12 de março de 2013


11/03/2013 21h01 - Atualizado em 12/03/2013 07h22

Professora de 27 anos morre após ser 




esfaqueada em escola de Itirapina



Suspeito é um aluno do programa de Educação de Jovens e Adultos (Eja).
Motivos ainda são desconhecidos; PM faz buscas para localizar o homem.


Professora de Itirapina morreu após ser esfaqueada por aluno (Foto: Reprodução/ Facebook)
     

Uma professora de português de 27 anos morreu após ser esfaqueada dentro da Escola Estadual Professor Joaquim de Toledo Camargo, em Itirapina  (SP), na noite desta segunda-feira (11). O suspeito do crime é um aluno de 33 anos que está foragido, segundo a Polícia Militar.
De acordo com a PM, o crime aconteceu por volta das 19h e o motivo ainda é desconhecido. Segundo testemunhas, o suspeito entrou na sala dos professores, empurrou um deles e atacou a professora Simone Lima, que não teve tempo de reagir.
A vítima chegou a ser socorrida pelo Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. O Hospital Municipal São José confirmou que Simone já chegou morta ao local.
O suspeito, que tem aulas pelo programa de Educação de Jovens e Adultos (Eja), fugiu logo após o crime. A Polícia Militar faz buscas na região da escola para tentar localizá-lo.
O corpo de Simone foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Rio Claro e ainda não há informações sobre o local e horário do velório e do enterro.
Professora amiga
Segundo alunos de Simone, ela dava aulas como professora substituta na escola há cerca de três anos. Luciana Acorsi, estudante do 3º ano do ensino médio na escola, disse que a docente era muito querida. "Simpática, explicava a matéria muito bem. Não tinha problema, sempre ajudava, muito amiga. Parecia que ela era parente de todo mundo. A escola perdeu uma grande professora", lamentou emocionada.
A estudante Adrieli Azevedo, também do 3º ano, afirmou que a escola está chocada com o crime. "Ninguém tinha o que reclamar dela. É difícil acreditar que isso aconteceu. A gente espera justiça. A pessoa que fez isso não pode ficar na rua".
A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo divulgou durante a noite uma nota lamentando a morte da professora e informando a suspensão das aulas nesta terça-feira (12) e quarta-feira (13). Imagens de câmeras de segurança devem ajudar nas investigações da Polícia Civil.