20 de fevereiro de 2015

Oceanos recebem 13 milhões de toneladas de plástico por ano


Oceanos recebem 13 milhões de toneladas de plástico por ano


Em um ranking dos 20 mais poluidores, o Brasil ocupa o 16º lugar

Maiores produtores de oxigênio do planeta, os oceanos estão se transformando em um grande lixão. Todos os anos, quase 13 milhões de toneladas métricas de plástico são despejadas no mar por 192 países costeiros. São garrafas, sacolas, fraldas, brinquedos e embalagens, entre outros descartes, que enfeiam a paisagem, sufocam e matam a enorme biodiversidade marinha. Quanto maior a produção de plástico, mais desse material é lançado nas águas. Segundo um levantamento publicado na edição de hoje da revista Science, nada menos que 270 milhões de toneladas métricas de plástico foram geradas pela indústria em 2010 — número que deve aumentar consideravelmente até 2025, quando a população mundial ultrapassará os 8 bilhões.
Os autores do estudo explicaram que foram feitas muitas estimativas sobre resíduos sólidos nos oceanos, mas esta é a primeira vez que se aplica um modelo preciso, que levou em consideração variáveis fornecidas pelo Banco Mundial e pelos governos dos países analisados. Para avaliar a quantidade de lixo plástico lançada ao mar, os pesquisadores contaram a população total, vivendo no raio de 50km da costa, além da produção industrial de plástico e os resíduos plásticos em 2010.
Também foi feito um ranking dos 20 países que mais acomodam incorretamente os descartes desse material. O Brasil figura em 16º. Em primeiro, vem a China que, com uma população costeira de 263 milhões, registrou, em 2010, uma produção de 1kg de lixo plástico por pessoa diariamente. No ano avaliado, 27,7% dos resíduos do material foram armazenados de forma inadequada; e entre 1,32 e 3,53 milhões de toneladas métricas pararam no oceano.