30 de março de 2013


Estudante de escola pública do Cabo, PE, passa em Medicina na Alemanha

Com 16 anos, Anderson Silva não fez cursinhos ou aulas de reforço. 
Submetido a vários testes no país europeu, ele foi bem sucedido em todos.


Sem cursinhos pré-vestibulares ou aulas de reforço, Anderson Pereira Silva, 16 anos, dá o exemplo para quem se prepara para um curso superior. O estudante foi aprovado no curso de Medicina em uma universidade da Alemanha. Um exemplo que saiu do  na Região Metropolitana do  para ganhar o mundo. O adolescente, que estudou em uma escola estadual, vai agora enfrentar um grande desafio.
Estudando só e com a ajuda de professores da sua escola, o Anderson não vai gastar quase nada para alcançar o sonho de virar um médico. Na unidade onde concluiu o Ensino Médio, a Escola Estadual Pastor Florêncio Rodrigues, todos foram aprovados no vestibular e agora se preparam para entrar na universidade. Anderson esteve no colégio para se desedir os colegas e ex-professores, depois de três anos juntos. "Quando você quer realmente uma coisa, você vai atrás do seu sonho. Você persiste e consegue", acredita a colega Aline Lizzie Barros.
Curioso e questionador, Anderson sempre se destacou na sala de aula. "É um aluno que sempre estava em evidência. Essa característica dele é muito forte. Durante os projetos, ele sempre se destacava", afirma a diretora da escola, Karina Lopes
Em casa, é ao lado dos livros que o jovem passa a maior parte do tempo. O inglês sempre foi a paixão de Anderson. O estudante, que nunca fez um curso de língua estrangeira, foi aprovado em outro país. Uma surpresa para ele e a família, que mora em Ponte dos Carvalhos. A mãe é dona de casa e tem outra filha que mora na Alemanha. Foi graças a ela que Anderson conseguiu a viagem. "Foi uma surpresa para mim e o pai, e até para a própria irmã. Porque ela também não sabia se ele ia conseguir. Ela disse: 'traga ele que a gente vai ver se consegue deixar ele alguns meses aqui estudando a língua. Mas só que aconteceu o melhor, né?", comemora a dona de casa Maria Lucineide Pereira da Silva.
O estudante se inscreveu no vestibular alemão e passou por vários testes. Inclusive o de inteligência. O resultado saiu no mesmo dia. "Quase que imediatamente eles apertaram a minha mão e disseram que eu fosse bem vindo e que iam se agradar muito de me ter por lá. Eu me senti bem acolhido mesmo", conta Anderson. 
A viagem está marcada para abril, mas as aulas na universidade devem demorar um pouco para começar. Antes, Anderson vai precisar estudar alemão. O curso começa em setembro. O estudante vai morar num alojamento estudantil, na cidade de Mainz, que fica a Oeste da capital alemã. "A ficha só vai cair mesmo quando eu chegar lá e ver que eu estou em outro ambiente, com outras pesosas. Com a língua diferente. Quando eu começar realmente a passar noites em claro, estudando", admite, para completar: "Nada é impossível para ninguém. E quando as coisas têm que acontecer, elas acontecem. E você tem que se esforçar e dar o seu melhor".