20 de abril de 2013


Indiano é preso por estuprar menina de cinco anos por dois dias

Crime chocou o país e gerou uma uma de revolta na capital Nova Déli
Indianos entram em confronto com a polícia de Nova Déli após o estupro20.04.2013/Adnan Abidi/Reuters
A polícia indiana deteve um homem suspeito de estuprar brutalmente durante dois dias uma menina de cinco anos que está hospitalizada, em um caso que gerou protestos no país, informaram fontes policiais neste sábado (20).
O acusado foi detido durante a madrugada no distrito de Muzaffarpur, no Estado de Bihar, depois de fugir de Nova Déli, onde ocorreu o crime.
"[O suspeito] foi detido na aldeia de Chiknauta nesta noite", disse um alto comando policial à agência local Ians.
Segundo a emissora NDTV, o acusado é um homem recém-casado, com cerca de 25 anos de idade e que foi abandonado pela esposa há pouco tempo.
Ele teria sido localizado por meio de seu telefone celular. De acordo com as primeiras investigações, a menina vítima da agressão sexual desapareceu na segunda-feira (15).
Dois dias depois, sua família a descobriu na casa de um morador do mesmo edifício após ouvir seus gritos.
O suspeito violou a menina em repetidas ocasiões e utilizou para isso objetos como garrafas e velas, além de ter mantido sua vítima sem alimentos nem água durante os dois dias de sequestro.
A menina está hospitalizada no centro médico AIIMS, no sul de Nova Déli, onde dezenas de pessoas se concentraram desde a tarde de sexta-feira (19) para protestar pelo crime e exigir que as autoridades façam justiça.
Quem volta a ficar em evidência é a polícia indiana, que a princípio teria rejeitado registrar a denúncia e pedido à família da menina que não informasse o caso à imprensa em troca de R$ 70 (2 mil rúpias).
O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, emitiu um comunicado, pouco após a divulgação dos fatos, no qual censurou a atuação das forças da ordem e prometeu "ações estritas", assim como uma "completa assistência" à menina.