10 de março de 2015

Cidade é multada em 100 mil dólares por recusar a instalação de local que disseminava princípios ateístas



Cidade é multada em 100 mil dólares por recusar a instalação de local que disseminava princípios ateístas

Com a `Estação da Razão´, o grupo ateu queria fazer frente à `Estação de Oração´, já instalada na prefeitura da cidade de Warren (Michigan), anteriormente

Uma cidade em Michigan foi multado em 100 mil dólares depois de seu prefeito ter barrado que a "estação da razão" (ateísta) se instalasse no prédio da prefeitura.

Segundo o Christian Today relatou, a prefeitura da cidade de Warren (Michigan) contou em uma época com a "estação de oração" (local onde as pessoas poderiam parar e fazer pedidos de oração), que foi ocupada por voluntários.
Quando um grupo ateu pediu permissão para instalar uma "estação da razão" ao lado da cabine de orações, o prefeito James R. Fouts negou o pedido.

Fouts disse que a prefeitura congratulava-se com todas as religiões, mas não poderia permitir que a "estação da razão" fosse instalado, porque o ateísmo não é uma religião.

"Ela não tem dogmas, não há lugar de adoração e nenhuma congregação", disse Fouts.

"À minha maneira de pensar, o seu grupo é estritamente anti-religião com a intenção de privar todas as religiões organizadas de suas liberdades constitucionais ou, pelo menos, desencorajar a prática da religião. A cidade de Warren não pode permitir isso".

Vários grupos de ateus, incluindo a "Freedom From Religion Foundation" entraram com uma ação judicial contra a cidade de Warren e o Juiz Michael Hluchaniuk determinou que a "estação da razão" deveria "ser autorizada a operar em condições não menos favoráveis que as condições concedidas à 'estação de oração".
A cidade será multada em 100.000 dólares.