16 de maio de 2013


Adolescente de 14 anos afirma ter sido agredida em escola de SP


Aluna diz ter apanhado de colega de classe e de irmão da agressora.
Colégio Pentágono de Barueri não quis comentar o caso.


Uma adolescente de 14 anos disse ter sido agredida por dois irmãos no Colégio Pentágono, tradicional unidade de ensino particular de Barueri, na Grande São Paulo.
Segundo a vítima, ela foi agredida por uma colega de classe de 14 anos e pelo irmão dela, de 16 anos. A briga ocorreu na quadra de esportes na hora do intervalo. De acordo com a estudante agredida, o motivo da discussão foi um ex-namorado. A vítima disse que o adolescente de 16 anos também chutou seu joelho, que já estava machucado.
"Ela [a agressora] levantou, deu a volta na arquibancada e grudou no meu pescoço, me xingando verbalmente. E a hora que ela me xingou eu dei um tapa na cara dela. Nisso ela deu a volta e foi chamar o irmão. E o irmão começou a dar no meu pescoço, na minha nuca e chutar o meu joelho", contou a adolescente agredida, que recebeu os primeiros socorros no colégio.
A mãe reclama que só soube da briga três horas depois do ocorrido e que o aviso não veio da escola. Foi uma amiga quem ligou perguntando se a filha estava bem. Ela levou a filha para o hospital eregistrou um boletim de ocorrência.
"Eu queria saber por que não me ligaram, por que não prestaram socorro. Eu achei estranho a escola não me amparar. Eu me senti desamparada pela escola", diz a mãe da vítima, a bióloga Patrícia Abravanel.
 Ela não soube dizer se a menina vai continuar estudando na mesma escola. "Eu acho que a partir do momento que a criança está na escola, a responsabilidade é deles. Qual a confiança que eu deixou amanhã ela na escola?", diz Patrícia.
O Colégio Pentágono não quis comentar o assunto.