3 de junho de 2013

Igreja evangélica constrói templo transparente na Espanha


Igreja evangélica constrói templo transparente na Espanha


A Igreja Evangélica de Castelldefels, localizada na região de Barcelona, na Espanha, está concretizando um antigo sonho de sua comunidade de ter uma igreja transparente. Trata-se de um projeto arquitetônico para construção de um templo que torne suas atividades totalmente visíveis para as pessoas que estão do lado de fora.
O edifício está baseado na ideia de uma igreja que quer se mostrar “transparente” para a comunidade, e terá um edifício moderno aberto. O que está dentro de quatro paredes está também aberto a todas as pessoas visualmente.
O arquiteto Jon Tugores, responsável pelo desenvolvimento deste projeto, tem em seu portfólio obras reconhecidas na cidade de Barcelona. Para Tugores se trata de um “muito completo, muito interessante, e que certamente vai ajudar na comunicação do ‘conceito evangélico’”.
Considerado por todos um projeto é inovador, a construção final do modelo do novo templo exibe uma única igreja, que contará com um edifício multi-nível, e terá muito de sua construção “aberta” para que, através de grandes janelas, escadas e claraboias, seja aberta visualmente para todos que passam por perto. Até mesmo a sala de culto é parcialmente visível a partir do exterior.
Veja uma imagem conceito do projeto e fotos da obra:
templo
templo-transparente
templo-transparente-02
templo-transparente-03
templo-transparente-04
templo-transparente-05

Os Terremotos e Seus Efeitos

Os Terremotos e Seus Efeitos

Os terremotos são tremores de terra, corresponde a um fenômeno natural que compõe a estrutura do planeta, uma vez que essa não é estática, pelo contrário é bastante dinâmica e realiza diversos movimentos, pois existe uma grande quantidade de energias em seu interior. 

terremoto é um dos elementos ativos que ocorre no planeta, nesse caso é desenvolvido com várias intensidades que oscilam de acordo com a energia liberada medida em nível de escala. No mundo a escala mais usada é a Escala Richter que varia de0 a 9 graus, em energia liberada pelo tremor.

Desse modo, à medida que a escala aumenta a destruição também a acompanha. A seguir distintas escalas e o grau de destruição que cada uma delas produz nas sociedades.
Energia liberada em Escala Richter
Consequências do terremoto
Inferior a 3,5 grausAbalo que pode ser registrado, mas difícil de ser percebido, nesse caso não causa danos.
3,5 a 5,4 grausTremor que pode ser percebido, mas que dificilmente causa destruição.
Inferior a 6,0 grausTerremoto com capacidade de produzir prejuízos com pequena intensidade em edificações com estrutura de elevado índice de qualidade, nas construções de má qualidade o abalo promove grandes danos.
6,1 a 6,9 grausEssa intensidade possui uma quantidade de energia capaz de gerar destruição e danos em uma área de 100 quilômetros ao redor.
7 a 7,9 grausEnergia liberada com potencial elevado que pode tirar os prédios das fundações, além de causar fendas na superfície, danificar os sistemas de esgoto e água que se encontram no subsolo e que podem ser quebrados.
8 a 8,5 grausTremor de grande proporção que deriva grande destruição nas edificações em geral, além de desintegrar pontes, praticamente nenhuma construção é capaz de suportar a energia liberada.
9 grausDestruição total
12 graus (hipoteticamente)Poderia partir a Terra ao meio.

A partir dessa tabela é possível estabelecer uma compreensão acerca do risco que diversas sociedades correm, por mais que se tente prever não é possível determinar quando e onde irá ocorrer um abalo, pois pode acontecer em qualquer lugar, sem prever a intensidade. 

Todos os anos acontecem aproximadamente 300 mil abalos em toda extensão da superfície terrestre com escalas entre 2 e 2,9 graus, já os de maior intensidade em torno de 8 graus acontecem em períodos oscilantes entre 5 e 10 anos.

