27 de fevereiro de 2015

Fé online: a maioria dos pastores acredita que futuro da Igreja está na internet, diz pesquisa


Fé online: a maioria dos pastores acredita que futuro da Igreja está na internet, diz pesquisa
O futuro da igreja cristã passa pela internet. Essa é uma das conclusões possíveis a partir de uma pesquisa realizada pelo Instituto Barna com pastores evangélicos nos Estados Unidos.
O levantamento demonstrou que vem crescendo a influência da rede mundial de computadores na forma como os pastores conduzem suas igrejas e preparam os sermões.
Em comparação com a última pesquisa desse tipo feita pelo mesmo instituto, no ano 2000, muitas coisas mudaram. Hoje, 13% dos pastores entende que a internet vem sendo usada para “espalhar heresias e distorcer o cristianismo”, mas possui potencial para “espalhar o cristianismo autêntico”. Há 15 anos, esse número era de 17%.
Para a maioria dos pastores, 55%, as igrejas precisam possuir um site com conteúdo relevante para ter um desempenho significativo. Uma década e meia atrás esse número era de apenas 26%.
A disponibilização de textos, MP3, vídeos e outros materiais para download gratuito é vista por 55% dos pastores como uma boa forma de investimento dos recursos da igreja. No ano 2000, apenas 31% pensava dessa maneira.
As pesquisas do Instituto Barna sobre as tendências das igrejas norte-americana geralmente são vistas por especialistas como uma forma de antecipar o que acontecerá na maioria das denominações ao redor do mundo, mesmo que os eventos sejam separados por anos ou décadas. No Brasil, já existem denominações que transmitem seus cultos ao vivo pela internet e disponibilizam o conteúdo para acesso em seus sites.
O surgimento das redes sociais na internet, a popularização dos smartphones e tablets e a inclusão digital foram fatores importantes na mudança da visão dos pastores a respeito do uso das ferramentas online.
Atualmente, 47% dos pastores acredita que a tendência é que cresça o número de pessoas que manterão contato com a fé apenas através da internet nos próximos anos. Nesse contexto, 11% dos líderes evangélicos acreditam que é inevitável que isso se transforme em realidade, enquanto que 17% acreditam que isso jamais acontecerá. Porém, há 15 anos, o número de pastores que acreditava ser impossível que as igrejas tivessem frequentadores online era de 26%.
Analisando essa questão a partir da visão teológica, 89% dos pastores entrevistados acreditam que não há problema nisso. Eles acreditam que é “teologicamente aceitável” que as pessoas busquem “assistência à fé” através da internet. No ano 2000, a maioria era o exato oposto: 78% acreditavam ser inaceitável a partir do ponto de vista teológico que existisse uma espécie de comunhão online.
Uma amostra disso é o fato de 39% ter admitido que, de alguma maneira, eles próprios já fizeram isso em algum momento.  Há 15 anos, apenas 15% dos entrevistados admitiam usar a internet para a edificação espiritual pessoal.
“Pastores e líderes de igrejas cada vez mais percebem o quanto do seu ministério real agora acontece online… Além disso, a maioria dos líderes conhecem o potencial de ligação contínua  com os membros e visitantes através da Internet. Podcasts, mídias sociais, blogs, perguntas e  debates sobre o sermão e até mesmo pedidos de oração da comunidade. Não importa o tamanho da igreja, a Internet tornou-se e vai continuar sendo uma ferramenta vital para a divulgação do evangelho e até mesmo na formação espiritual”, afirmou Roxanne Stone, vice-presidente do Instituto Barna, segundo informações da Cristianismo Hoje.
Ela pondera, no entanto, que as igrejas dificilmente se permitirão abandonar os espaços físicos, pois a essência dos ministérios continua sendo a reunião em grupo: “Grande parte do trabalho de um pastor é focado na presença: a presença de uma comunidade de crentes, a presença na comunhão [ceia], presença no serviço dos outros, a presença na oração e adoração comunitária. A Internet pode oferecer um complemento importante e acessível a estas atividades físicas, mas os pastores não estão preparados para admitir que elas podem substituir totalmente a experiência no mundo real”, concluiu Stone.

Pais: autoridade x abuso de poder

Neste mês, a Graça Filmes lança, no Brasil, o filme Lição de Vida. Inspirado em histórias reais, a trama faz um alerta aos pais a respeito da influência que suas atitudes podem exercer em seus filhos.
Um problema grave – o abuso físico e moral de crianças protagonizado por quem deveria protegê-las – tornou-se caso de polícia. Aproximadamente um ano após ser sancionada, em nosso país, a polêmica Lei da Palmada, uma pergunta vem à tona: essa lei anula ou controla a autoridade paterna?
Para a Cris Poli, a Supernanny, “bater não educa. Simplesmente interrompe um comportamento indesejado sem explicação, ou descarrega sobre as crianças nervosismo, estresse, irritação e mal-estar por situações alheias a elas, que não ensinam o bom comportamento nem mudam a maneira de agir. [Esse ato] tão somente agride, machuca e deixa nelas um sentimento de impotência e rebeldia”.
A história de Eli (Miles Elliot), no filme Lição de Vida, apresenta algumas marcas que um ambiente familiar degradante pode imprimir nesses pequenos. A agressividade e a falta de confiança são algumas sequelas deixadas nesses meninos e meninas que tiveram negado o direito a uma infância saudável.
Segundo Cris Poli, “o ambiente em que as crianças crescem tem o poder de influenciar o comportamento delas. Violência gera violência, e amor gera amor. A maneira de lidar com crianças que cresceram em um ambiente hostil é com muito amor, paciência, palavras de incentivo e elogio, para fortalecer a autoestima, que, certamente, deve estar bastante machucada e com feridas profundas que precisam ser curadas”.
Ela ainda afirma que “esses traumas influenciarão profundamente os pequenos, já que foram traídos na confiança, maltratados e feridos física e emocionalmente, sem saber como reagir ou se defender. Além disso, o mais brutal é que essas situações acontecem nos lares até com os próprios pais”.
De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a família, o Estado e a sociedade são responsáveis pela proteção dos menores e devem assegurar o desenvolvimento físico, psicológico, moral e social deles.
Ygor Siqueira, diretor da Graça Filmes, ressalta que “toda criança tem o direito de brincar, aprender, criar, dentre outros, para desfrutar da inocência da infância”. Algumas frases ditas às crianças, como: “eu não o amo mais”, “você não serve para nada”, “você faz tudo errado”, por exemplo, podem torná-las violentas, sem criatividade e transformá-las em adultos problemáticos.
A Supernanny, brasileira declara que “os pais tem um papel fundamental na formação dos filhos, porque são referenciais de comportamento, atitudes, expressão de valores e princípios no dia a dia e na interação com as crianças”.
Ygor comenta que “esse lançamento tem o objetivo de mostrar aos pais que eles são um espelho para seus filhos. Portanto, são suas nobres atitudes que os farão, no futuro, grandes homens e mulheres”.


