24 de abril de 2013


Voo que saía de Brasília é suspenso por 


causa de ameaça de bomba


Homem teria dito que estava com explosivos, contam outros passageiros.
PF foi acionada e não encontrou nada; suspeito negou ameaça.





A Polícia Federal foi acionada e a suposta bomba não foi encontrada.
De acordo com a Inframérica, empresa que administra o Aeroporto Internacional de Brasília, um homem que ia embarcar disse, ainda quando estava no ônibus que levava ao avião, que tinha uma bomba.
Segundo a assessoria da PF, o homem que causou todo problema foi liberado depois de prestar esclarecimentos. Conforme a assessoria, ele alegou que estava irritado com o atraso do voo e disse que o Brasil, por não funcionar direito, merecia uma bomba. Ele negou que tenha falado que ia explodir o avião. A mulher dele afirmou que o homem toma remédio controlado e não havia sido medicado naquele dia. Nenhum passageiro quis testemunhar, diz a Polícia Federal.

A comerciante Mônica de Souza passou mal. “O rapaz falou que ia ter muito derramamento de sangue dentro da aeronave”, conta.
O avião deveria ter decolado para Manaus às 21h50. Os 146 passageiros tiveram que voltar à sala de embarque para inspeção de todas as bagagens e do interior da aeronave.
O incidente causou prejuízos. A jornalista Darlene Perdiz perdeu a conexão para Boa Vista e teve de dormir em Brasília. “É complicado, mas, por questão de segurança, foi a melhor coisa que fizeram.”
A aeronave precisou ser trocada. A Gol informou que os clientes, exceto um, foram reacomodados em outro avião que decolou à 0h34 e estava previsto para chegar a Manaus às 3h27. O responsável pela confusão e a mulher dele também embarcaram, afirma a PF. Os clientes que seguiam para Boa Vista serão reacomodados nesta quarta-feira (24), nos próximos voos, informa a Gol.