ABDOMINOPLASTIA

Constituição do Abdômen
A parede do abdômen é constituída de uma série de camadas que envolvem e protegem os elementos que estão colocados no interior da cavidade abdominal. Se forem analisadas essas camadas observaremos, abaixo da pele, uma grossa camada, chamada de subcutâneo, que é constituída fundamentalmente de tecido gorduroso. Mais profundamente, encontramos três capas superpostas de tecido muscular. Esses músculos formam a parede muscular que permite o esforço de contração abdominal com compressão das estruturas profundas viscerais. No momento em que realizamos um determinado esforço, por exemplo, o esforço da defecação, esses músculos se contraem e comprimem estruturas profundas, desencadeando uma determinada ação.
De todas as regiões do organismo, a parede abdominal é, provavelmente, uma das que mais freqüentemente acumula gordura, a qual se deposita no subcutâneo. A parede abdominal é sujeita à alterações importantes em determinadas fases do ciclo de vida de alguns indivíduos.
Nas mulheres, durante a gestação, pela presença de uma massa (o feto), que se desenvolve de maneira bastante volumosa no interior da cavidade uterina, ocorre um aumento importante de toda a cavidade, fazendo com que a musculatura, em determinadas circunstâncias, possa sofrer alterações, com o afastamento das massas musculares na linha média. Exatamente na linha média existe uma linha vertical que passa pela cicatriz umbilical onde os grupamentos musculares do lado direito e do lado esquerdo fundem-se. Quando ocorre o aumento intra-abdominal gestacional, esta linha pode sofrer um processo de afastamento.
Esse esgarçamento faz com que, na linha média, possam aparecer hérnias. Hérnias são zonas de fragilidade da parede muscular que permitem a saída de vísceras (porções de intestino) de dentro da cavidade para o exterior. Essas hérnias podem tornar-se mais ou menos volumosas, dependendo do grau de pressão intra-abdominal e do grau de alteração da parede muscular.
Essas modificações internas manifestam-se na porção externa da parede abdominal com alterações mais ou menos volumosas. Sabe-se que mulheres que têm gestações sucessivas apresentam mais facilidade para o aparecimento desse quadro.
O que é abdominoplastia?
Pelas razões acima explicadas - patologias ou doenças da parede abdominal - é necessário, com maior ou menor freqüência, a correção cirúrgica da parede abdominal. A cirurgia da parede abdominal é denominada de abdominoplastia.
A abdominoplastia visa a correção funcional e estética da parede abdominal. Dependendo do tipo de anormalidade, pode ser necessária a correção dos elementos profundos, musculares, ou os da superfície, com a retirada dos excessos gordurosos.
No homem também ocorrem alterações da parede abdominal, fundamentalmente por conta de flacidez da musculatura e devido a acúmulo gorduroso na porção abdominal inferior abaixo da cicatriz umbilical.
Quando gestações sucessivas causam alterações na parede abdominal da mulher, ou quando, tanto na mulher quanto no homem, o excesso de depósito de tecido gorduroso desencadeia uma saliência não estética, ou ainda, após um extenso emagrecimento, o excesso de tecidos resultantes no abdômen pode exigir correção. Nessas situações, cabe ao cirurgião plástico a correção desses defeitos.
O tipo de anestesia a ser utilizado nessa intervenção cirúrgica pode ser combinado com o cirurgião ou com o anestesista em uma visita pré-operatória.
Como é feita a cirurgia?
Durante a cirurgia é realizada uma incisão com o mesmo posicionamento da incisão habitualmente utilizada na cesariana. Entretanto, é importante frisar que a incisão utilizada na abdominoplastia é bem mais longa. É feito então um descolamento amplo em toda a parede anterior e lateral do abdome. Com este campo operatório preparado, a parede muscular pode ser examinada detidamente e as alterações corrigidas minuciosamente.
Hérnias podem ser fechadas,
esgarçamento da linha média pode ser corrigido e,
associado a isso, pode ser retirado o excesso de gordura da parede.
Corrigidos os defeitos dos elementos profundos e superficiais, é feito então o fechamento da parede e a recolocação da cicatriz umbilical em sua posição normal. O paciente é posicionado na cama de forma semi-fletida (dobrada), o que impede a tração nos tecidos trabalhados. Em geral, a hospitalização para esse tipo de procedimento cirúrgico dura de dois a três dias.
Como é o pós-operatório?
Durante as primeiras semanas de pós-operatório, o paciente não deve realizar esforços físicos, pois existe o risco de abertura das suturas realizadas na musculatura. Depois desse tempo, gradualmente, o paciente vai voltando à sua vida normal, e os esforços podem tornar a fazer parte da sua rotina. A cicatriz resultante dependerá fundamentalmente da qualidade de cicatrização desse paciente em particular. Cada indivíduo apresenta uma peculiaridade especial no que diz respeito à cicatrização. Existem indivíduos que após uma cirurgia desse tipo ficam com uma cicatriz quase imperceptível. Outros, entretanto, formam cicatrizes hipertróficas ou queloideanas que alteram o resultado final satisfatório do procedimento. Claro que sempre existirá a possibilidade de tentativa de melhoria dessas cicatrizes.
A cicatrização é um fenômeno que depende de elementos intrínsecos e extrínsecos. Os fatores extrínsecos dependem do cuidado com o manejo dos tecidos. Os fatores intrínsecos dependem fundamentalmente das características genéticas e pessoais do indivíduo. Existem situações em que, apesar de todos os cuidados, o resultado das cicatrizes não é de boa qualidade, pois as características do indivíduo não permitem uma cicatrização esteticamente satisfatória.
Freqüentemente, são necessários procedimentos cirúrgicos de retoques em abdominoplastias. Esses retoques podem se constituir em tentativas:
de melhoria de cicatriz,
de melhoria do perfil, ou
de correção de irregularidades na distribuição da gordura.