Estado Islâmico destrói mais de 8 mil livros e manuscritos raros de biblioteca no Iraque


Estado Islâmico destrói mais de 8 mil livros e manuscritos raros de biblioteca no Iraque


Acervo de instituição pública iraquiana incluía raridades de até 5000 a.C., segundo a Unesco

Militantes do Estado Islâmico queimaram pelo menos 8 mil livros e manuscritos raros da biblioteca pública de Mossul, no Iraque, no domingo. Segundo o diretor do local, moradores locais tentaram convencer os radicais a não destruírem instalações da biblioteca, mas eles acabaram explodindo praticamente todo o acervo. Eles fizeram depois uma fogueira com livros culturais e científicos, e ainda levaram embora livros infantis e religiosos, segundo testemunhas. O EI também destruiu, no domingo, uma igreja e o teatro da universidade local.
O biblioteca foi fundada em 1921, após o nascimento do Estado iraquiano moderno. Em seu conteúdo, estavam manuscritos que datavam de até 5000 a.C., livros sírios impressos na primeira gráfica do país, títulos que datam do Império Otomano, jornais locais de décadas anteriores e antiguidades como astrolábios. Grande parte era considerada patrimônio raro pela Unesco. O acervo de famílias da alta sociedade da região também era hospedado na biblioteca.
"É uma pena. Costumava ir nos anos 1970. Era um dos grandes lugares de Mossul. Ainda lembro da listagem alfabética dos livros" lamentou Akil Kata, que se exilou da cidade há anos, por conta da instabilidade da região.
Em 2003, invasores destruíram grande parte do local, roubando vários livros e manuscritos. O conteúdo acabou sendo recuperado e devolvido, segundo o ex-diretor adjunto da instituição, Qusai al-Faraj.
Em julho do ano passado, o EI destruiu em Mossul um santuário de dois profestas reivindicados pelos cristãos locais e os próprio muçulmanos.

Mossul foi tomada pelo EI em junho do ano passado, durante o momento mais crítico da expansão territorial do grupo. Forças curdas, com apoio dos EUA e do governo iraquiano, têm lutado para retomar a cidade. O Comando Central militar americano afirmou que mais de 20 mil combatentes estavam sendo preparados para tentar retomar a cidade até maio. O Iraque criticou a divulgação das informações.
O Iraque é tido como berço da civilização, além de ser o local onde vários povos e atividades agrícolas se desenvolveram.

Ataque suicida em ponto de ônibus na Nigéria deixa mortos


Ataque suicida em ponto de ônibus na Nigéria deixa mortos


Ao menos 17 pessoas morreram; ataque ocorreu em Biu, no estado de Borno

Um homem-bomba matou pelo menos 17 pessoas num ponto de ônibus no estado de Borno, nordeste da Nigéria, nesta quinta-feira (26), disseram uma fonte militar e um vigilante local.
Um segundo homem-bomba tentou detonar seus explosivos na mesma estação de ônibus na cidade de Biu, mas foi parado pela multidão e espancado até a morte, afirmou o vigilante Ibrahim Jaton.
"Nossos rapazes pararam um jovem para checagem no ponto de verificação, mas ele se recusou a parar e tudo que ouvimos foi um som alto", disse Jaton.
O uso de homens-bomba se tornou uma tática comum do Boko Haram desde o ano passado, enquanto o grupo expandiu território e tornou-se mais forte e mais mortal.
Mas, nas últimas três semanas, o grupo começou a sofrer uma série de derrotas em uma ofensiva militar da Nigéria e seus vizinhos Camarões, Níger e Chade, que têm sido desestabilizados pelos islamitas.
A onda de ataques a civis pelos militantes nos últimos dias parecem uma vingança.
Na terça-feira, homens-bomba atingiram dois pontos de ônibus em diferentes partes do norte da Nigéria, matando pelo menos 26 pessoas em ataques que o presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, atribuiu ao Boko Haram, grupo militante islâmico que, segundo ele, será derrotado em breve.
Os vizinhos da Nigéria estão intensificando os ataques contra o Boko Haram, mas como resultado também estão sendo alvo.
Duas pessoas foram mortas em uma charrete no Níger nesta quinta-feira, quando passaram por cima de uma mina que teria sido plantada pelos insurgentes islâmicos.

