24 de março de 2013

Baleia-cinzenta, ameaçada de extinção, encontra refúgio no litoral mexicano


Guerrero Negro (México), 24 mar (EFE).- A baleia-cinzenta encontrou um lugar seguro para se reproduzir no litoral do México, onde estão sendo realizados projetos para que a espécie se livre do risco de extinção.

Graças a isso, o número de baleias cinza aumenta a cada ano no litoral do estado da Baixa Califórnia do Sul, já que nesta época os cetáceos se deslocam até as temperadas e pouco profundas águas mexicanas para encontrar seu par e dar à luz às crias.

A diretora da Reserva da Biosfera de El Vizcaíno, administrada pela Comissão Nacional de Áreas Naturais Protegidas (Conamp), Irma González, explicou à Agência Efe que nas lagoas dessa região chegaram a ser contadas 1.321 baleias (729 adultas e 592 filhotes).

Esses números estão bem longe dos 62 animais adultos que foram vistos em 2009 e dos 20 em 2010.

Contemplar essas baleias, que podem medir entre nove e 15 metros de comprimento e pesar até 35 toneladas, nesta época é uma atividade frequente para os turistas que chegam à Península da Baixa Califórnia.

Com a chegada do inverno, a imponente baleia-cinzenta começa uma peregrinação ainda nos distantes mares asiáticos de Bering e Chukchi.

'As baleias que se reúnem aqui chegam depois um ano depois para ter seus filhos. Ficam três meses, todo o inverno e ensinam os filhotes a sobreviver para a travessia que farão em direção ao mar de Bering', acrescentou González.

As baleias se dirigem rumo ao sul, à península da Baixa Califórnia, e encontram refúgio nas águas temperadas das lagoas Ojo de Liebre e Guerrero Negro (ambas declaradas Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco).

Na viagem, os cetáceos percorrem, com uma velocidade média de 145 quilômetros por dia, mais de 10 mil quilômetros - o percurso migratório mais longo que um mamífero realiza.

De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Naturais do México (Semarnat) e a Conamp, é preciso trabalhar para preservar a espécie.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Juan José Guerra Abud, visitou recentemente a Reserva para constatar os trabalhos de conservação da Conanp com o apoio dos diferentes setores sociais envolvidos.

'Toda essa riqueza faz do México um dos poucos países de maior diversidade marinha no mundo, mas também nos exige uma responsabilidade maior', afirmou o ministro mexicano à Efe, após acariciar, emocionado, uma baleia junto a seu filhote.

As águas do sul do país são importantes áreas de procriação desses cetáceos, já que é calculado que hajam 25 mil exemplares no mundo todo, e acredita-se que todas as baleias-cinzentas do Pacífico Norte ocidental se reproduzam e nasçam no México.

Das 175 áreas naturais protegidas no México, a Reserva de El Vizcaíno é uma das maiores, com uma extensão de mais de 2,5 bilhões de hectares.

Além da baleia-cinzenta, chegam à região cerca de 50 espécies de aves migratórias, e trabalha-se na reprodução do antílope americano através de Unidades de Manejo para a Conservação da Vida Silvestre.

'Um dos compromissos do México como membro do Convênio sobre Diversidade Biológica é que no ano de 2020, 17% do território nacional esteja sob algum estado de conservação', afirmou o comissário nacional de Áreas Naturais, Luis Fueyo Mac Donald. EFE