11 de abril de 2015

Cientista ateu se converte após estudos comprovarem o poder de cura pela oração



Cientista ateu se converte após estudos comprovarem o poder de cura pela oração

Tom Knox admite que `a prova do poder da oração é esmagadora´
Para quem tem fé, nunca houve dúvidas sobre o poder de cura da oração. No entanto, só agora a ciência começa reconhecer o valor que a crença no sobrenatural tem no processo de reabilitação física.
Uma pesquisa com a participação de diversos médicos dos principais hospitais e universidades nos Estados Unidos mostrou conclusivamente que a crença em Deus é realmente benéfica para quem crê, tornando a pessoa mais saudável e feliz, e ajudando-a a viver mais tempo.
“Estudos têm demonstrado que a oração pode evitar que as pessoas fiquem doentes, e quando ficam doentes, a oração pode ajudá-los a ficar melhor mais rápido”, disse o doutor Harold G Koenig, da Universidade de Duke à revista Newsmax Health.
Uma análise exaustiva de estudos de mais de 1.500 respeitáveis médicos “indicou que as pessoas que são mais religiosas e oram mais têm melhor saúde mental e física”, acrescentou Koenig.
“E de 125 estudos que analisaram a relação entre saúde e adoração regular, 85 mostraram que fiéis regulares podem viver mais tempo. Há um monte de provas lá fora”, afirmou Koenig, que é diretor do Centro de Espiritualidade, Teologia e Saúde da Universidade de Duke, além de autor de diversos livros sobre o tema de fé e cura.
Um estudo maciço publicado no Southern Medical Journal demonstrou que a oração tem um efeito notável em pacientes com deficiência auditiva e deficiência visual. Após sessões de oração, “eles mostraram melhorias significativas com base em testes de áudio e visual”, informou o doutor Koenig.
Ele acrescentou: “Os benefícios da prática religiosa devota, particularmente envolvimento em uma comunidade de fé e compromisso religioso, são que as pessoas geralmente lidam melhor com o estresse, experimentam um maior bem-estar, porque eles têm mais esperança, tornam-se mais otimistas, experimentam menos depressão, menos ansiedade e cometem suicídio com menor frequência”, observou.
Koenig destaca ainda outras características de saúde de quem participa de comunidades de fé: “Eles têm sistemas imunológicos mais fortes, baixa pressão arterial e, provavelmente, um melhor funcionamento cardiovascular”.
A opinião é compartilhada por outro especialista, o pesquisador e escritor Tom Knox: “A prova do poder da oração é esmagadora”, afirmou. Knox, que era ateu e se tornou crente depois de fazer um estudo aprofundado dos benefícios médicos da fé.
“O que eu descobri me surpreendeu”, admite Knox. “Ao longo dos últimos 30 anos, um crescente e largamente despercebido corpo de trabalho científico vem mostrando que a crença religiosa é benéfica médica, social e psicologicamente”, concluiu.