11 de abril de 2013


Em meio a ameaças militares, Coreia do Norte celebra dinastia no poder

TV estatal transmitiu documentário sobre o polêmico ditador Kim Jong-un.
Fechado regime comunista ameaça EUA e Coreia do Sul militarmente.


Coreia do Norte também começou a receber um fluxo de visitantes para celebrações, na segunda-feira, do aniversário de seu fundador, Kim Il-sung, avó do atual ditador.
Aparentemente, as comemorações mostraram um resfriamento na retórica do regime do jovem e polêmico Kim, que assumiu o poder em um processo iniciado após a morte de seu pai, Kim Jong-il.
"A escolha de Kim Jong-un, nosso companheiro, como primeiro-secretário, foi um grande evento político e um ponto de inflexão nos esforços para consolidar o Partido e construir uma nação poderosa", informou um editorial do jornal "Rodong Sinmun", publicado pela única formação política do fechado país comunista.
Palco do Grande Teatro de Pyongyang mostra nesta quinta-feira (11) os retratos de Kim Il-sung e seu filho, Kim Jong-il, antecessores de Kim Jong-un na chefia da Coreia do Norte (Foto: AFP)
Soldadas norte-coreanas patrulham as margens do Rio Yalu, próximo à cidade de Sinuiju, na fronteira com a China em Dandong, nesta quinta-feira (11) (Foto: Jacky Chen/Reuters)