28 de janeiro de 2015

Guaraná Antarctica 'sabor açaí' não tem açaí nos ingredientes do rótulo


O Guaraná Antarctica Black lançado neste mês pela Ambev tem gerado polêmica nas redes sociais. Anunciado como uma mistura do tradicional refrigerante com o "sabor do açaí", a bebida levantou dúvidas de consumidores ao não citar a fruta na lista de ingredientes descritos no rótulo.
Na lata à venda pelo país, o produto é descrito como "Frutas da Amazônia: guaraná e sabor açaí". Na sequência, são listados os seguintes ingredientes: água gaseificada, açúcar, extratos de cenoura roxa e hibisco, extrato de guaraná, corante caramelo IV, acidulantes, ácido fosfórico e ácido cítrico, emulsificante goma acacia, aromatizante e regulador de acidez citrato de sódio.
a Ambev reafirmou a informação usada na campanha de divulgação do refrigerante, que apresenta o Guaraná Antarctica Black como "um novo líquido que combina o autêntico Guaraná Antarctica com o sabor do açaí".
Questionada se o refrigerante tem ou não açaí na sua composição, a empresa encaminhou o seguinte posicionamento:
"Na formulação, utilizamos notas de aroma natural de açaí para compor o aroma final do produto. Por isso, devido a uma questão técnica, o aroma natural de açaí não está discriminado entre os ingredientes, mas segue declarado na lata e na comunicação como "Frutas da Amazônia: guaraná e sabor açaí".
Na página da marca no Facebook, consumidores postaram mensagens cobrando explicações da empresa.
"Achei que é propaganda enganosa, apesar de constar na embalagem sabor açaí, de fato o produto não leva açaí. Nos ingredientes consta cenoura roxa e hibisco. Açaí que é a base da propaganda não consta", protestava uma internauta. "Guarana Black? Deveria ser red pq é vermelho. Ao olhar o rótulo está dizendo que tem extrato de cenoura roxa e hibisco. Onde isso é frutas da Amazônia? E o açaí onde entra?", questionava outro.
O refrigerante está sendo oferecido nas versões lata 350 ml e PET 2 litros nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.
Para o lançamento do produto foi criada a campanha “Se Joga No Escuro”, instigando a curiosidade do público nas ruas e na internet. A marca estimulou internautas a postarem a hashtag #SeJogaNoEscuro para desvendarem o lançamento e criou até um site de pré-venda em que o consumidor adquiria o produto às cegas.