22 de abril de 2013


Polícia prende segundo suspeito de estupro de menina na Índia

Suspeito Manoj Kumar seria inquilino do mesmo edifício onde ela morava.
Ele estava refugiado na casa dos sogros no estado de Bihar (leste).

A polícia indiana prendeu o segundo suspeito pelo sequestro e estupro de uma menina de cinco anos em Nova Déli, um caso que reavivou a polêmica sobre o tratamento das autoridades às agressões sexuais.
Após as manifestações durante o fim de semana na capital federal indiana, novos protestos estavam programados para denunciar as violências sexuais em um país traumatizado pela morte de uma estudante em dezembro de 2012, após um estupro coletivo em um ônibus.
Segundo os investigadores, a menina foi sequestrada em 5 de abril em um bairro de classe média de Nova Délhi e depois estuprada durante mais de 40 horas.
A vítima, que está em condição estável, está internada no melhor hospital público da capital federal indiana pelos graves ferimentos internos infligidos durante o sequestro por um vizinho de 22 anos, que foi detido no sábado.
O suspeito, Manoj Kumar, seria um inquilino do mesmo edifício onde mora a criança, segundo a imprensa.
Depois de sequestrar a vítima e mantê-la em cativeiro durante 40 horas, período em que a criança foi estuprada em torturada, foi detido pela polícia. Ele estava refugiado na casa dos sogros no estado de Bihar (leste).
Um segundo suspeito foi detido na casa de um parente em Bihar. Segundo o principal suspeito, Pradeep Kumar também participou no sequestro e estupro da menina.
Indianos protestam após estupro de criança (Foto: Sam Panthaky/AFP)