4 de março de 2013


Deputados gays devem se sentar fora do Parlamento na Polônia, diz Walesa

Prêmio Nobel da Paz e ex-presidente criticou 'minoria' dos homossexuais.
'Sou da velha escola e não penso em mudar', disse ex-líder sindical.

O ex-presidente polonês e Prêmio Nobel da Paz Lech Walesa, em foto de arquivo (Foto: Reuters)

O ex-presidente polonês e prêmio Nobel da Paz Lech Walesa disse nesta sexta-feira (1º) que os deputados homossexuais deveriam se sentar na última fila do recinto parlamentar ou até fora do Parlamento, porque representam apenas uma minoria.
Ao ser questionado por um jornalista sobre se os deputados homossexuais deveriam se sentar no fundo, na última fila do recinto parlamentar, já que representam uma minoria, Walesa, um católico fervoroso, respondeu: "sim, inclusive atrás do muro".
"Nós respeitamos a maioria, respeitamos a democracia. A maioria construiu a democracia e ela lhe pertence. Agora temos uma minoria que caminha sobre a cabeça da maioria", disse. "Não quero que esta minoria, com a qual não concordo mas que tolero, se manifeste nas ruas e faça virar a cabeça de meus filhos e netos."
"Sou da velha escola e não penso em mudar. Entendo que há gente diferente, diferentes orientações e que têm direito a sua identidade, mas que não mudem a ordem estabelecida há séculos. Não quero nem ouvir falar nisto. Que façam entre eles, mas deixem em paz a mim e a meus netos", concluiu Walesa.