Nascem os primeiros quíntuplos da República Tcheca

Os primeiros quíntuplos registrados na história recente da República Tcheca nasceram neste domingo (2) em uma clínica de Praga, informou a imprensa de local, que nas últimas semanas tinham dedicado amplos espaços à chamada "supermamãe".
Alexandra Kinova, de 23 anos, já tinha um filho. Neste domingo, ela deu à luz uma menina e quatro meninos, que se chamarão Terezka, Michael, Daniel, Martin e Alex, segundo informou a imprensa local.
Os bebês nasceram por meio de uma cesárea na semana 31 da gravidez e estão todos em bom estado de saúde, assim como a mãe, informaram os médicos do hospital Podoli, dePraga.
Alexandra Kinova deve dar à luz aos bebês em uma maternidade de Praga. (Foto: Stanislav Zbynek/AP)Alexandra Kinova em foto dias antes de dar à luz (Foto: Stanislav Zbynek/AP)
O pai dos quíntuplos, Antonin Kroscen, brinda com enfermeiras o nascimento dos filhos (Foto: AP/Stanislav Zbynek)O pai dos quíntuplos, Antonin Kroscen, brinda com
enfermeiras o nascimento dos filhos
(Foto: AP/Stanislav Zbynek)
Alexandra ficou sabendo há apenas dois meses que ia ter quíntuplos. Os bebês, concebidos de forma natural, foram levados à unidade neonatal de terapia intensiva da clínica.
O pai das crianças foi de trem até Praga para estar presente no parto, e quase não chega a tempo por causa de um atraso.
"Estive chorando durante todo o caminho porque temia não chegar a tempo", disse o pai em entrevista à agência de notícias "CTK".
Alexandra Kinova, de 23 anos, exibe a barriga de quintuplos em Praga, na República Tcheca. As crianças devem nascer no próximo domingo (2). (Foto: Stanislav Zbynek/AP)Alexandra Kinova, de 23 anos, exibe a barriga de quintuplos em Praga, na República Tcheca. As crianças nasceram neste domingo (2). (Foto: Stanislav Zbynek/AP)

Justiça determina nova reintegração de posse da fazenda Buriti em MS

A Justiça Federal determinou, neste domingo (2), nova reintegração de posse da fazenda Buriti, em Sidrolândia, a 70 km de Campo Grande. Conforme a decisão da juíza federal substituta em plantão Raquel Domingues do Amaral, a União e a Fundação Nacional do Índio (Funai) têm 48 horas para retirar, de forma pacífica, os índios da etnia terena que ocupam a propriedade.

