24 de maio de 2013

Mulher morta por vizinho em prédio de luxo faria aniversário nesta sexta


A dentista Miriam Cecília Amstalden Baida, morta pelo vizinho em um condomínio de luxo em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, na noite desta quinta (23) faria 38 anos nesta sexta-feira (24). Ela e o marido, Fábio de Rezende Rubim, de 40 anos, foram mortos após o vizinho Vicente D'Alessio, empresário do setor de metalurgia, de 62 anos, invadir o apartamento do casal no bairro de Alphaville com uma arma calibre 38, por volta das 21h. O atirador disparou ao menos seis vezes contra os vizinhos e na sequência se matou. Vicente teria matado o casal após reclamar de barulho.

A filha do casal assassinado, de apenas 1 ano e meio, estava no apartamento, mas não se feriu. A menina está com os avós maternos.
"Ele teria dito para a mulher que agora seria tudo por conta dela e saiu para o elevador, onde ele teria feito o último disparo", disse Andreas Schiffmann, delegado de Santana de Parnaíba, que investiga do caso. Segundo a polícia, Vicente tinha posse de armas e usou um revólver calibre 38 registrado.
O condomínio onde aconteceu o crime fica na altura do número 5.100 da Avenida Marcos Penteado de Ulhoa Rodrigues, no trecho da via em Santana de Parnaíba, em Alphaville. Os corpos foram retirados do prédio e levados para o Instituto Médico Legal de Osasco após a realização da perícia, no início desta madrugada.
A arma do crime foi apreendida. As câmeras de segurança do prédio só fazem o monitoramento e não registraram o crime, segundo as primeiras informações dadas à polícia.
A polícia informou também que Vicente era portador da síndrome de Guillain-Barré, uma doença que ataca o sistema auto-imune. Ele já havia sido internado por causa disso e tomava medicamentos, alguns à base de morfina. A polícia quer saber agora se ele pode ter tido algum tipo de surto que motivou o assassinato.
Segundo o Bom Dia São Paulo, o casal assassinado deve ser enterrado em Campinas, no interior de São Paulo.