24 de fevereiro de 2015

EUA aprovam medicamento contra câncer de medula óssea

A farmacêutica suíça Novartis anunciou nesta segunda-feira (23) que a Food and Drug Administration (FDA), órgão governamental dos Estados Unidos responsável pelo controle de medicamentos, aprovou o Farydak, droga capaz, segundo o grupo, de inibir o avanço do mieloma múltiplo, um câncer da medula óssea.
"Ficou provado que o Farydak melhora as possibilidades de sobrevivência sem que a doença avance nos pacientes afetados por mieloma múltiplo" e que já haviam sido tratados com bortezomib e ImiD, segundo comunicado da Novartis.
É o primeiro tratamento inibidor das enzimas HDAC e "sua atividade epigenética (influência do entorno no genoma) pode ajudar a restaurar as funções celulares afetadas pelo mieloma múltiplo", afirma o fabricante.
O Farydak "representa uma nova classe de medicamentos" e é um "enfoque terapêutico para este câncer difícil de tratar", garante Bruno Strigini, presidente do braço oncológico da Novartis, citado em comunicado.
Em outros países, as autoridades reguladoras ainda examinam o novo medicamento, segundo a Novartis.
O mieloma múltiplo ou doença de Kahler, se deve à multiplicação de alguns glóbulos brancos cancerígenos na medula óssea. A patologia afeta entre 1 e 5 em cada 100.000 pessoas no mundo, informa o grupo farmacêutico.