27 de março de 2013


Pescadores acham tartaruga com mais de cem quilos no litoral do PR

'Ela deve medir cerca de 1,35 metro', disse coordenadora de Laboratório.
Animal morreu logo após ter sido encontrado; não se sabe causa da morte.

'Um metro só de carapaça. Ela deve medir cerca de 1,35 metro e pesar bem mais de cem quilos', disse coordenadora (Foto: Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar / Divulgação)

Pescadores encontraram na manhã desta terça-feira (26) uma tartaruga com mais de cem quilos no mar do balneário de Ipanema, em portal do parana, no litoral do estado. O animal foi levado para o Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná (ufpr), também em Pontal do parana e morreu por volta das 13h.
O animal era uma tartaruga cabeçuda do sexo masculino de grande porte e com mais de 25 anos de idade, de acordo com a coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação, Camila Domit. “Um metro só de carapaça. Ela deve medir cerca de 1,35 metro e pesar bem mais de cem quilos. O peso não foi estimado porque estamos sem balança industrial”, explicou. A idade exata será confirmada após uma análise óssea.
A coordenadora afirmou que o ferimento causado em uma das nadadeiras não foi a causa da morte do bicho, já que a lesão feriu apenas o tecido. “Não sabemos se ela se afogou na rede ou se já estava doente e, por isso, se enroscou. Serão coletadas amostras de tecidos para exames patológicos e de níveis de contaminação química”. Ela explicou que, por protocolo, é preciso esperar 24 horas após a morte do animal para iniciar a necropsia.
Segundo Camila, a tartaruga cabeçuda é “raríssima” na região. “É raro  ver machos adultos por aqui”, relatou. 
Também serão feitas análises com amostras de fluidos e de sangue que foram coletados duas vezes, com o animal vivo e depois de morto, para exames microbiológicos e hematológicos que irão estabelecer a causa da morte da tartaruga, ainda conforme a coordenadora.
Tartaruga foi encontrada na terça-feira (26) por pescadores, no balneário de Ipanema, no litoral do Paraná (Foto: Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar / Divulgação)