19 de abril de 2013

NOTICIA DO BRASIL E DO MUNDO


Equipes buscam sobreviventes de explosão em fábrica nos EUA

Já foram encontrados os corpos de 14 vítimas, mas vários bombeiros que trabalhavam para apagar o incêndio ainda estão desaparecidos.


No Texas, nos Estados Unidos, as equipes de resgate buscam sobreviventes entre as ruínas dos prédios que cercavam a fábrica de fertilizantes que foi pelos ares na quinta-feira (18).
Já foram encontrados 14 corpos, mas o número de mortos pode ser maior. Vários bombeiros estão desaparecidos. A cidade de West teve cinco quarteirões dizimados. Há risco de novas explosões e desabamento.
A prioridade é localizar possíveis sobreviventes da tragédia. Equipes de resgate trabalham no local da explosão e em prédios próximos que também foram atingidos. Segundo a polícia, tudo leva a crer que foi um acidente industrial. Ainda não há qualquer indício de sabotagem.
De toda forma, o local foi isolado como cena de um crime, principalmente por causa do clima de medo que o país vive. A polícia estabeleceu um perímetro em West que se estende por 200 metros a partir do ponto da explosão. Dentro, quarteirões inteiros foram atingidos.
O governador do Texas, Rick Perry, pediu uma declaração de emergência do presidente Obama para que o estado possa receber ajuda federal.
De acordo com os investigadores, a fábrica de fertilizantes armazenava toneladas de produtos químicos altamente explosivos, como o nitrato de amônio. Esse é um motivo a mais de preocupação. Inspetores estão monitorando o ar e o solo da região.
Não está descartado o risco de uma nova explosão. O xerife que comanda a investigação disse que a situação ainda é muito delicada. Entre as vítimas da tragédia estão bombeiros que combatiam o incêndio quando aconteceu a impressionante explosão.
O impacto foi equivalente ao de um terremoto de dois graus na Escala Richter. Por isso, dezenas de casas ficaram danificadas na vizinhança. Um asilo e uma escola também foram atingidos e 50% dos moradores da pequena cidade de West tiveram que sair de casa.
O prefeito da cidade de West já fala em 35 mortos em uma entrevista a jornal.