11 de abril de 2015

Estado Islâmico queima alimentos que seriam doados a refugiados na Síria




Estado Islâmico queima alimentos que seriam doados a refugiados na Síria


contendo frango e carne bovina foram apreendidas por militantes islâmicos, que alegaram que os animais não teriam sido abatidos de acordo com a lei Sharia

Militantes do Estado Islâmico interceptaram recentemente um carregamento com pacotes de alimentos enviados pelos Estados Unidos aos refugiados na Síria e queimaram os mantimentos.
Segundo o Christian Today relatou, o grupo terrorista postou nas mídias sociais, fotos dos pacotes sendo queimados, o que provocou uma indignação generalizada.
A comida foi destinada a ser distribuída aos refugiados sírios, pelo fato de a nação estar passando por uma crise alimentar devido à invação do Estado Islâmico em suas terras e a guerra civil vigente no local.
As caixas de comida contendo frango e carne bovina foram apreendidas por militantes islâmicos, que alegaram que os animais não teriam sido abatidos de acordo com a lei Sharia.
Segundo o site "International Business Times" informou, os pacotes haviam sido marcados anteriormente com "halal", uma indicação de que a carne tinha passado nos requisitos da Sharia.
Segundo o coordenador Regional de Emergência da ONU, Muhannad Hadi informou em um comunicado, o "Programa Alimentar Mundial condena esta manipulação dos que precisavam desesperadamente de ajuda alimentar dentro da Síria".
Perseguição religiosa

O grupo terrorista Estado Islâmico tem se empenhado em conquistar territórios, não apenas nos países do Oriente Médio, mas também em outros continentes, como Europa e até mesmo no Brasil. Seu principal objetivo é criar um califado (sistema de governo único), no qual apenas a religião muçulmana poderia ser confessa.
Suas invasões territoriais são marcadas pela violência, principalmente contra aqueles que não aceitam negar sua fé para adotar as doutrinas islâmicas.