31 de março de 2013

MENSAGEM


MENSAGEM


MESAGEM


MENSAGEM


MENSAGEM


MENSAGEM


MENSAGEM


MENSAGEM


MENSAGEM


MESAGEM


MENSAGEM


MENSAGEM


França


Incêndio em casa mata cinco irmãos pequenos em cidade da França

Cinco irmãos com idades entre dois e dez anos morreram na noite deste sábado (30) em um incêndio em sua casa, na cidade francesa de Saint-Quentin, perto da fronteira com a Bélgica.
De acordo com a polícia, as crianças estavam sob a guarda do pai, que as recebia para uma visita de final de semana. O homem sofreu pequenas queimaduras e não corre risco de morte.
Conforme a mídia francesa, o incêndio começou por volta das 22h30. O pai, que estava no primeiro piso do imóvel, saiu por uma janela e chamou os serviços de emergência.
O jornal local "L'Aisne Nouvelle" diz que um vizinho chegou a tentar entrar na casa para resgatar as crianças, ao lado de seguranças de um hospital próximo, mas que as chamas o impediram.
Os bombeiros só localizaram as crianças, já mortas, quando o fogo foi extinto.

MUNDO


Patriarca de Jerusalém denuncia sofrimento dos cristãos 

JERUSALÉM, 31 MAR (ANSA) - O patriarca latino de Jerusalém, padre Fouad Twal, denunciou os sofrimentos dos cristãos no Oriente Médio durante a missa de Páscoa que celebrou na Igreja do Santo Sepulcro.

"Nossa Igreja vive em um Oriente Médio de sofrimento", declarou o religioso, lembrando das vítimas da guerra civil na Síria, dos refugiados sírios e dos cristãos da Terra Santa, que "são tentados pela emigração".

A comunidade internacional tem o dever de "tomar providências concretamente eficazes para encontrar uma solução equilibrada e justa da causa palestina, que é a origem de todas as tensões no Oriente Médio".

Nos últimos dias, os líderes religiosos de Jerusalém publicaram uma mensagem pascoal na qual convidavam os fiés de todo o mundo a visitar a Terra Santa.

"A presença cristã aqui na cidade mãe da nossa fé continua servindo como um farol de luz do Cristo ressuscitado, que os primeiros discípulos testemunharam aqui no sepulcro vazio de Jerusalém", diz o texto.

Em ocasião da Páscoa cristã, que esse ano coincide com a Páscoa judaica, chegaram em Jerusalém milhares de peregrinos.

BRASIL


Metade dos detentos federais recebe visitas virtuais

Metade dos presos das penitenciárias federais faz visitas virtuais, conforme levantamento do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Parceria entre o Depen e a Defensoria Pública da União (DPU), a iniciativa permite que detidos nas quatro cadeias federais tenham contato com parentes, cônjuges e amigos, mesmo que à distância, numa tentativa de manter vínculos afetivos e facilitar a ressocialização.
O projeto também serve para a realização de audiências judiciais por videoconferência, que já superam em número as audiências presenciais.
Em 2012, 232 presos de um total de 446 (52%) realizaram 870 visitas, mobilizando 2.215 familiares. A maior parte dos contatos ocorre em Campo Grande e Porto Velho. Estão recolhidos em estabelecimentos federais de segurança máxima presos de alta periculosidade para a segurança pública. Durante a visita virtual, o preso permanece com algemas nos tornozelos, acompanhado por um agente penitenciário - que não deve aparecer nas imagens.
"O projeto da visita virtual humaniza o cumprimento da pena. O deslocamento dos presos federais para Estados diversos dificulta o contato com a família", avalia o defensor público-geral federal, Haman Córdova.
Parte dos cerca de 2.245 estrangeiros presos no Estado de São Paulo pode começar a receber visitas virtuais dos parentes. A Secretaria da Administração Penitenciária está desenvolvendo estudos para que esses presos, a maioria recolhida na Penitenciária de Itaí, no interior do Estado, possa utilizar o Skype para se comunicar com os familiares que residem em diversos países.
Segundo a secretaria, em um primeiro momento, os presos espanhóis devem experimentar o método, tendo em vista entendimentos que avançaram com o Consulado Espanhol em São Paulo. Atualmente, existem 106 espanhóis presos em São Paulo, conforme dados de junho.
Nas demais 155 unidades do sistema paulista, as visitas virtuais não foram implementadas. Segundo a assessoria da secretaria, o motivo é que em todos os fins de semana ocorrem visitas presenciais. As virtuais dos presídios federais se justificariam pela longa distância entre as unidades e o local de residência das famílias dos presos.

