27 de fevereiro de 2015

Cristão preso por falsa acusação de assassinato é libertado no Paquistão


Cristão preso por falsa acusação de assassinato é libertado no Paquistão


Por não terem condições financeiras para lutar judicialmente contra muçulmanos, cristãos são acusados falsamente para serem incriminados

No Paquistão os levantamentos de falsos acusações são comuns no país, principalmente contra os cristãos.
O Centro Americano para Lei e Justiça informou que sua subsidiária no Paquistão, a Organização para Assistência Jurídica ganhou uma decisão favorável em nome de Imtiaz Masih.
Masih é um cristão que foi falsamente acusado de matar um irmão de seu líder muçulmano.
Quando o homem foi assassinado, os seus irmãos Muhammad Aslamy e Muhammad Sanwar sequestraram Masih e submeteram ele a tortura até que o fizeram confessar o suposto crime.
Depois de arrancar a confissão de Imtiaz Masih, fraudulentamente os irmãos Muhammad forçaram o pai de Masih a dar as terras da família para eles.
Falsas acusações de crimes são bem comuns no Paquistão
Os cristãos paquistaneses geralmente não tem meios e nem condições de lutar judicialmente contra as falsas acusações dos muçulmanos, e assim sendo se tornam alvos fáceis para a perseguição.
Por este motivo, é necessário que cristãos em geral orem pelas instituições internacionais, como o Centro Americano para Lei e Justiça e tantos outros, que seguem buscando forças para ajudar os que sofrem pela perseguição religiosa no mundo.