15 de abril de 2013



Protesto contra proibição de vans 



causa lentidão na Zona Sul do Rio


Manifestantes seguiram pela Autoestrada Lagoa-Barra a partir da Rocinha. 
Medida da Prefeitura passou a valer nesta segunda-feira (15).


Protesto em apoio às vans ocupa duas faixas da via no sentido Arpoador (Foto: Cristiane Cardoso/G1)

Um protesto de motoristas e cobradores contra a proibição da circulação de vans na Zona Sul do Rio, que entrou em vigor nesta segunda-feira (15), ocupava uma faixa da Rua Garcia D'Ávila, em Ipanema, por volta das 10h55. A manifestação, que teve início na Autoestrada Lagoa-Barra, na altura da Rocinha, provocou lentidão em locais como a Praça Sibélius, na Gávea.
Os participantes, que utilizam caixas de som e faixas para reivindicar opções, ocuparam meia pista da Avenida Visconde de Albuquerque até  a Avenida Delfim Moreira, onde, por volta de 10h15, havia retenções.
Os manifestantes utilizam caixas de som e faixas para reivindicar opções. A Polícia Militar e a Guarda Municipal acompanham o grupo.
Para o motorista Cristiano Nascimento Lira, de 33 anos, o prazo dado pela Prefeitura foi muito pequeno. "Todo mundo tem família, carro pra pagar e pegou todo mundo de surpresa. Não deu um prazo pra arrumar emprego. Isso é uma covardia. Só liberaram duas linhas em um percurso muito pequeno pra todas as vans poderem trabalhar", afirmou ele, referindo-se aos dois trajetos que a Prefeitura permitirá circular na região da Rocinha, em São Conrado.
O motorista Sebastião Gabriel de Castro , 63 anos, que trabalha há 13 anos com van, teme ficar desempregado. "Todos nos fomos pegos de surpresa. Dependemos disso aí, é o nosso ganha pão, nosso sustento e da nossa família", declarou.
Bloqueio em 24 pontos
Nesta segunda, a Prefeitura montou um esquema especial de fiscalização para garantir que vans e kombis não circulem mais em 11 bairros da Zona Sul. São 24 pontos de bloqueio para evitar o acesso dos motoristas desses veículos na região. Nesses locais, os motoristas destes veículos são orientados a retornar e cumprir um trajeto que será determinado por homens da Guarda Municipal e da CET-Rio.
“Quem descumprir o determinado no decreto, publicado pela Prefeitura no final da semana passada, será multado e seu veículo será apreendido, será rebocado e encaminhado para que as providências sejam efetivamente cumpridas”, disse Claudio Ferraz, Coordenador de Transporte Complementar.
Segundo o decreto assinado pelo prefeito Eduardo Paes, a circulação das vans e kombis está proibida em Botafogo, Humaitá, Urca, Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Jardim Botânico, Gávea, Vidigal, São Conrado e Rocinha.
As operações se estendem também para a região da Rocinha, em São Conrado, do Itanhangá, na Barra da Tijuca, no Centro da cidade e na Leopoldina. Nesses locais equipes orientam os motoristas de vans e usuários sobre a melhor maneira de pegar outra condução para seguirem seus destinos.
Os motoristas que poderão circular pelas duas linhas permitidas pelo decreto assinado pelo prefeito Eduardo Paes, do último dia 10, também serão avisados sobre o ponto em que deverão retornar. Será permitida circulação de vans nas linhas Parque da Cidade x Gávea (via Fashion Mall) e Parque da Cidade x Fashion Mall (via Gávea).
Em função da proibição da circulação de vans na região, os consórcios operadores do sistema de ônibus urbanos reforçaram as linhas que circulam ou se dirigem à Zona Sul, e também as linhas que atendem a Rocinha e o Vidigal.
O Metrô Rio também opera em sistema de prontidão operacional. A medida foi tomada para atender a possibilidade de aumento na demanda de usuários. Também haverá reforço no serviço do Metrô Na Superfície e na venda dos bilhetes avulsos.