Mulher de Eike Batista ironiza conduta de juiz em rede social


Mulher de Eike Batista ironiza conduta de juiz em rede social


Flávia Sampaio postou foto de carro em garagem de magistrado

A mulher do empresário Eike Batista, Flávia Sampaio, usou sua conta no Instagram para questionar a postura do juiz Flávio Roberto de Souza, flagrado dirigindo o Porsche Cayenne do fundador do grupo EBX nesta terça-feira (24). 
Flávia, que é advogada, postou uma foto de outro carro de Eike, uma Toyota Hilux, que também foi levada para a garagem de Flávio Roberto, com o seguinte texto: "E não é que o outro carro também está bem guardadinho na garagem do Juiz? Muito obrigada, V. Excelencia, por tanto apreço!". Ela ainda acrescentou os hashtags #agradecimento #juizpreocupado #zeloso #quantoamor".
Em outro post, ela colocou uma foto do piano apreendido pela PF. "Sera pelo mesmo zelo que quiseram tanto tirar um piano de casa (foram 3 x na casa para montar a engenharia de retirada) e levar para.., o mesmo endereco onde estao os carros??! #equipezelosa #agradecimento #quantoamor".
OAB-RJ pede afastamento
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ), Felipe Santa Cruz, anunciou nesta terça-feira (24) que vai pedir ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o afastamento do juiz Flávio Roberto de Souza do cargo até que sejam apuradas as circunstâncias que o levaram a dirigir o Porsche Cayenne do empresário Eike Batista, apreendido pela Polícia Federal. O flagrante foi divulgado pelo jornal Extra. O advogado espera que o CNJ puna o juiz por sua conduta.
O juiz da 3ª Vara Criminal Federal do Rio conduz a ação em que o empresário é acusado de crimes financeiros e teve bens apreendidos em sua casa e na casa de sua ex-mulher Luma de Oliveira. O magistrado pediu ao Detran que uma Toyota Hilux e o Porsche Cayenne fossem transferidos provisoriamente para a Justiça Federal. A corregedoria da Justiça Federal abriu sindicância para apurar o uso do carro pelo magistrado.
“Queremos o afastamento do cargo enquanto o caso é investigado, afinal, ele tem direito a defesa, mas pedimos uma punição. E é inviável que ele continue à frente do caso do empresário”, disse.
O advogado disse que no início não acreditou que o juiz estivesse dirigindo o carro apreendido; depois, quando confirmou a informação, disse ter ficado estarrecido.
“Simplesmente o juiz que está conduzindo a investigação do maior drama financeiro já vivido no país, com grande impacto para milhares de famílias usa o carro que apreendeu. É tão estarrecedor que tem que cobrar do Judiciário uma iniciativa. Todo o sofrimento em torno desse drama acaba em galhofa com a atitude do juiz”, disse.
O advogado explicou que o Legislativo e Executivo são cobrados nas urnas, mas não o Judiciário.
“A falta de iniciativa para punir acaba criando juízes que se acham acima da lei. Estamos preparando uma peça e vamos pedir punição desse juiz ao CNJ. Mas ele devia ter a iniciativa de se afastar. O Judiciário tem que dar o exemplo”, declarou.
Felipe Santa Cruz explica ainda que caso o juiz seja punido, a maior punição que receberá será a aposentadoria com vencimentos integrais. Ele criticou a demora na elaboração de uma nova Lei da Magistratura para corrigir distorções.
“O Judiciário é o primeiro a entrar no regime de exceção e último a sair. Parece que o nosso Judiciário não saiu ainda da ditadura. Onde está a nova Lei de Magistratura? O Judiciário não dá início aos debates. A conduta desses juízes joga por terra a credibilidade”, afirmou.
Um ofício obtido pelo G1 mostra que o juiz Flávio Roberto de Souza pediu autorização ao Detran para que os dois carros que pertenciam ao empresário passassem a ser utilizados pela Justiça Federal e o Detran aceitou  a solicitação.
Ao G1, o procurador da República José Maria Panoeiro disse que a decisão de colocar os carros à disposição da Vara "não teve concordância do Ministério Público Federal".
Leilão é suspenso
O Porsche não consta na lista dos carros que iriam a leilão nesta quinta-feira (26), após uma série de apreensões na casa do empresário e de sua ex-mulher, no início do mês. Nesta terça, o leilão foi suspenso pelo desembargador federal Messod Azulay, da Segunda Turma Especializada do TRF2.
O G1 tentou contato com o magistrado, mas, segundo assessores, ele estava em uma reunião e não pôde atender. Ao site da Veja, o juiz disse que os carros de Eike estavam sendo levados de sua casa para o pátio da Justiça Federal.
Na hora de sair do condomínio onde mora na Barra da Tijuca, ainda de acordo com a versão do juiz à revista, o motorista da Vara Federal dirigiria o outro veículo, o Hilux, que precisou ser rebocado. Por conta do problema, Flávio teria se oferecido para dirigir o Porsche até o local.
Em entrevista exibida no Fantástico, no último domingo (22), o magistrado promoveu polêmicas ao criticar o empresário. “Por que ele não vendeu a Lamborghini e pagou dívidas? Os filhos dele continuam viajando para o exterior, hospedando-se em hotéis cuja diária chega a R$ 5 mil e, entretanto, não pagam, por exemplo, dívidas dos carros deles, não pagam as multas de trânsito, não pagam o IPVA dos veículos. Então, eles continuam numa ostentação que é totalmente incompatível a quem tem dívidas bilionárias”, disse.

Guido Mantega é hostilizado em hospital ao acompanhar mulher com câncer


Guido Mantega é hostilizado em hospital ao acompanhar mulher com câncer


Ex-ministro da Fazenda se retirou após ouvir frases como `não tem vergonha na cara´ e `vai para o SUS´

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi hostilizado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na tarde de segunda-feira. Ele acompanhava a mulher, a psicanalista Eliane Berger Mantega, que faz tratamento de um câncer.
Em um vídeo divulgado no YouTube é possível ouvir frases como "não tem vergonha na cara", "vai para o SUS" e “filho da p...”, ditas por um grupo de homens e mulheres no momento em que o ex-ministro é reconhecido no salão do hospital, onde fica a lanchonete. Ao ouvir os xingamentos, Mantega deixa rapidamente o local.
No Facebook, uma mulher que tem o filho internado no mesmo hospital e que é entusiasta da Marcha da Família com Deus, realizada no ano passado, relatou que o ex-ministro também foi hostilizado no elevador. “Ele estava acompanhado de uma senhora e por isso não quis baixar o nível mas não consegui me segurar. Enquanto descíamos, em que o elevador parou em vários andares, perguntei aos demais passageiros se não estavam sentindo um cheiro muito ruim. Todos se tocaram da indireta e começaram a abanar seus narizes, comentando entre uns com os outros que realmente, o fedor estava insuportável”, escreveu Ana Prudente em sua página.
Em nota, o hospital confirmou o fato e disse lamentar o ocorrido. “Como Instituição, o Hospital recebe igualmente a todos, pacientes ou não, rechaça qualquer atitude de intolerância e lamenta o fato ocorrido em seu ambiente”, informou a assessoria.
Eliane, mãe do quarto filho do ex-ministro, teve o câncer diagnosticado em dezembro de 2011.

Justiça decreta bloqueio de R$ 106 milhões em contas de Cerveró


Justiça decreta bloqueio de R$ 106 milhões em contas de Cerveró


Valor corresponde à conversão de propina de US$ 40 milhões, pelo câmbio de 21 de janeiro, data do confisco judicial

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações do esquema de corrupção na estatal petrolífera, decretou o bloqueio de R$ 106 milhões do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Nestor Cerveró — acusado de receber proprinas na contratação de navios sondas para uso em águas profundas no Golfo do México e na África. A informação é do jornal O Estado de São Paulo.
O valor confiscado corresponde à conversão de US$ 40 milhões pelo câmbio de 21 de janeiro, data do confisco judicial. Cerveró já é réu em duas ações criminais da Lava-Jato, uma por corrupção passiva, outra, instaurada na última quarta-feira, por lavagem de dinheiro. Ele está preso desde janeiro.
Com parte da proprina, Cerveró comprou um apartamento em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, informou a Procuradoria da República. Na declaração, o valor do imóvel é R$ 1,5 milhão, mas o valor de mercado bate em R$ 7,5 milhões.
O bloqueio de R$ 106 milhão foi pedido pelo Ministério Público Federal a partir da declaração do executivo Julio Camargo.