O coordenador regional da Funai em Campo Grande, Marco Auréleo Milkon Tosta, afirmou aoG1 que só voltará a falar sobre as ocupações de indígenas na segunda-feira (3).

“Entendo que à União, por intermédio da Funai, incumbe a retirada pacífica dos índios da área invadida, valendo-se do diálogo franco, responsável com o devido esclarecimento dos aspectos jurídicos do caso, mormente sobre o dever de cumprir as leis pelo cidadão, seja índio ou não índio”, relatou a magistrada.
Sidrolândia 31-05 (Foto: Editoria de Arte/G1)
No despacho, a juíza federal fixou, em caso de descumprimento da ordem judicial, multas de R$ 1 milhão – por dia – para a União e de 1% sobre o valor da causa ao líder da comunidade indígena Buriti e ao coordenador local da Funai.

Cenário
A fazenda Buriti foi ocupada em 15 de maio. Na última quinta-feira (30), um índio de 36 anos morreu após cumprimento de mandado de reintegração de posse. Houveconfronto entre indígenas e policiais. Na sexta, a propriedade foi novamente ocupada pelos terena.

A Buriti está em área reivindicada pelos índios em um processo que se arrasta há 13 anos. A terra indígena Buriti foi reconhecida em 2010 pelo Ministério da Justiça como de posse permanente dos índios da etnia terena. A área de 17,2 mil hectares foi delimitada, e a portaria foi publicada no Diário Oficial da União. Mas até hoje a Presidência da República não fez a homologação. O relatório de identificação da área foi aprovado em 2001 pela presidência da Funai, mas decisões judiciais suspendem o curso do procedimento demarcatório.

Em 2004, a Justiça Federal declarou que as terras pertenciam aos produtores rurais. A Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Ministério Público Federal recorreram. Em 2006, o Tribunal Regional Federal modificou a primeira decisão e declarou a área como de ocupação tradicional indígena. Produtores rurais entraram com recurso e conseguiram decisão favorável em junho de 2012.

Michael Douglas diz que sexo oral provocou câncer de garganta


O ator Michael Douglas se emociona em Cannes ao falar da superação de um câncer na garganta; ele esteve no festival para apresentar 'Behind the candelabra', de Steven Soderbergh, em que faz par com Matt Damon e interpreta um gay (Foto: Loic Venance/AFP)


O ator americano Michael Douglas, que há três anos sofreu um câncer de garganta, afirmou que sua doença foi provocada pelo sexo oral, em uma entrevista concedida ao jornal britânico The Guardian.
"Sem entrar em detalhes, este câncer muito específico é provocado pelo vírus do papiloma humano (HPV), que na verdade vem do sexo oral", explicou o ator.Douglas, de 68 anos, que em seu último papel interpreta o pianista homossexual Liberace em 'Behind The Candelabra', dirigido por Steven Soderbergh, explica que o câncer não foi provocado pelo cigarro ou álcool, e sim por uma doença sexualmente transmissível.
"Estava preocupado por saber se os problemas causados pela prisão de meu filho teriam contribuído para desencadear o câncer, mas não, na realidade se deve a uma doença sexualmente transmissível", completou o ator.
O filho do ator, Cameron, cumpre uma pena de 10 anos de prisão por posse de drogas e tráfico.
Michael Douglas, vencedor de dois Oscars, revelou em 2010 que lutaria contra um câncer com quimioterapia e radioterapia.
"Tenho que fazer controles regulares, agora a cada seis meses, mas tudo está normal há dois anos", disse.

Família acredita que mulher morta em favela tenha sido alvo de emboscada

O corpo da aposentada assassinada ao se perder em uma favela de São Vicente, no litoral de São Paulo, foi encaminhado para o Mato Grosso do Sul no começo da noite deste domingo (2). Segundo o irmão da vítima, que foi à Baixada Santista para liberar o corpo de Elza Gomes dos Santos, a família acredita que novas amizades podem ter relação com a morte da aposentada, que poderia ter sido vítima de uma emboscada. A polícia ainda investiga o crime e não descarta nenhuma possibilidade.

