28 de maio de 2013

Dupla ateia fogo em dentista em consultório de São José, diz PM


Consultório onde o dentista foi vítima de criminosos nesta segunda-feira (27). (Foto: Suellen Fernandes/G1)


Dois criminosos invadiram um consultório odontológico e atearam fogo em um dentista de 43 anos após uma tentativa de assalto na noite desta segunda-feira (27) em São José dos Campos, no interior de São Paulo. A vítima teve 60% do corpo queimado. Ninguém foi preso.
A informação sobre a ação dos criminosos é da Polícia Militar que informou que a dupla encapuzada entrou no local, localizado na rua dos Periquitos, na Vila Tatetuba, e anunciou o assalto. O crime teria acontecido por volta das 21h.
A vítima foi resgatada ainda lúcida e contou para duas testemunhas que chegaram antes dos policiais que os criminosos não encontraram dinheiro no local e por isso decidiram atear fogo nele. O sogro da vítima, o empresário Wanderley Mira, disse que o genro havia ficado até mais tarde no consultório para esterelizar as ferramentas de trabalho.
"Às vezes ele ficava até um pouco mais tarde. Ele está há cerca de um ano neste ponto comercial e nunca havia sido assaltado. Ele não costumava deixar dinheiro aqui", contou. O dentista estava sozinho no consultório no momento da ação dos assaltantes.
SocorroEsse é o segundo caso em um mês em que criminosos ateiam fogo em dentistas após tentativas frustradas de assalto a consultórios  no estado de São Paulo. No dia 25 de abril, uma dentista de São Bernardo do Campo foi morta queimada.
Uma das testemunhas que ajudou no socorro afirmou que que passava pela rua logo após o crime e ouviu gritos da vítima pedindo por socorro. A polícia foi acionada. Antes da chegada da viatura, o dentista apareceu rastejando, com o corpo queimado, apenas de cueca e meia, no corredor do consultório. "Não tinha mais fogo, mas ele estava muito queimado, caído no chão e em choque", afirmou a testemunha, que pediu para não ser identificada.
A vítima foi levada para o Hospital da Vila Industrial sedada e o estado de saúde não foi informado pela unidade na madrugada desta terça-feira (28). Segundo o sogro, o médico que realizou o atendimento ao dentista informou à esposa dele que as queimaduras atingiram 60% do corpo.
Investigação
A Polícia Civil não descarta que álcool tenha sido utilizado para queimar o dentista. Uma embalagem com o produto foi encontrada no banheiro, que também estava em chamas na ocasião da chegada da PM. Não há sinais de arrombamento no consultório.
As circunstâncias do crime e o que foi levado pelos assaltantes do local ainda serão apuradas pela polícia, que deve utilizar imagens do circuito de câmeras de casas e estabelecimentos vizinhos para auxiliar na identificação dos suspeitos. Uma equipe da perícia esteve no local durante a madrugada para iniciar o trabalho da investigação.