RIO DE JANEIRO


Oito anos depois, passeata lembra 29 mortes na Chacina da Baixada (RJ)

Entidades de direitos humanos, familiares e amigos dos 29 mortos na Chacina da Baixada relembram neste domingo (31) os oito anos da série de assassinatos que começou em Nova Iguaçu e terminou em Queimados, na Baixada Fluminense. Em uma caminhada, os participantes vão refazer o trajeto que os assassinos fizeram pelas ruas dos dois municípios na noite de 31 de março de março de 2005. Os acusados pelos crimes são 11 policiais militares.
Na noite do dia 31 de março de 2005, quando se completavam 41 anos do golpe militar de 1964, policiais militares atiraram contra 30 pessoas - somente uma conseguiu sobreviver. Entre os mortos, havia crianças, estudantes, comerciantes, desempregados e funcionários públicos.
A partir da mobilização da sociedade civil, especialmente dos familiares das vítimas e de organizações defensoras dos direitos humanos, foi realizada uma investigação e alguns culpados foram identificados. Dos 11 policiais diretamente envolvidos, cinco foram julgados e, até este ano, quatro foram condenados. Em dezembro de 2006, eles foram expulsos da PM.
Os familiares das vítimas fazem a manifestação também para cobrar providências contra o aumento da violência na região, principalmente contra os jovens - em setembro do ano passado, seis adolescentes da favela da Chatuba, em Mesquita, foram por traficantes que atuam na área.
A concentração do ato será no número 15.380 da via Dutra, em Nova Iguaçu, às 15h. Em seguida, haverá uma missa em lembrança das vítimas, na Igreja Sagrada Família, também em Nova Iguaçu.

MUNDO


Coreia do Sul anuncia manobras conjuntas com os EUA em abril

A Coreia do Sul anunciou neste domingo que realizará em abril manobras militares conjuntas em seu território junto com a Marinha dos Estados Unidos para comprovar sua capacidade perante potenciais provocações do regime norte-coreano.
l
O anúncio de Seul foi feito depois que neste sábado a Coreia do Norte declarou que tinha entrado em "estado de guerra" com o Sul dentro de uma intensa escalada de ameaças por parte do país comunista.
O Exército da Coreia do Sul explicou que os exercícios consistirão em manobras e operações conjuntas para testar suas unidades.
Além disso, revelou que os militares americanos que estiverem no país para estes exercícios serão convidados a participar de "discussões técnicas para a preparação de possíveis provocações da Coreia do Norte".
Como resposta à escalada de ameaças feitas nas últimas semanas por parte do regime de Pyongyang, o Exército da Coreia do Sul disse que tentará manter em "nível alto o estado de preparação perante potenciais provocações", informou a agência local "Yonhap".
Ao longo do mês que vem, os militares baseados nas ilhas fronteiriças do Mar Amarelo também farão exercícios aéreos e navais em diferentes lugares.
Neste momento, a Coreia do Sul e os EUA realizam as manobras conjuntas anuais Key Resolve, que envolvem cerca de 10 mil soldados sul-coreanos e 3.500 americanos, além da um porta-aviões e caças de combate.

SAO PAULO


SP realiza mutirão de testes para detectar HIV em presídios femininos

A Secretaria de Estado da Saúde realiza, em parceria com a Secretaria da Administração Penitenciária e Programas Municipais de DST/Aids, um grande mutirão de testagem para HIV e sífilis no sistema prisional feminino do Estado de São Paulo. Ao todo serão oferecidos testes para cerca de 10.470 mulheres.

Os testes já vêm sendo realizados desde o segundo semestre do ano passado e, até o momento, já foram beneficiadas cerca de 5 mil presidiárias. A prevalência contatada até agora é de 4,8% para o HIV e 5,7% para a  Sífilis. Vale lembrar que a prevalência de DST/HIV é maior em pessoas encarceradas do que na população em geral.

A ação faz parte de uma proposta mais abrangente de prevenção e controle das duas doenças. O projeto pretende conhecer  a soroprevalência do HIV e da sífilis nesta população, traçar o perfil das mulheres privadas de liberdade em relação a informações sobre sífilis e HIV, dar orientação de qualidade sobre o assunto para as presas, além de dar maior assistência em saúde para DST/HIV/Aids.

