6 de fevereiro de 2015

Protesto para reclamar violência sofrida por cristãos acaba com 200 pessoas presas na Índia


Protesto para reclamar violência sofrida por cristãos acaba com 200 pessoas presas na Índia


Cristãos se reuniram em passeata para chamar a atenção do ministro do Interior para o sofrimento com perseguição

Nesta quinta-feira, 5 de fevereiro, a polícia indiana prendeu 200 pessoas que participavam de uma manifestação contra a violência sofrida pelos cristãos no país.
O movimento de Nova Déli queria alertar as autoridades sobre a violência que os fiéis vêm sofrendo nos últimos meses, com agressões e depredações de igrejas.
A Catedral católica do Sagrado Coração foi o ponto de partida da passeata pacífica que tinha a residência do ministro do Interior, Rajnath Singh, como destino final.
A intenção era que o político ouvisse a reclamação de seus problemas e tomasse uma atitude em relação aos autores dos ataques violentos.
Os religiosos chamavam os cristãos para "uma manifestação pacífica para solicitar ao governo o fornecimento de segurança a todos os locais religiosos, promover investigações aprofundadas sobre os atos de violência e garantir a justiça a todos os responsáveis".
Mas como não tinha autorização prévia da polícia para a manifestação, todos os participantes foram presos.