Passageira morre e avião faz pouso de emergência em aeroporto de BH


Passageira morre e avião faz pouso de emergência em aeroporto de BH


Mulher de 38 anos viajava com os três filhos para Fortaleza

Uma passageira morreu em um voo da Avianca que fazia a rota Guarulhos-Fortaleza e o piloto fez um pouso de emergência no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a companhia aérea, a mulher, de 38 anos, viajava com três filhos e passou mal no avião.
O voo saiu de Guarulhos às 7h com destino à capital do Ceará, mas o piloto decidiu desembarcar em Confins por causa do incidente. Segundo a Avianca, ainda não há informações oficiais sobre o que a passageira sentiu, mas ela morreu antes do pouso.
Ao receber as informações das comissárias de bordo, o comandante do voo pousou às 8h45 no aeroporto da Grande BH, onde a Polícia Federal assumiu o caso. Peritos recolheram o corpo na aeronave e encaminharam ao Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte.
Equipes da Avianca saíram de São Paulo para a capital mineira para dar assistência no caso. Os três menores estão sob responsabilidade da companhia aérea acompanhados de um psicólogo no Juizado da Infância e da Juventude, em Confins.
São duas meninas, de 4 e 14 anos, além do menino de 12 anos. O órgão entrou em contato com o Juizado do aeroporto de Fortaleza, onde a família tem parentes, para acompanhar o caso. Passageiros que estavam no avião onde a mulher morreu seguiram viagem em outro voo da Avianca às 10h. Segundo o Juizado, a família estava de mudança para o Ceará.

Deputado Hugo Motta é eleito presidente da CPI da Petrobras


Deputado Hugo Motta é eleito presidente da CPI da Petrobras


Parlamentar venceu disputa contra a candidatura avulsa de Ivan Valente (PSOL-SP), que teve 4 votos. Luiz Sérgio (PT-RJ) foi designado relator

Conforme previsto, o deputado Hugo Motta (PMDB-PB) foi eleito presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, no começo da tade desta quinta-feira (26/2). Motta venceu o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), que apresentou uma candidatura avulsa. O deputado paraibano obteve 22 votos, ante 4 de Valente. Houve também um voto em branco, e a votação é secreta. Uma vez eleito, Hugo Motta indicou o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) para relator da Comissão, conforme acordo costurado entre PT e PMDB ao longo da semana. A CPI começa a receber requerimentos na próxima segunda-feira, com sugestões para audiências, convocações e requisições de documentos. 
Mais cedo, a CPI enfrentou um tumulto depois da apresentação, pelo PSOL, de uma questão de ordem pedindo que sejam afastados da CPI os deputados que receberam dinheiro de empreiteiras investigadas pela Lava Jato. Prestações de contas entregues ao Tribunal Superior Eleitoral mostram que boa parte dos parlamentares titulares da CPI receberam doações das empresas investigadas, inclusive o presidente Hugo Motta e o relator Luiz Sérgio.
Motta, por exemplo, recebeu R$ 451 mil das empresas Andrade Gutierrez e Odebrecht. Já Luiz Sérgio levou R$ 962,5 mil das empresas Queiroz Galvão, OAS, Toyo Setal e UTC. “Solicito a vossa excelência, observadas as regras regimentais e em consonância com os princípios constitucionais, sejam destituídos da presente Comissão Parlamentar de Inquérito os parlamentares que tenham recebido, direta ou indiretamente, financiamento de campanha oriundo das empresas citadas”, diz um trecho da moção do PSOL, que acabou rejeitada pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que presidia a sessão no momento.

MEC corta 64,6% das bolsas e R$ 34,1 milhões do programa Jovens Talentos para Ciência


MEC corta 64,6% das bolsas e R$ 34,1 milhões do programa Jovens Talentos para Ciência


Resultado publicado com uma semana de atraso eliminou candidatos com notas inferiores a 60, o que não era previsto no edital

O Ministério da Educação (MEC) cortou 64,6% (7.109) das 11 mil bolsas previstas para a edição deste ano do programa Jovens Talentos para Ciência. Isso representa um corte de R$ 34,1 milhões dos R$ 52,8 milhões do orçamento previsto para o projeto. O resultado das 3.891 candidaturas homologadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (DOU), com uma semana de atraso. O programa é destinado a estudantes de graduação de todas as áreas do conhecimento e tem o objetivo de incentivar a iniciação científica.
De acordo com o texto do DOU, foram aprovados "estudantes que alcançaram nota igual ou superior a 60 no processo seletivo". No edital ano passado, constava a regra sobre essa nota mínima. No entanto, o edital do concurso deste ano não previa qualquer nota de corte. Segundo o documento, "os estudantes serão classificados em ordem decrescente das notas obtidas na prova seletiva, até o limite do número total de bolsas oferecidas", que neste ano é de 11 mil. Na última edição foram preenchidas 10.886 vagas.
A Capes nega que tenha havido corte nas bolsas, alegando que o número de vagas preenchidas está de acordo com o que previa o edital do concurso, que falava na concessão de até 11 mil vagas, mas não necessariamente no preenchimento de todas. "Sendo assim, o resultado divulgado nesta quinta-feira está de acordo com o previsto na chamada", informa texto da entidade publicado em seu site. A Capes, no entanto, não explicou porque utilizou um critério de nota de corte que excluiu parte dos candidatos, apesar de o edital deste ano não prever isso.
Um estudante do curso de Engenharia da UFRJ, que preferiu não se identificar para evitar "constrangimentos e exposição", reclamou das mudanças das regras na divulgação:
- Não existe no edital qualquer referência de caráter eliminatório no qual haja um mínimo de 60 pontos. No meu caso, fiz 59 e estou me sentindo extremamente lesado. Além disso, nenhuma retificação de edital divulgada pela Capes diminui o número de vagas ofertadas ou sequer estabelece um mínimo de pontos.
De acordo com a última alteração do edital referente ao Jovens Talentos, a Capes divulgaria o resultado até o dia 20 de fevereiro. Inicialmente, a divulgação estava prevista para dezembro.
Como o valor mensal das bolsas oferecidas aos alunos ao longo de 12 meses é de R$ 400, o orçamento do programa é de pelo menos R$ 52,8 milhões, sem considerar o valor eventualmente pago aos professores-orientadores.

