29 de abril de 2015

Atraso no processo de transição preocupa cristãos do Nepal



Atraso no processo de transição preocupa cristãos do Nepal
Com os tremores de terra e terremoto que ocorreram no país no último final de semana, deixando milhares de mortos, organizações de todo o mundo se levantaram para ajudar o Nepal que ainda é um dos mais pobres e isolados países da Ásia. Apesar da imagem turística atraente para alpinistas e mochileiros, principamente do ocidente, o Nepal ainda está superando o legado de mais de 10 anos de insurgência maoísta e a abolição definitiva de sua monarquia.
O país de maioria hindu ainda tenta estabelecer a sua nova Constituição, um tratado fundamental com os maoístas no final da guerra civil.
“Não há muito mais o que ser discutido antes de partidos políticos do Nepal chegarem  a um consenso sobre o que Constituição”, relatou um líder de um dos partidos do governo na semana passada. KP Sharma Oli do partido marxista-leninista United disse que é improvável que isso esteja pronto até a última data dada como prazo, 29 de maio, e que o país pode até ter que esperar mais um ano. 
Estes novos atrasos preocupam os cristãos do país esperançosos que a nova Constituição irá garantir-lhes igualdade de direitos e liberdades religiosas. Os cristãos esperavam que antes de 13 de abril, esse assunto já tivesse concluído. Representando 3% da população nepalesa, os cristãos, que já enfrentam a perseguição e desigualdades há décadas, não têm certeza sobre o seu futuro. 
Segundo K.B. Rokaya, um ex-membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos do Nepal a Constituição tem que garantir que haverá plena liberdade religiosa porque a laicidade não significa sempre a liberdade religiosa, como já foi comprovado em outras partes do mundo. “Temos que definir pela plena liberdade religiosa, que cada cidadão tenha liberdade de escolher sua religião e que eles sejam verdadeiramente livres para compartilhas sua fé com outras pessoas”, conclui. 
"Nós definimos a plena liberdade religiosa ... o conselho inter-religioso no Nepal, também falou sobre este e outros grupos religiosos minoritários ... o que temos definido é que cada cidadão terá a liberdade de escolher a religião de sua escolha, o número um . O número dois é que as pessoas serão livres para compartilhar sua fé com seus concidadãos. E, em seguida, também, as pessoas devem ter a liberdade de não acreditar em nenhuma religião. "
E quando os cristãos no Nepal falam sobre o direito de praticar a sua fé, se referem ao direito de abrir e frequentar igrejas, bem como o direito de enterrar seus mortos, que tem sido negado pela autoridade vigente. 
Pedidos de Oração
  • Ore para que os nepaleses sejam consolados pelas mortes dos milhares de cidadãos, devido ao terremoto no último final de semana.
  • Que os cristãos possam testemunhar do amor de Deus àqueles que estão feridos e às famílias dos que morreram
  • Clame a Deus por misericórdia e graça sobre esse país