24 de setembro de 2014

Jovem relata que foi obrigada pela mãe a praticar sexo com 1.800 homens em ritual satânico

Uma jovem britânica acaba de lançar um livro onde relata que foi obrigada pela própria mãe a praticar sexo com 1.800 homens ao longo de dez anos, em uma espécie de ritual satânico que era praticado com seu padrasto.
A jovem se identifica como Annabelle Forest e diz que sua mãe a iniciou nos rituais satânicos aos 7 anos, com um vizinho chamado Colin Batley, que ela namorava à época e que posteriormente se tornou seu marido.
A mãe de Annabelle, Jacqueline Marling, concordava com os abusos sexuais e até participou de alguns, fazendo sexo em grupo com os vizinhos que eram adeptos do ritual satânico ao mesmo tempo em que estupravam sua filha.
O padrasto é descrito por Annabelle como uma pessoa persuasiva: “Colin consegue convencer qualquer pessoa a fazer o que ele quer. Ele me perguntava se eu estava gostando, e eu tinha que dizer que sim. Mas, por dentro, estava morrendo, era horrível”, relata a jovem.
No livro “The Devil on the Doorstep: my escape from a Satanic Sex Cult” (“O diabo na vizinhança: minha fuga de um culto sexual satânico”, em tradução livre), Annabelle relata que seu padrasto estuprava várias crianças, sempre usando uma capa com capuz, da mesma forma que fazia com ela. A jovem afirma que as crianças e mulheres que participavam do ritual não podiam encarar Colin durante o ato.
Quando engravidou de Colin, aos 17 anos, Annabelle resolveu fugir de casa para pôr um fim aos abusos sexuais. Em 2011, sua mãe e seu padrasto foram presos e condenados à prisão.
Annabelle compareceu ao julgamento como espectadora e notou que sua mãe era uma pessoa “fria e satânica” como o padrasto. “Eu fui assistir à sentença na corte porque queria vê-la pela última vez. Ninguém no mundo pode me machucar mais do que os dois”, afirmou a jovem, segundo o jornal Daily Mail.