De acordo com a polícia, a vítima se perdeu ao tentar chegar à praia e acabou sendo baleada na cabeça quando passava por uma comunidade na Vila Margarida. Elza chegou ao hospital já sem vida. Até o momento ninguém foi preso pelo crime. A aposentada queria mudar de cidade para fugir da violência. Segundo o irmão Hélio Gomes dos Santos, o destino da vítima não era o litoral de São Paulo, e sim o Espírito Santo.
Mulher se perde na Imigrantes e é assassinada dentro de favela em São Vicente, SP (Foto: Reprodução/TV Tribuna)Mulher se perdeu na Imigrantes e foi assassinada
(Foto: Reprodução/TV Tribuna)
Para o irmão, a morte pode não ter sido apenas um roubo seguido de morte. "Ela tinha umas amizades novas lá em Campo Grande. Uma mulher estava frequentando a casa dela. Parece também que ela tinha arrumado um namorado, e o que eu sei é que ele viria também para o Espírito Santo. O que estranho é que São Vicente não estava na rota dela, não é caminho para o Espírito Santo”, afirma Hélio.

A família conseguiu liberar o corpo da vítima no começo da noite deste domingo (2). O irmão de Elza e um primo, que vieram de ônibus do Mato Grosso do Sul, viajaram cerca de 26 horas para chegar em São Vicente.
Elza Gomes dos Santos saiu de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e foi assassinada com um tiro na cabeça depois de se perder em uma região de favela na cidade de São Vicente, no litoral de São Paulo. Segundo as informações da Polícia Militar, a vítima estava tentando chegar à praia quando foi surpreendida por criminosos.

Ainda de acordo com a PM, os criminosos abordaram a vítima, que tentou fugir, mas foi atingida por um tiro na cabeça. Elza morreu assim que chegou ao hospital. A mulher percorreu mais de 1.000 quilômetros para chegar até o litoral de São Paulo e estava com o carro cheio de malas, roupas e outros objetos. Os assaltantes não levaram praticamente nada da vítima e deixaram no automóvel objetos de valor como a máquina fotográfica. Os homens fugiram, deixando uma bicicleta ao lado do automóvel da vítima.

