18 de abril de 2013


Explosão em fábrica de fertilizantes no Texas deixou entre 5 e 15 mortos, diz polícia


A explosão na noite de quarta-feira (17) em uma fábrica de fertilizantes na cidade de West, próxima a Waco, no Texas (EUA), deixou entre cinco e quinze mortos e mais de 160 feridos, informou nesta quinta-feira (18) a polícia local, no primeiro balanço oficial divulgado após a tragédia.  
Os números ainda podem mudar, mas o balanço "é estimado no momento em entre cinco e quinze mortos", afirmou à imprensa o sargento Patrick Swanton, que também informou que os três hospitais da região receberam mais de 160 pessoas com diversos tipos de ferimentos.
A polícia confirmou que há vários bombeiros desaparecidos após a explosão ocorrida ontem à noite e assegurou que as causas ainda são desconhecidas. Os fortes ventos estão dificultando os trabalhos de resgate.
A emissora local KWTX assegurou, citando fontes da direção de emergências da cidade, que o balanço pode ficar entre 60 e 70 mortos.
A explosão ocorreu na fertilizadora West, no pequeno município de mesmo nome localizado 20 km ao norte de Waco, pouco antes das 20h locais (22h de Brasília), e chegou a ser ouvida a mais de 70 km de distância.
A explosão provocou uma bola de fogo de quase 30 m de largura, que depois virou uma nuvem em forma de cogumelo, segundo testemunhas.  
"É como se uma bomba nuclear tivesse explodido", declarou ao canal CNN Tommy Muska, prefeito de West, localidade de 2.500 habitantes, cenário da catástrofe.  
Segundo a imprensa local, as janelas das casas nos arredores explodiram na onda expansiva.  
"Caí no chão. Foi como se tivessem levantado a estrada", relatou à CNN Cheryl Marich, que teve a casa destruída.   Outra testemunha, Bill Bohannan, contou ao jornal Waco Tribune-Herald que "cada casa em quatro ruas ao redor foi afetada".  
Crystal Anthony, que integra a junta do distrito escolar de West, disse que ela e a filha foram "jogadas" pela força da explosão, apesar de estarem a várias quadras da fábrica.  
Um recepcionista de um hotel próximo disse que, ao que parece, "um pequeno incêndio começou e depois veio a explosão quando a água entrou em contato com amônia" utilizada na fábrica.  
Ambulâncias e equipes de resgate seguem nas imediações da fábrica transferindo feridos, enquanto um pequeno contingente de bombeiros retornou ao local, onde o fogo já está controlado.
As autoridades advertiram que o ar pode ter sido contaminado após a explosão. Por isso, o perigo para os habitantes ainda não cessou.