Brasil tem `fila´ de 437 mil mandados de prisão


Brasil tem `fila´ de 437 mil mandados de prisão


Se todos fossem cumpridos, não haveria como gerir o sistema carcerário, diz especialista sobre dado do CNJ

Brasil tem uma fila de mandados de prisão à espera para serem executados pelas polícias — quase 437 mil, segundo o Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A maioria é referente a decisões dos três tribunais de Justiça dos estados mais populosos: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. A estatística do CNJ concentra dados das Justiças estadual, federal, militar e eleitoral.
Uma mesma pessoa pode ter contra si mais de uma ordem de captura. Embora revele o número de mandados de prisão, a ferramenta do CNJ não informa quantas pessoas são alvos deles. Ainda assim, se todos fossem executados ao mesmo tempo, o sistema carcerário sofreria um colapso, na opinião de especialistas. Os dados mais recentes do Ministério da Justiça, de dezembro de 2012, apontam que o Brasil tem uma população carcerária de 548 mil pessoas, das quais 75% estão presas em regime fechado provisoriamente ou por terem sofrido condenação definitiva. O déficit, que naquele ano era de 237 mil vagas, seria ainda maior, com o cumprimento de todos os mandados.
"Se fossem cumpridos todos os mandados de prisão haveria um quadro ainda mais grave, nesse contexto em que o Brasil já é o país com a terceira maior população carcerária. Não teria como gerir isso. Hoje, o Brasil tem a maior taxa de encarceramento no mundo. Há uma certa cultura de encarceramento. A regra é a liberdade, a prisão deve ser excepcional. Se a gente tem um número alto de pessoas presas sem condenação, temos uma inversão dessa lógica", opina o professor de Direito Penal André Mendes, da FGV Direito Rio.
Desde a alteração no Código de Processo Penal, em 2011, há um esforço para substituir, em alguns casos, a prisão provisória por medidas cautelares — como o uso de tornozeleiras eletrônicas, proibição do réu de deixar a cidade e a obrigação do acusado de comparecer à Justiça de tempos em tempos. No Brasil, 38% dos presos no sistema penitenciário ainda aguardam julgamento.
Maioria da demanda é da justiça
O professor André Mendes, da FGV-Direito Rio, diz que a sensação de que os mandados de prisão da Operação Lava-Jato são cumpridos de forma mais rápida que os demais tem uma explicação:
"A Polícia Federal atua em crimes que são de competência da Justiça Federal. O fluxo de trabalho da Polícia Civil é muito maior e o número de mandados, também. A Polícia Federal acaba conseguindo cumprir com mais eficiência, por causa do fluxo." afirma ele.
Os próprios dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) evidenciam a diferença, exposta pelo professor. De cada dez mandados de prisão que constam na base do conselho, nove são da Justiça estadual.
Criado em 2011 por meio de uma resolução do CNJ e posto em prática no início de 2012, o Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) reúne em um único sistema os nomes de quem deveria estar preso. A desarticulação entre os estados sempre foi um problema. Agora, caso uma pessoa seja detida em uma unidade da Federação, a polícia local pode verificar no sistema se a prisão dele é pedida por outro estado. Além disso, todos os cidadãos podem ter acesso ao banco.
Dados sobre procurados
Segundo a resolução do CNJ que instituiu o banco de dados, qualquer agente policial poderá efetuar a prisão determinada no mandado, ainda que fora da competência territorial do juiz que o expediu. Se isso acontecer, o juízo que tomou conhecimento da prisão deve comunicá-la às outras autoridades em 24 horas. Mas apenas o juízo expedidor do mandado pode atualizar a situação no BNMP.
O banco de dados do CNJ contém várias informações sobre os procurados: o número do processo, o nome do magistrado que fez o pedido, os crimes dos quais a pessoa é acusada e as características físicas dela. Em alguns casos, há fotos dos réus. São quase 105 mil fichas oriundas do Tribunal de Justiça de São Paulo. No caso do TJ do Rio, são 36,4 mil.
Os próprios tribunais alimentam a base com as informações dos investigados.

Mortes abalam trégua na Ucrânia; presidente diz temer ameaça russa

Mortes abalam trégua na Ucrânia; presidente diz temer ameaça russa
A Ucrânia informou nesta sexta-feira (27) as primeiras mortes nos últimos três dias no leste do país, reduzindo a esperança de que o cessar-fogo seja mantido, e o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, declarou que a Rússia representa uma "ameaça militar", mesmo que a trégua se consolide.
As tropas do governo que combatem os separatistas pró-Rússia no leste do país começaram a retirar na quinta-feira a artilharia pesada da linha de frente, em um sinal de que os militares da Ucrânia reconhecem que o um cessar-fogo em vigor desde 15 de fevereiro finalmente estava sendo posto em prática.
Mas, nesta sexta-feira, os militares anunciaram a morte de três soldados da Ucrânia nas últimas 24 horas, após dois dias inteiros sem baixas, que suscitaram esperanças sobre a trégua.
"Mesmo sob o cenário mais otimista ... infelizmente a ameaça militar do leste iria persistir”, disse Poroshenko, referindo-se indiretamente à Rússia em um discurso televisionado proferido na Universidade Nacional de Defesa.
A Ucrânia e governos ocidentais acusam a Rússia de enviar tropas e armas em apoio aos separatistas do leste da Ucrânia, apesar de um acordo de paz acordado na capital bielo-russa, Minsk, em 12 de fevereiro. Moscou nega envolvimento.
A situação na zona de conflito permaneceu "relativamente calma" durante a noite, disse o porta-voz militar ucraniano Anatoly Stelmakh, embora citasse ataques isolados por rebeldes contra posições das tropas ucranianas.
A Ucrânia continuou a retirar as suas armas nesta sexta-feira, mas o Exército permanecerá em estado de alerta para o caso de uma nova ofensiva dos separatistas, declarou o porta-voz do Ministério da Defesa, Serhiy Galushko, em uma entrevista televisionada.
"Na linha de frente serão mantidas tropas e recursos suficientes para o caso de os terroristas e as forças que os apoiam violarem o cessar-fogo", disse ele.
Os rebeldes, que passaram a cumprir a trégua somente após tomarem o controle de uma cidade estratégica, impondo uma derrota humilhante para Kiev, estão recuando as armas pesadas desde terça-feira.
O governo ucraniano diz temer que os separatistas possam estar se reagrupando e se preparando para atacar Mariupol, no Mar de Azov, já que a captura dessa cidade portuária iria ajudar a abrir um corredor para a península da Crimea, região da Ucrânia que a Rússia invadiu e anexou no ano passado, após a derrubada do então presidente do país, aliado de Moscou.
O porta-voz militar Andriy Lysenko afirmou que foi constatada a saída de um comboio com sistemas de mísseis Grad e outros equipamentos de território sob controle dos rebeldes, em Donetsk, na direção de Mariupol.
Já o governo russo levantou dúvidas sobre o compromisso da Ucrânia com o cessar-fogo e indagou se os Estados Unidos e a União Europeia, que impuseram sanções econômicas sobre a Rússia, realmente querem que o acordo de paz de 12 de fevereiro seja bem-sucedido.