'Tive certeza quando ocorreu 2º episódio', diz paciente sobre suposto abuso

A cada dia, são 109 novas denúncias de estupro no país. Uma das últimas vítimas é uma mulher que diz ter sido abusada sexualmente por um técnico de enfermagem, dentro do CTI de um grande hospital carioca.
“Eu me sentia extremamente vulnerável, incompetente, e eu tava apavorada com o que ele poderia fazer quando eu tivesse dormindo, quando não tivesse ninguém olhando”, diz a paciente.
Uma mulher de 36 anos conta ter passado por momentos de desespero. O cenário foi um hospital particular no Rio de Janeiro, o Quinta D'or, um dos maiores da cidade.
No dia 9 de maio, ela sofreu uma cirurgia no fígado. Depois de oito horas de operação, ela foi encaminhada ao centro de Terapia Intensiva do hospital.
Fantástico: Quando você acordou da cirurgia, o que você se lembra?
Paciente: Eu estava impossibilitada de mover, não conseguia virar para os lados. Não conseguia levantar a voz, não conseguia respirar direito sem sentir dor. Foi nesse cenário que eu sofri o primeiro abuso. Eu tava deitada, eu to mais inconsciente do que consciente, e tem uma pessoa se esfregando em mim sexualmente.
A paciente conta que isso aconteceu na madrugada do dia 10 para o dia 11 de maio, quando ela estava no leito do CTI. O Fantástico teve acesso às imagens da câmera de segurança do corredor. Pela denúncia da paciente, as imagens mostram quem é o técnico de enfermagem que teria abusado dela sexualmente. Brivaldo Xavier prestou depoimento à polícia esta semana e negou tudo.
Nas imagens captadas pelas câmeras de segurança do hospital, a polícia encontrou vários momentos que chamaram a atenção.
“Ele faz um atendimento à paciente. Ele tá com o equipamento de proteção. Luva, avental e a máscara. Portanto, é a forma ideal de atender uma paciente que está em isolamento porque submeteu-se a uma cirurgia de grande porte”, explica o delegado Maurício Luciano de Almeida.
Fantástico: Esse foi o único momento em que ele apareceu assim?
Delegado: Foi o único momento.
Mas, para polícia, Brivaldo disse que usou luva e capote, uma espécie de avental, em todos os contatos com a paciente. “Nós verificamos que num plantão de 12 horas ele ingressou no leito dela 20 vezes, embora ele não fosse responsável por aquela paciente”, diz o delegado.
A imagem reforça a suspeita do delegado: “Uma outra funcionária entra no quarto da vítima. Primeira coisa que faz é acender a luz e a cortina está aberta. Ele aparece na entrada do quarto, fica olhando o procedimento dela. Quando ela sai e apaga a luz, ele entra,não acende a luz e ali permanece mais uma vez. Então vê a diferença entre um procedimento e outro”.
Em um outro momento, as imagens mostram que ele chegou a ficar quase 30 minutos no leito. O técnico de enfermagem disse à polícia que foi diversas vezes ao leito porque um monitor estava apitando e incomodando a paciente. Mas isso não consta no prontuário médico dela.
Fantástico: No início, você achou que poderia ser uma alucinação por causa da medicação?
Paciente: Da medicação, achei. Naquele primeiro momento, eu não sabia se a coisa tinha ocorrido ou não.
Fantástico: Quando você teve certeza?
Paciente: Eu tive certeza absoluta que aquilo tinha ocorrido quando ocorreu o segundo episódio.
Na manhã do dia 12 de maio, a paciente já tinha saído do leito para um quarto do CTI.
Paciente: Algum tempo depois de eu acordar, que foi no horário do banho, entra uma menina e ele.
Fantástico: E o que você sentiu na hora, se assustou?
Paciente: Gelei. Porque ele tava de volta.
O banho foi dado na cama, com panos e esponjas.
Paciente: Depois que eu estava nua no leito, ele vira para menina e pede para ela sair, ir lá checar no prontuário alguma coisa.
Sozinha com ele, a paciente conta que foi tocada de forma inadequada.
Fantástico: E ele dizendo que só estava...
Paciente: Só tava dando banho. Eu falei não, não tava dando banho nada. Isso não faz parte do procedimento de banho.
No depoimento que prestou à sindicância interna do hospital, o técnico disse que pediu para a auxiliar para sair do quarto e checar no prontuário médico se a paciente precisava de mais soro. Como era seu primeiro dia naquele setor, achou melhor atender o pedido do colega.
Há outras contradições nos depoimentos do acusado e da auxiliar. Brivaldo disse que a auxiliar ajudou na higiene íntima da paciente. Em depoimento, ela nega.
No dia seguinte, a paciente contou tudo para o namorado.
Fantástico: E eu fiquei com aquilo na cabeça. Isso vai acontecer de novo se eu não fizer nada a respeito.
O hospital Quinta D'or abriu uma sindicância interna e demitiu o técnico de enfermagem por quebra de protocolo. Em nota, diz que na hora do banho, é exigida a presença de dois funcionários. Brivaldo Xavier foi indiciado pela polícia por estupro de vulnerável, quando a pessoa não tem condições de se defender. “Segunda-feira vamos encaminhar o inquérito devidamente relatado para Justiça”, diz o delegado. A pena prevista para este crime é de oito a quinze anos de prisão.
Fantástico: Ele pode ser condenado sem provas físicas, sem a paciente ter feito exame corpo de delito?
Delegado: Sem dúvida nenhuma. Com base apenas na palavra da vítima, se ela for coerente, corroborada por outros elementos indiciários, pode ser suficiente inclusive para uma condenação.
As cenas gravadas pelas câmeras de segurança do hospital foram fundamentais para embasar as acusações da paciente e as suspeitas da polícia.
O Fantástico não encontrou o técnico de enfermagem no endereço que ele deu ao hospital e nem no endereço informado à polícia. Também tentamos contato por telefone, mas Brivaldo não atendeu às ligações.
Paciente: Eu quero que esse cara vá pra cadeia. O que aconteceu comigo pode ter acontecido com outras pessoas. Sabe-se lá se ele não fez isso antes ou se, porque ele conseguiu comigo a primeira vez, não vai fazer isso com outras.