27 de janeiro de 2015

Obama anuncia investimentos de US$ 4 bilhões na Índia


Obama anuncia investimentos de US$ 4 bilhões na Índia


Valor inclui acordos e empréstimos, anunciou o presidente dos EUA.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta segunda-feira (26) US$ 4 bilhões em investimentos apoiados pelo governo e empréstimos para a Índia, numa tentativa de elevar uma relação comercial que ele considerou "definida por um potencial muito inexplorado" até agora.
Em um encontro com empresários realizado pelo primeiro-ministro Narendra Modi na capital indiana, Nova Délhi, Obama disse que o Banco de Exportação-Importação dos EUA vai financiar US$ 1 bilhão em exportações de produtos "Made-in-America".
A Corporação de Investimento Privado no Exterior vai emprestar US$ 1 bilhão para companhias pequenas e médias em áreas rurais da Índia.
Outros US$ 2 bilhões serão destinados pela Agência de Desenvolvimento e Comércio dos EUA para energia renovável na Índia, disse Obama em discurso.
Encontro
Em um brilho de cordialidade, Obama e Modi, trabalharam em uma série de acordos bilaterais em reunião no domingo (25), que ambos os lados esperam, vão estabelecer uma parceria estratégica duradoura.
A mídia indiana reportou que negociadores romperam um impasse mantido por longo tempo no caminho do comércio nuclear civil que foi um dos principais motivos de irritação em laços bilaterais.
Eles eliminaram as diferenças em relação à responsabilidade dos fornecedores para a Índia no caso de um acidente nuclear e os Estados Unidos abandonaram a demanda de poder rastrear a localização do material fornecido ao país, disseram redes de televisão.
Obama afirmou a jornalistas que os EUA e a Índia chegaram a um acordo sobre cooperação nuclear civil entre ambos os país.
Sinalizando sua determinação de levar os laços a um nível mais alto, Modi quebrou o protocolo e deu um "abraço de urso" em Obama quando o presidente norte-americano desembarcou em Nova Délhi no início do dia. Foi um espetáculo memorável dado que, apenas um ano atrás, Modi era persona non grata em Washington e há alguns anos teve seu visto para os Estados Unidos negado.