 2050, a Índia será o país com a maior população muçulmana do mundo. A Europa perderá cerca de 100 milhões de cristãos, o que representa quase 10% da população. Segundo o estudo, o crescimento de cristãos será notável na América do Norte, Oriente Médio, América Latina e Caribe, África Subsaariana e Ásia-Pacífico, algo que se deve sobretudo ao crescimento populacional.
Os dados surpreendentes não ficam por aqui. Entre 2010 e 2050, o número de judeus crescerá em torno de 13 mil para 16 mil. Metade destes viverão em Israel, que terá mais três milhões de judeus no seu território.
Na América Latina, a pesquisa prevê que os cristãos seguirão sendo o maior grupo religioso nas próximas décadas, inclusive com um crescimento de 25% de 2010 a 2050, de 531 milhões para 666 milhões. No entanto, maior que o crescimento de cristãos será o de ateus, de 45 milhões em 2010 para 65 milhões em 2050.
O relatório diz ainda que em grande parte da América Latina se produziu um considerável mudança do catolicismo para o protestantismo.