1 de maio de 2013


Justiça decreta prisão do suspeito de balear menina que defendeu o pai

Novas imagens mostram dono de pizzaria atirando contra cliente.
Garota de 11 anos abraçou o pai para defendê-lo e foi atingida, em Goiás.


Justiça decreta prisão do suspeito de 



balear menina que defendeu o pai


Novas imagens mostram dono de pizzaria atirando contra cliente.
Garota de 11 anos abraçou o pai para defendê-lo e foi atingida, em Goiás.



A Justiça decretou, na noite desta terça-feira (30), a prisão temporária do dono de uma pizzaria suspeito de balear uma menina de 11 anos, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana. O comerciante aparece em imagens atirando contra a garota, que defendia o pai durante uma briga (veja vídeo ao lado). Agentes da Polícia Civil estiveram na casa do suspeito para cumprir o mandado de prisão. Como ele não foi encontrado, é considerado foragido da Justiça.
Titular da Delegacia de Proteção da Criança e ao Adolescente (DPCA), a delegada Marcela Orçai explica que a prisão foi pedida na segunda-feira, após a polícia obter novas imagens do crime, feitas pelas câmeras de segurança da própria pizzaria onde a briga aconteceu.

Na segunda-feira (29), o suspeito se apresentou espontaneamente no 4º DP de Aparecida de Goiânia acompanhado de um advogado. Em depoimento, ele confessou que efetuou os disparos, mas alegou que agiu em legítima defesa. 
A menina baleada está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), em estado gravíssimo. Ela respira com a ajuda de aparelhos.

O crime teria acontecido por causa de uma discussão entre o dono de uma pizzaria e o pai da menina, cliente do estabelecimento. O vídeo mostra quando o pai da menina sai do estabelecimento, mas continua na calçada, próximo à entrada do local. O comerciante, armado, vai em direção à família. A vítima e uma irmã abraçaram o pai quando viram a arma apontada para ele. O suspeito então atirou três vezes.

Dois disparos atingiram a adolescente, na perna e na cabeça. O atirador ainda tenta se aproximar, mas acaba entrando no carro e fugindo. Toda a ação foi flagrada via celular por um cinegrafista amador.
Imagens mostram suspeito atirando em mulher que tentava defender o pai, em Aparecida de Goiânia (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)Imagens mostram suspeito atirando durante briga
em pizzaria (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)
"Ele disse que o pai das vítimas fez um movimento como se fosse sacar uma arma da cintura. Pelas filmagens, nós já averiguamos que isso não aconteceu", explicou Marcela Orçai.
Sem se identificar, a irmã da jovem baleada também discordou que tenha havido qualquer tipo de reação e disse que eles pediram apenas que o rapaz não atirasse. "Pedimos para ele abaixar a arma. Ai ele respondeu: 'Vocês não vão sair da frente não ?' Nós não saímos, ficamos abraçadas a ele. Quando penso que não, ele pegou e atirou", recorda.
Investigação
A delegada Marcela Orçai informou que já realizou algumas diligências e que alguns comerciantes próximos ao local onde aconteceu o crime já foram intimados a comparecer à delegacia.
Ela explicou por que mesmo confessando o delito, o homem não ficou preso: "Existe uma previsão no Código de Processo Penal em que a apresentação espontânea do suspeito evita o flagrante".
Orçai não crê que a apresentação de forma voluntária seja um indício de que o suspeito queira colaborar com as investigações. "Acho que essa não é a intenção dele, pois a arma do crime ainda não foi apresentada", diz.
Nascido de novo
Na confusão, dois tiros atingiram o balcão de uma farmácia, sendo que um deles acertou o teclado do computador do estabelecimento. Um dos funcionários do local, que não quis se identificar, disse que a sensação é de ter "nascido de novo".
"A bala passou pertinho de mim aqui e fez uma curva inexplicável. O pessoal veio correndo aqui para dentro e a pessoa que estava armada veio e efetuou outro disparo. Quando ele atirou, a gente saiu correndo lá para dentro, fechou a porta e deitou. O terror que a gente passou só quem passa para saber", lembra.