14 de maio de 2013



Estudante foi morto por discutir 



pagamento com flanelinha, diz polícia


Segundo delegado, suspeito confessou crime ocorrido em SP.
Universitário foi morto ao sair de festa em quadra de escola de samba.


ios
O delegado Elder Duarte, do 40º Distrito Policial, no Limão, na Zona Norte de São Paulo, informou que o estudante Renan Ardito Rosa, de 22 anos, foi morto por discutir com o flanelinha Cristiano José da Conceição Silva, de 26 anos, sobre o pagamento por uma vaga, como informou o Bom Dia São Paulo desta terça-feira (14).
Renan foi esfaqueado quando saía de uma festa universitária na quadra da escola de samba Rosas de Ouro na manhã de sábado, na Zona Norte. Eles teriam discutido duas vezes antes  - o flanelinha alegou que havia tomado conta do carro de Renan e, em seguida, desferiu dois golpes na vítima. Cristiano foi preso nesta segunda (13). A arma do crime ainda não encontrada. Segundo testemunhas, era uma faca de pão.
Segundo Duarte, o flanelinha confessou o crime e será indiciado por homicídio. Ele está detido desde esta segunda-feira no 40º DP e deverá ser transferido para o 77º DP, em Santa Cecília, no Centro da capital paulista. Cristiano tinha passagem por agressão.

Segundo Gabriel Giusti, amigo da vítima, Renan se envolveu em uma discussão quando ia embora, mas não soube o motivo da briga. O agressor deu duas facadas em Renan e o ameaçou. "Tentei falar com ele [o agressor], me ameaçou também, falou que também iria me dar uma facada se eu chegasse próximo. [...] Ele tava com a faca na mão, uma faca de cabo branco, faca de serra, faca de pão", contou Gabriel.
No começo da tarde desta segunda, quatro ambulantes e flanelinhas que trabalham na região da quadra foram levados para a delegacia. Em depoimento, o irmão do suspeito informou não ter visto Cristiano desde a madrugada de sábado, logo depois do crime.
A assessoria de imprensa da Rosas de Ouro, que alugou a quadra para a festa de estudantes da Universidade Mackenzie, disse não ter o que dizer a respeito da morte. Segundo a assessoria, a escola só ficou sabendo do ocorrido no domingo (12). A assessoria informou que na fachada da quadra não há câmeras e que o espaço foi alugado para a festa e o evento não tinha qualquer ligação com a agremiação.
A empresa TOP, responsável pelo evento, divulgou em nota que não tem informações, mas lamenta o ocorrido. “A empresa lamenta profundamente. [...] O incidente aconteceu fora do espaço do evento e após cerca de uma hora do encerramento da festa", disseram. A Universidade Mackenzie também lamentou a morte do estudante.