24 de março de 2013


Criminosos que mataram jovem de 15 anos em Higienópolis são condenados a 33 anos de prisão

Caroline Silva Lee resistiu a entregar bolsa; atirador riu enquanto prestava depoimento à polícia
A Justiça de São Paulo condenou, na sexta-feira (22), os três jovens acusados de matar a estudante Caroline Silva Lee, de 15 anos, em um assalto. O julgamento aconteceu no Fórum da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. O crime aconteceu em 21 de outubro, em Higienópolis, bairro nobre de São Paulo.
Marcos Vinícios Correia Gomes, de 19 anos, Alex Rodrigues Venâncio, de 18, e Claudinei Avelino Modesto, de 18, tiveram a mesma pena. Eles foram condenados a 33 anos, cinco meses e dez dias de prisão em regime fechado, além do pagamento de 564 dias-multa, no valor mínimo legal, pelos delitos de roubo e latrocínio. Eles também foram condenados a cinco meses de detenção pelo crime de resistência.
A sentença foi lida pelo juiz Rafael Henrique Janela Tamai Rocha, da 4ª Vara Criminal da Barra Funda, no fim da audiência de instrução e julgamento. Foram ouvidas seis testemunhas de acusação e interrogados os três réus. A audiência foi um júri simples, sem a presença de jurados, por se tratar de um crime contra o patrimônio, em que a morte foi uma consequência. Na opinião do promotor Alexandre Mourão Tieri, foi uma pena justa para o crime que cometeram.
— O sofrimento experimentado pela mãe da vítima, a desnecessidade de efetuar o disparo naquela situação, a forma truculenta como os três agiram induzi a uma pena que, de certa forma, atende aos nossos anseios.
 O crime
A estudante e o namorado dela voltavam a pé de uma festa quando foram abordados por dois dos criminosos na rua Piauí, em Higienópolis, bairro nobre da capital paulista. Um terceiro bandido armado participou da ação. Eles tentaram levar a bolsa de Carolina, porém, ela reagiu e levou dois tiros. A adolescente não resistiu aos ferimentos e morreu.
Os três bandidos fugiram em um carro roubado. Depois de uma perseguição, trocaram tiros com a polícia e foram presos em flagrante na avenida 23 de maio. O trio já tinha passagem pela polícia. No depoimento em que confessaram o crime, os jovens não mostraram arrependimento.
Eles riram da situação e afirmaram que é isso que acontece a quem reage. Eles foram indiciados por latrocínio, roubo duplamente qualificado (em razão do carro usado pelo grupo na fuga, que fora roubado durante assalto no final de semana anterior) e resistência. Caroline cursava o segundo ano do ensino médio e sonhava ter uma academia de Kung Fu.