Vinte cristãos são agredisos e detidos pela polícia por distribuírem literatura religiosa na Índia


Vinte cristãos são agredisos e detidos pela polícia por distribuírem literatura religiosa na Índia


Eles foram espancados e feridos em suas mãos e na parte superior do corpo

Este incidente aconteceu apenas uma semana depois de o primeiro-ministro da Índia ter prometido proteger as minorias religiosas do país alegando que as pessoas de todas as religiões têm o direito de praticar e propagar a sua fé no país.
Vinte evangelistas cristãos foram agredidos e detidos pela polícia local na quarta-feira à noite (25), depois que foram encontrados distribuindo literatura religiosa pelas ruas de Jaipur. O grupo realizava uma excursão de serviço comunitário e encontros religiosos.
No mesmo dia à tarde, quando o grupo estava em um cruzamento na área Mansarovar, partidários de direita entraram em confronto com eles. A polícia local foi chamada para resolver o problema e o grupo visitante foi levado para a delegacia para interrogatório. Eles foram espancados e feridos em suas mãos e na parte superior do corpo.
Satish Babu, um líder religioso de Hyderabad, que foi detido pela polícia, disse ao jornal The Indian Express: "Viemos somente para propagar a mensagem de Cristo e não fizemos nada para violar a lei e a ordem aqui. Mas fomos atacados por meliantes nas ruas e depois brutalmente espancados pela polícia sem motivo algum".
Um dos policiais, Hemendra Sharma, disse: "Eles serão mantidos na base para interrogatórios e depois serão libertados, se nada de suspeito for encontrado”.

Governo indiano convoca policiais para protegerem igrejas de ataques


Governo indiano convoca policiais para protegerem igrejas de ataques


O ministro Júnior Haribhai Chaudhary disse que uma equipe de polícia extra foi convocada para proteger 240 igrejas na capital

O governo indiano disse, nesta quarta-feira (25), que reforçou a segurança em torno de centenas de igrejas em Nova Deli, capital da Índia, após uma série de ataques contra instituições cristãs. 
O ministro Júnior Haribhai Chaudhary disse que uma equipe de polícia extra foi convocada para proteger 240 igrejas na capital, e que as câmeras de vigilância foram instaladas em torno de todos os centros religiosos.
Desde dezembro, 5 igrejas na capital relataram incidentes de incêndios e roubos. O primeiro-ministro, o hinduísta Narendra Modi, prometeu no início do mês proteger todos os grupos religiosos, em um evento organizado pela comunidade católica.
Dias antes, mais de 350 manifestantes cristãos foram presos na capital indiana,  por protestarem por uma melhor proteção do governo após uma série de ataques a igrejas.
Depois que Modi chegou ao poder ano passado, campanhas de grupos conservadores para converter muçulmanos e cristãos ao hinduísmo, assim como atos de vandalismo e roubo em igrejas, tem indignado as minorias cristãs.
Cerca de um quinto da população da Índia se identificam como pertencentes a outras religiões, que não é o hinduísmo. 

Cristão preso por falsa acusação de assassinato é libertado no Paquistão


Cristão preso por falsa acusação de assassinato é libertado no Paquistão


Por não terem condições financeiras para lutar judicialmente contra muçulmanos, cristãos são acusados falsamente para serem incriminados

No Paquistão os levantamentos de falsos acusações são comuns no país, principalmente contra os cristãos.
O Centro Americano para Lei e Justiça informou que sua subsidiária no Paquistão, a Organização para Assistência Jurídica ganhou uma decisão favorável em nome de Imtiaz Masih.
Masih é um cristão que foi falsamente acusado de matar um irmão de seu líder muçulmano.
Quando o homem foi assassinado, os seus irmãos Muhammad Aslamy e Muhammad Sanwar sequestraram Masih e submeteram ele a tortura até que o fizeram confessar o suposto crime.
Depois de arrancar a confissão de Imtiaz Masih, fraudulentamente os irmãos Muhammad forçaram o pai de Masih a dar as terras da família para eles.
Falsas acusações de crimes são bem comuns no Paquistão
Os cristãos paquistaneses geralmente não tem meios e nem condições de lutar judicialmente contra as falsas acusações dos muçulmanos, e assim sendo se tornam alvos fáceis para a perseguição.
Por este motivo, é necessário que cristãos em geral orem pelas instituições internacionais, como o Centro Americano para Lei e Justiça e tantos outros, que seguem buscando forças para ajudar os que sofrem pela perseguição religiosa no mundo.

Asia Bibi: marido acredita na sua libertação, mas família precisará fugir


Asia Bibi: marido acredita na sua libertação, mas família precisará fugir


Cristã paquistanesa foi acusada falsamente de insultar o profeta Maomé em 2009

Asia Bibi, cristã condenada à morte no Paquistão, por blasfêmia, permanece na prisão. Seu marido, Ashiq Masih, acredita que sua esposa vai ser libertada, mas que toda a família deve fugir logo após, por conta das ameaças que tem sofrido.
A condenação de Asia Bibi está entre os casos de blasfêmia no Paquistão de maior repercussão mundial. Muitos radicais paquistaneses acreditam que a cristã deve ser morta e protestam contra o fato de que ela permanece viva e na prisão. Asia entrou com um pedido de apelação no Supremo Tribunal e está aguardando o desenrolar do caso. Será que ela irá alcançar justiça e liberdade? Ashiq Masih, seu marido, tem esperança que ela seja libertada, mas afirma que a família terá, então, de fugir do país.
Masih está aguardando a avaliação do recurso de sua esposa pelo Tribunal Supremo do Paquistão. "Temos fé em Deus de que ela vai ser libertada desta vez", disse ele.
Ele a viu pela última vez em 15 de janeiro e informou que Asia estava "indo bem. Ela está bem psicologicamente e firme em sua fé para viver e morrer por Jesus Cristo. Ela está disposta a pagar qualquer preço por isso." 
Ele teme pela vida da esposa quando a mesma deixar a prisão: "Não é seguro para ela ficar no Paquistão, sua vida está em perigo. Eu não sei para onde iremos."
Asia Bibi tem 49 anos de idade e é mãe de cinco filhos. Ela foi acusada falsamente de insultar o profeta Maomé em 2009, por algumas mulheres muçulmanas. Sua sentença de morte foi imposta por um tribunal regional perto de Lahore, em 2010, e provocou um clamor internacional. Sua condenação foi confirmada pelo Supremo Tribunal de Recurso, em 2014.
"Vivenciar a prisão da mãe produziu um efeito muito ruim sobre nossos filhos", compartilhou Masih. "Eles realmente sentem falta dela e querem que ela volte logo. Todos dependem muito da mãe e o fato de ela não estar aqui tem causado grandes problemas para as meninas mais novas." Embora as crianças frequentem a escola, a família tem de se mudar "a cada dois ou três meses" antes que as crianças e Masih sejam reconhecidos.
Masih afirma que a lei de blasfêmia do Paquistão está sendo aplicada de maneira abusiva, e deve ser alterada. Porém, as tentativas anteriores de combate foram precedidas pelos assassinatos dos envolvidos.
Recentemente, o veredito de culpado sobre o assassino do ex-governador de Punjab, Salman Taseer, foi confirmado por um dos Tribunais Superiores do Paquistão. Taseer foi morto por seu guarda-costas, Malik Mumtaz Hussain Qadri, em 2011, depois de tentar derrubar as leis de blasfêmia e falar em defesa de Asia Bibi.

