16 de março de 2013


Erupção solar pode ter enviado bilhões de partículas à Terra, diz Nasa

Partículas devem atingir o planeta entre este sábado (16) e segunda (18).
Fenômeno pode causar tempestade geomagnética e afetar satélites.


Sol é bloqueado por 'disco' nas imagens acima, para dar uma melhor noção da erupção ocorrida na 'atmosfera' da estrela, a chamada coroa. Uma ejeção de massa foi registrada nesta sexta-feira (15) (Foto: Divulgação/ESA/Nasa/Soho)

A agência espacial americana (Nasa) afirma ter captado uma erupção ocorrida no Sol nesta sexta-feira (15), que pode ter enviado um "jato" com bilhões de particulas pelo espaço rumo à Terra.
As partículas solares, que devem atingir o planeta entre este sábado (16) e segunda-feira (18), podem interferir em satélites, sistemas de telecomunicações e aparelhos eletrônicos na Terra, segundo uma nota divulgada pela agência.
O fenômeno é chamado de ejeção de massa coronal (CME, na sigla em inglês). Com base em detecções feitas pelo Observatório de Relações Terrestres (Stereo), a Nasa calcula que o "jato" de partículas esteja viajando a 1,4 mil quilômetros por segundo rumo à Terra, o que é considerada uma velocidade grande para o fenômeno.
Os efeitos do CME devem ser de baixos a moderados no planeta, avalia a Nasa. A agência afirma que o "jato" deve passar pelas sonda Messenger e pelo telescópio Spitzer, e que é possível que ele cause uma tempestade geomagnética na Terra.
A Nasa afirma que, no passado, ejeções solares parecidas não causaram tempestades geomagnéticas substanciais, mas deixaram sua marca com auroras visíveis nos polos.