11 de abril de 2015

Estado Islâmico recrutou pelo menos 400 crianças na Síria desde janeiro, segundo Observatório


Estado Islâmico recrutou pelo menos 400 crianças na Síria desde janeiro, segundo Observatório

Nos campos de treinamento, as crianças aprendem a disparar balas reais, lutar em batalhas e dirigir
O Estado Islâmico recrutou pelo menos 400 crianças na Síria nos últimos três meses, para dar aos chamados "Filhotes do Califado" um treinamento militar e ensino da doutrina do grupo terrorista.
O Observatório da Síria para os Direitos Humanos disse que crianças e adolescentes, todos menores de 18 anos, foram recrutados perto de escolas, mesquitas e em áreas públicas onde Estado Islâmico realiza assassinatos e punições brutais contra a população local.
"Eles usam crianças porque é fácil fazer uma lavagem cerebral nelas. Eles podem construir essas crianças para o que eles querem e impedi-las de ir à escola", disse Rami Abdulrahman, chefe do observatório britânico.
O Estado Islâmico incentivou os pais a enviarem as crianças para os campos de treinamento em troca de dinheiro, e muitas vezes recrutam as crianças sem o consentimento dos pais. Nos campos de treinamento, as crianças aprendem a disparar balas reais, lutar em batalhas e dirigir. O Estado Islâmico também recruta crianças como informantes e guardas para sua sede, bem como acolhem crianças com deficiência em suas fileiras, o Observatório acrescentou.  
O grupo tem recorrido a crianças, pois tem tido dificuldades para recrutar adultos desde o início do ano – apenas 120 se juntaram a seu exército, disse Abdulrahman. Isto foi, em parte, devido a controles mais rígidos na fronteira turca, onde combatentes estrangeiros tendem a entrar.