6 de março de 2013


Grupo de Brasília cria aplicativo antissequestro para celulares

HelpMeNow alerta quando usuário do programa está em local de risco.
De acordo com inventores, lançamento deve acontecer no final de junho.

                        Aplicativo rastreia lugares por onde a pessoa anda e avisa aos cadastrados se ela está numa situação de risco (Foto: Lucas Caixeta/Divulgação)

m grupo de jovens em Brasília criou um aplicativo antissequestro para celulares. Chamado de HelpMeNow, o aplicativo avisa familiares e pessoas cadastradas sobre uma possível situação de risco quando o usuário do programa não está num lugar de rotina ou autorizado.
Após baixado no celular, a pessoa deve marcar os locais que frequenta ou, se preferir, o aplicativo vai registrando, ao longo do tempo, onde ela costuma andar. Após cerca de cinco minutos em regiões de risco ou não autorizadas, o HelpMeNow envia uma mensagem perguntando à pessoa se ela está em perigo. Se não houver resposta, ele repete a pergunta mais duas vezes.
Depois de três tentativas malsucedidas, o aplicativo envia uma mensagem às pessoas cadastradas sobre a possível situação de risco em que se encontra o usuário do sistema. As pessoas que recebem o avido podem então acessar a localização da suposta vítima por meio do site do HelpMeNow.
O projeto começou na Startup Weekend, sediada na Universidade de Brasília (UnB), que aconteceu nos dias 22 a 24 de fevereiro, numa competição de ideias inovadoras na área de tecnologia. Com o grupo formado por um designer, um administrador, um especialista em marketing e quatro programadores, o aplicativo ganhou forma.

"A ideia antes era mais básica. Era só apertar um botão avisando que a pessoa estava em perigo, mas percebemos que não era viável. Numa situação de risco ninguém teria tempo de mexer no celular e mandar mensagem", diz um dos inventores do aplicativo, o programador Lucas Caixeta. "Fizemos pesquisa de mercado, testes e entrevistas com pessoas na rua, inclusive com quem já sofreu assalto e sequestro. Continuamos porque o feedback foi muito positivo."
O plano de negócios está sendo concluído e a previsão do grupo é que o HelpMeNow seja lançado até o final de junho. Segundo Caixeta, ele não foi colocado à disposição do público no Startup Weekend devido à complexidade do projeto.