11 de abril de 2015

Católicos caem de 95,2%, em 1940, para 65% em 2010; e evangélicos saltam de 2,6% para 22%




Católicos caem de 95,2%, em 1940, para 65% em 2010; e evangélicos saltam de 2,6% para 22%

Cristãos no país - protestantes, católicos e ortodoxos - seriam hoje mais de 85% da população

No Brasil, pouco mais de 85% da população, que representa 166 milhões de pessoas, se declara cristã entre católicos e evangélicos.
Os dois principais grupos cristãos – católicos e evangélicos – têm vivido realidades diferentes. Enquanto o número de católicos tem diminuído constantemente, as igrejas evangélicas vêm adquirindo novos membros. 
Todo ano, é estimado que 14 mil novas igrejas evangélicas são abertas em todo o País.
Em 1940, 95,2% dos brasileiros se declaravam católicos. Em 2010, no último levantamento feito pelo IBGE, este número caiu para cerca de 65%. O movimento contrário aconteceu com a população evangélica que saltou de 2,6%, em 1940, para 22% em 2010.
Ainda assim, 123 milhões de fiéis fazem do Brasil o maior país católico do mundo. 
Em 18 cidades brasileiras, 100% da população se declara como católica ou evangélica. Rondônia é o estado que tem maior percentual de evangélicos, sendo 33,8% da população.
Na política, 300 deputados federais se declaram como católicos na Câmara dos Deputados. Outros 68 disseram ser evangélicos. A bancada evangélica possui 74 membros, entre ministros, pastores, missionários e bispos.
Cerca de 15 bilhões de reais são girados em torno do mercado gospel todo ano. Em relação aos grandes eventos, é estimado que Na Marcha para Jesus, cerca de 250 mil fiéis estiveram presentes no ano passado.