Venha anunciar conosco estamos a sua disposição


Você quem tem um Anúncio de festividade na sua Igreja e e você tenha uma empresa ou uma marca e se você queira Divulgar seus anúncios nos  divulgaremos em nosso meio de comunicação entre em contato conosco pelo nosso:
e-mail:proclamaioevangelho777@gmail.com estamos a sua disposição 

Magno Malta critica omissão de Dilma sobre perseguição a cristãos do Estado Islâmico


Magno Malta critica omissão de Dilma sobre perseguição a cristãos do Estado Islâmico

Extremistas muçulmanos têm, constantemente, assassinado e sequestrado cristãos no Iraque, Síria e Líbia

O senador Magno Malta (PR-ES) fez duras críticas à presidente Dilma Rousseff (PT) e aos órgãos do governo ligados aos Direitos Humanos por causa da falta de posicionamento do Brasil em relação aos atentados terroristas promovidos pelo Estado Islâmico contra cristãos.
Nas últimas semanas, os extremistas muçulmanos têm assassinado e/ou sequestrado cristãos no Iraque, Síria e Líbia, por exemplo.
Para Magno Malta – que usou um aparte durante discurso da senadora Ana Amélia (PP-RS) – disse que a postura adotada pelo país é incoerente, pois no caso do brasileiro executado na Indonésia por tráfico de drogas, Dilma exigiu explicações do embaixador indonésio e manifestou repúdio ante a decisão da Justiça de levar a condenação adiante. Porém, em relação ao assassinato dos cristãos coptas egípcios na Líbia, o posicionamento foi diferente.
“Se nós não nos manifestarmos, é o que a Bíblia diz: ‘as pedras clamarão’. Onde está a Secretaria de Direitos Humanos? Porque o Estado Islâmico mata e recebe solidariedade? A presidente faz discurso na ONU e diz que é preciso buscar o diálogo com o Estado Islâmico. Com terrorista. Agora, eles acabaram – numa praia – de matar cristãos degolados. Não vi manifestação nenhuma da Secretaria de Direitos Humanos, nem dos militantes”, criticou o senador.
Assistir o vídeo 
O número de cristãos raptados pelo Estado Islâmico na Síria chegou a 220, de acordo com informações do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).
Os sequestros ocorreram nos últimos três dias, quando Estado Islâmico invadiu dez aldeias habitadas pela minoria cristã antiga perto Hasaka, cidade comandada principalmente pelos curdos.
Centenas de cristãos já fugiram para as duas principais cidades da província de Hasaka, de acordo com informações do Huffington Post: “O Estado Islâmico agora controla dez aldeias cristãs”, disse o chefe do OSDH, Rami Abdulrahman. “Eles levaram as pessoas que sequestraram para longe das aldeias e seu território”, acrescentou.

Roberto de Lucena lança campanha pela igreja perseguida


Roberto de Lucena lança campanha pela igreja perseguida

`Vamos clamar pelo Povo da Cruz´, pede o deputado evangélico

Após chocar o mundo no penúltimo domingo (15), com a divulgação de um vídeo no qual 21 cristãos egípcios foram decapitados, o Estado Islâmico publicou mais imagens no último final de semana, nas quais outros 21 reféns (desta vez, curdos) aparecem presos em jaulas.
O pastor Roberto de Lucena, que já havia se pronunciado sobre o fato – expressando o seu repúdio ao terrorismo – lançou uma campanha de 40 dias de oração pelos cristãos perseguidos em todo o mundo.
Fato é que a legenda do primeiro vídeo publicado pelo grupo terrorista gerou grande repercussão e uma comoção coletiva. “O Povo da Cruz: Seguidores de uma igreja egípcia hostil”, dizia a inscrição para se referir aos cristãos, representados por aqueles 21 homens ali executados.
A campanha lançada por Lucena tem início marcado para o primeiro dia do próximo mês de março e pode ser aderida por todos os que se dispõem a orar pela igreja perseguida, independente da denominação.
“Eu quero convidar a todos para nos organizarmos e, a partir do dia 1º de março nós possamos fazer uma grande cruzada de oração, durante 40 dias, clamando ao nosso Deus e pedindo a Ele pela igreja perseguida e pelo Povo da Cruz, que está sendo afrontado, perseguido e eliminado de maneira brutal, grotesca”, destacou.
Hashtags como ?#‎eufaçoparte e ?#‎opovodacruz? têm sido usadas para divulgar a campanha nas mídias sociais.
Parlamento
Além de convidar a todos os cristãos para se juntarem nesta campanha, o deputado também voltou a falar sobre a importância de que o governo brasileiro se posicione de maneira mais firme contra o terrorismo.
Lucena já apresentou um Projeto de Lei no qual o Congresso Nacional autoriza o presidente da República a suspender relações diplomáticas com países que se mostrem tolerantes ou até mesmo de alguma forma aprovem atos terroristas, perseguição religiosa ou qualquer outro tipo de desrespeito aos direitos humanos.
“Eu quebrei o silêncio no Congresso Nacional e agora vamos fazer força para aprovarmos esta proposta legislativa”, disse.
Lembrando de outro grande massacre registrado na história, Lucena destacou que se a comunidade internacional tivesse se mobilizado poderia ter evitado de alguma forma, a morte de 6 milhões de judeus nos campos de concentração de Adolph Hitler.
“A história parece repetir-se e apresentar-se diante de nós. É preciso que nós rompamos com isso. Por isso a minha indignação e o meu desconforto”, alertou.
Além de integrar a Coalizão Internacional de Parlamentares – que defende a liberdade religiosa no mundo como direito fundamental – Lucena também faz parte da Frente Parlamentar em Defesa da Liberdade Religiosa, que será lançada no próximo mês de março, em Brasília.

