17 de março de 2015

ONG pede justiça para meninas cristãs violentadas por paquistaneses




ONG pede justiça para meninas cristãs violentadas por paquistaneses

Paquistão ocupa o 8º lugar na Classificação a Perseguição Religiosa 2015
Uma organização com sede no Reino Unido continua a cobrar justiça em nome de duas meninas cristãs que foram violentadas por cinco muçulmanos paquistaneses. Em dezembro passado, duas adolescentes paquistanesas que vivem na província de Punjab, na República Islâmica, teriam sido violentadas por cinco muçulmanos, por não negarem sua fé em Jesus.
A Associação Cristã Britânico-Paquistanesa passou, então a prestar assistência às adolescentes e suas famílias, levantando outros casos de estupros coletivos e outros incidentes violentos contra cristãos em Punjab. "Um de nossos oficiais paquistaneses, Shamim Mahmood, é repórter de um diário paquistanês. Ao ouvir sobre o incidente estupro coletivo, informou a nossa sede e nós imediatamente organizamos uma visita às famílias para ver se poderíamos oferecer qualquer defesa ou apoio ", disse Chowdhry, presidente da Associação.
Sobre o caso, Chowdhry também disse que tem sido um desafio realizar qualquer defesa para as meninas, uma vez que as autoridades locais não contribuem para as investigações, além da intimidação que as famílias vêm sofrendo para que larguem o caso. Assim, todos os prazos de aplicação de sentenças estão sendo alterados.  "Dois dos três homens com acusações de estupro foram liberados sob fiança. Estamos correndo e contratando os melhores advogados cristãos de direitos humanos a que temos acesso e também estamos recorrendo a um ONG cristã de assistência jurídica”, disse Chowdhry."Queremos ver a justiça para estas meninas e uma vitória nesse caso servirá como uma forte mensagem aos estupradores em potencial, que alerte a todos que as meninas cristãs não são seus brinquedos", avisa.
Nos últimos anos, é crescendo o número de incidentes violentos de perseguição contra a minoria cristã do Paquistão. Muitas vezes esses atos são cometidos por radicais pró-talibã com ligações com o vizinho Afeganistão. A conversão de ex-muçulmanos desperta o ódio e promove ataques contra famílias cristãs locais.
No mês passado, dois homens em uma motocicleta dispararam suas armas contra a casa de uma família cristã, ameaçando-os e dizendo que não deveriam viver em um país islâmico. Um amigo da família ouviu o incidente e chamou a polícia, que chegou à casa "muito tempo depois que os homens já haviam deixado a região." Mesmo assim, a descrição e reconhecimento dos homens os levou à prisão.
Na oitava posição da Classificação da Perseguição Religiosa, o Paquistão tem atraído os olhos do mundo para a crescente onda de perseguição contra cristãos. Ao longo de 2014, atualizações do caso de Asia Bibi, a primeira mulher a ser condenada à morte no país, repercutiu na mídia internacional e chamou a atenção para os abusos da lei de blasfêmia, aplicada com frequência no país.