13 de abril de 2015

Globo cede e novela Babilônia não terá mais cenas de beijo gay, prostituição e ateísmo



Globo cede e novela Babilônia não terá mais cenas de beijo gay, prostituição e ateísmo
A Globo também pretendia usar o ateísmo para tirar o foco de questões como o As tentativas da Globo em recuperar a audiência da novela Babilônia com mudanças sutis não surtiram efeito, e a estratégia da emissora mudou. Agora, o folhetim vai seguir exatamente a pedida do público e retirar tudo o que pode desagradar a audiência.

As cenas de prostituição com a atriz Sophie Charlotte foram canceladas, e novos diálogos foram gravados, com a personagem Alice sendo apresentada como uma mocinha que não aceita vender o corpo.
Na última semana, segundo o roteiro original, a personagem Alice “teria se prostituído sem saber, achando que se tratava de uma aventura sexual para satisfazer o lado “voyuer” de Murilo (Bruno Gagliasso)”, segundo a jornalista Márcia Pereira, do site Notícias da TV.

“A cena teve de ser regravada. Os três minutos finais do capítulo mostraram que ela não teve coragem de ir para cama com um estranho, e Alice descobriu que o namorado quer transformá-la em garota de programa. O tapa que a jovem deu em Murilo já estava roteirizado, mas o fato de ela não ter feito sexo com o gringo já coloca a personagem no caminho das mocinhas”, acrescenta a jornalista.

beijo gay, que ocorreu no capítulo de estreia e voltou a se repetir entre um casal de idosas lésbicas. Agora, o tema será apresentado de uma maneira mais tranquila, segundo a jornalista.

“Para evitar rejeição a Rafael, personagem de Chay Suede, a palavra ateu foi eliminada da boca dele. O romance proibido entre o filho do casal de lésbicas e a herdeira de uma família que se diz religiosa e defensora da moral é uma das apostas da trama para conquistar o público. Ao ser questionado por Aderbal (Marcos Palmeira) sobre qual é a sua religião, o estudante responderia: ‘Nenhuma. Eu sou ateu’. Porém, foi ao ar: ‘Nenhuma. Eu não tenho religião’”, informou Márcia Pereira.

A mudança mais significativa e resultado direto do boicote promovido por evangélicos contra a novela é o fim dos beijos entre as lésbicas interpretadas pelas atrizes Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg.

“As personagens foram totalmente aceitas nos grupos de discussão. São positivas, têm bom caráter. As mulheres ouvidas dizem que elas souberam criar muito bem o filho, Rafael [Chay Suede]. Mas os espectadores rejeitam manifestações de carinho físico. Carinho verbal elas aprovam. Então, vamos evitar os contatos físicos entre as duas personagens daqui pra frente. A trama não muda. Não há rejeição a elas nem à temática”, disse Ricardo Linhares, um dos autores de Babilônia.