Obama se recusa a chamar os homens decapitados no Egito de `cristãos´ e é fortemente criticado


Obama se recusa a chamar os homens decapitados no Egito de `cristãos´ e é fortemente criticado

O presidente americano Barack Obama tem sido fortemente criticado depois de se recusar a nomear as 21 vítimas de decapitação do Estado Islâmico como cristãos, citando eles como “cidadãos egípcios”. Depois disso, o presidente se explicou na Cúpula da Casa Branca de Luta contra o Extremismo Violento, na quarta-feira (18), e colocou sua opinião sobre os ataques do Estado Islâmico (EI).
"Houve uma quantidade justa de debates na imprensa sobre as palavras que usamos para descrever e enquadrar este desafio, então eu quero ser muito claro sobre como eu vejo isso", disse Obama. "Al-Qaeda e os grupos do Estado Islâmico estão desesperados por legitimidade. Eles tentam se retratar como líderes religiosos, guerreiros santos em defesa do Islamismo. É por isso que o EI pressupõe a se declarar o ‘Estado Islâmico’.”
“Não há um perfil definido de um extremista violento ou terrorista. Não há como de prever quem é que fará o ataque", continuou Obama. "Não estamos em guerra contra o Islamismo. Estamos em guerra contra as pessoas que perverteram o Islamismo.”
Diante do discurso de Obama, o correspondente Fox News, Ed Henry, questionou ao secretário de imprensa da Casa Branca, Josh Earnest, por que Obama não explicou a classificação das vítimas do EI como cristãos em seu discurso.
"Os extremistas do EI que realizaram esse ataque, indicaram que a razão da decapitação não era apenas por eles serem egípcios, mas também porque eles eram cristãos”, disse  Earnest. "Eu não posso explicar o porquê dessa linha específica [de chamar os cristãos de ‘cidadãos’], mas está claro que condenamos o assassinato escandaloso destes cidadãos egípcios por causa de sua fé cristã.”
O secretário de Obama observou que “o grupo terrorista que chamamos de Estado Islâmico tem assassinado civis inocentes, incluindo os americanos, e espalhou sua barbárie para a Líbia com o assassinato de cristãos egípcios.” 
O Presidente do Conselho de Pesquisa da Família, Tony Perkins, também criticou Obama e considerou "preocupante" ele não ter reconhecido a religião das vítimas. “Está muito claro neste vídeo que o Estado Islâmico se tratava de uma execução do 'povo da cruz’. Aparentemente, não há dificuldade para ninguém em dizer 'cristãos', enquanto na Casa Branca isso é algo ruim", disse Perkins.

26 de fevereiro de 2015

Frente Parlamentar Evangélica tem novo presidente


Frente Parlamentar Evangélica tem novo presidente


Sai o deputado Paulo Freire e entre o deputado João Campos

Depois de várias conquistas à frente da bancada evangélica, a qual liderou por dois anos, o deputado e pastor Paulo Freire, líder da Assembleia de Deus em Campinas (SP), deixa a presidência da Frente Parlamentar Evangélica, considerada uma das maiores no Congresso Nacional.
Assuntos disputados, como aborto, kit gay, novo código penal, lei da palmada e a discussão de gênero foram pautas que o parlamentar encampou e obteve vitórias e comemorou ainda o crescimento da bancada evangélica, hoje com 89 parlamentares, incluindo os licenciados.
Pastor Paulo Freire se diz satisfeito com os resultados encerrando sua gestão e ressalta, ainda, sua satisfação de “ter um líder político à frente da presidência da Câmara dos Deputados”, referindo-se ao deputado Eduardo Cunha.
O deputado João Campos foi eleito por aclamação para um mandato de dois anos, destacando que o período em que o deputado Paulo Freire presidiu a Frente, “foi um período próspero” e pontuou que “vossa excelência tem um relatório positivo da sua atuação nesta entidade”.
A Nova Diretoria ficou assim constituída:
Presidente – Deputado  João Campos (PSDB )
Vice Presidente – Deputado Paulo Freire (PR )
Vice Presidente – Deputado Jony Marcos (PRB )
Vice Presidente – Deputado Vitório Galli (PMDB )
Vice Presidente – Deputada Geovana de Sá  (PSDB )
Secretaria – Deputado  Marcos Rogério – (PDT)
Secretaria – Deputado Jeferson Campos (PSD)
Secretaria – Deputado Anderson Ferreira (PR)
Secretaria – Deputada Júlia Marinho (PSC)
Secretaria – Deputado Carlos Gomes (PRB)
Tesouraria – Deputado Sóstenes Cavalcante
Deputada Rosangela Gomes
O capelão e os vogais serão indicados na próxima semana.

Em velório, pastor clama `Deus, preciso de Sua ajuda´ e cai morto


Em velório, pastor clama `Deus, preciso de Sua ajuda´ e cai morto


`Ele estava falando sobre como você precisa estar pronto para a morte, porque você nunca sabe o dia nem a hora. E pouco depois disso, aconteceu´, disse Sheila Edwards, irmã do pastor

Enquanto o pastor Darryl Edwards exortava cerca de 200 pessoas sobre a necessidade de estar pronto para morrer, durante o funeral de um membro de sua igreja no Texas, EUA, desmaiou e faleceu na última sexta feira (21).
"Ele estava falando sobre como você precisa estar pronto para a morte, porque você nunca sabe o dia nem a hora. E pouco depois disso, aconteceu", disse Sheila Edwards, irmã do pastor da Igreja Metodista Unida, que faleceu aos 55 anos.
Sheila explicou que, quando pregou sobre a morte, com uma mão Darryl segurou o microfone, estendeu a outra para o céu e gritou: "Deus, eu preciso de sua ajuda!". Depois disso, caiu.
"Havia um médico entre as pessoas presentes, e ele percebeu que a pulsação estava fraca", disse ela.
Cerca de 40 minutos depois, o pregador foi declarado morto no Hospital DeTar Navarro, onde foi transportado de ambulância. "As luzes de emergência foram desligadas no caminho para o hospital. Então, nós sabíamos que ele tinha ido embora", acrescentou Sheila