28 de janeiro de 2015

Autores de `Êxodo: deuses e reis´ escreverão nova série de TV baseada na Bíblia Sagrada


Autores de `Êxodo: deuses e reis´ escreverão nova série de TV baseada na Bíblia Sagrada


Série foi encomendada pela emissora norte-americana ABC, ainda para esse ano de 2015

Os roteiristas do filme “Êxodo: deuses e reis” irão escrever uma nova série de TV baseada nos relatos bíblicos a pedido da emissora ABC.
O projeto, que usará como principais personagens um rei das batalhas, um profeta poderoso e amargurado, e ainda, um jovem pastor de ovelhas. Chamada de Of Kings and Prophets (“De reis e profetas”, na tradução livre do inglês), a série vem sendo descrita como uma “épica saga bíblica sobre fé, ambição e traição”.
A produção será desenvolvida por Jason Reed, Reza Aslan e Mahyad Tousi, e escrita por Adam Cooper e Bill Collage, que foram os responsáveis por adaptar a narrativa bíblica do Êxodo para o diretor Ridley Scott, no filme que teve Christian Bale no papel de Moisés.
Segundo informações do site especializado Série Maníacos, a série foi encomendada pela emissora norte-americana para esse ano. Portanto, o programa deverá ir ao ar ainda em 2015, e espera-se que obtenha a mesma audiência bem-sucedida de projetos como a série A Bíblia, que atraiu a atenção de milhões de espectadores no mundo inteiro.
No Brasil, A Bíblia foi transmitida pela TV Record, e impulsionou um projeto próprio da emissora, chamado Milagres de Jesus, e uma “novela bíblica”, ainda em fase de produção.
A indústria do entretenimento nos Estados Unidos descobriu na Bíblia Sagrada uma fonte rica de histórias com drama e ação, e vem usando as narrativas do livro como fonte de inspiração para filmes, e de quebra, arrecadando milhões de dólares com a audiência que os longa metragens atrai aos cinemas.
Antes do elogiado “Êxodo: deuses e reis”, o grande blockbuster baseado na Bíblia foi o filme “Noé”, bastante criticado por líderes cristãos e formadores de opinião. Na época do lançamento, o Vaticano considerou o filme estrelado por Russel Crowe como “uma oportunidade perdida”.