"Este levantamento tem como meta não só o conhecimento atualizado destes dois agravos neste grupo populacional, mas, principalmente, estabelecer de maneira sustentável um sistema de referência e contra-referência para o adequado atendimento à saúde destas mulheres", informa Luiza Matida, responsável pelo projeto.

O mutirão está sendo realizado nas seguintes penitenciárias de maneira regionalizada e escalonada: Capital, Santana, Tremembé I e II, Tupi Paulista, Campinas, Pirajuí, Ribeirão, além dos Centros Penitenciários Provisórios Butantã, São Miguel, Casas de Detenção Provisórias Franco da Rocha, Hospital de Custódia e Tratamento Penitenciário Franco da Rocha I e  II, Centros de Reabilitação Itapetininga, Piracicaba, Rio Claro, Araraquara,  São José dos Campos e São José do Rio Preto.

Até 2015, pretende-se elaborar e implementar, de forma escalonada e regionalizada, o projeto de DST/AIDS da Proposta Integrada de Atenção à Saúde da População Privada de Liberdade, em parceria com a Secretaria da Administração Penitenciária.

"É a primeira ação deste porte no Estado de São Paulo. Trata-se de uma iniciativa que poderá contribuir para a melhoria da qualidade de vida das mulheres, em decorrência disso, a medida repercutirá  também no controle da transmissão vertical do HIV e sífilis", afirma Maria Clara Gianna, coordenadora do Programa Estadual DST/Aids-SP.

EUA


Oklahoma alerta 7 mil pacientes sobre risco de contaminação por HIV em dentista

Autoridades de saúde alertaram cerca de 7 mil pessoas que poderiam ter sido expostas ao HIV e outras doenças infecciosas num consultório dentário de Oklahoma, onde foram descobertos procedimentos impróprios de esterilização e instrumentos enferrujados.
A investigação teve início depois que um paciente do doutor Wayne Scott Harrington, de Tulsa, foi diagnosticado com hepatite C e HIV, o vírus causador da AIDS, segundo uma queixa registrada contra o cirurgião dentista.
Quando foi determinado que o paciente não estava envolvido em comportamentos associados a doenças transmissíveis pelo sangue, investigadores foram ao consultório de Harrington e encontraram uma série de violações, segundo a queixa feita pelo Conselho de Odontologia de Oklahoma na terça-feira.
A magnitude das supostas violações e o número de pacientes envolvidos são "sem precedentes", disse Susan Rogers, diretora-executiva do Conselho de Odontologia.
Segundo a queixa, ampolas e agulhas eram usados diversas vezes em pacientes diferentes, causando risco de contaminação. Um conjunto de instrumentos utilizado em portadores de doenças infecciosas parecia enferrujado.
Harrington, de 64 anos, entregou sua licença profissional e está cooperando com as investigações, segundo as autoridades. Ele tem trabalhado em Tulsa e mantém um consultório num subúrbio por cerca de 35 anos.

BRASIL


Relatório contraria Dilma e diz que raio causou apagão

Ao contrário do que declarou publicamente a presidente Dilma Rousseff, raios podem deixar o país às escuras, segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).
Análise do órgão obtida pela Folha sobre o último apagão de 2012, em 15 de dezembro, revela que foi justamente uma "interferência eletromagnética" que levou mais de 3,5 milhões de consumidores, em 12 Estados, a ficar sem luz por uma hora.
"No instante da perturbação havia uma sequência de descargas atmosféricas na região", cita o relatório, do ONS, responsável pela coordenação e pelo controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica.
Com isso, "o sistema de proteção automático da usina desligou 5 das 6 unidades geradoras [equipamentos responsáveis por gerar energia]".
No ano passado, Dilma chegou a comentar esse apagão: "No dia em que falarem para vocês que caiu um raio, vocês gargalhem. Cai raio todo dia nesse país. Raio não pode desligar o sistema, se desligou, é falha humana."
Indiretamente, Dilma rebatia as afirmações do diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, e do próprio secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, que já haviam apontado os raios como motivo para a falha.
A presidente disse ainda ter visto o mapa da distribuição dos raios pelo país no dia em que houve o problema.
"Não é sério dizer que a culpa é do raio."
Por meio da Lei de Acesso à Informação, a Folha recebeu sete análises do ONS sobre falhas no fornecimento de energia do segundo semestre de 2012.
O apagão a que a presidente se referia teve origem na hidrelétrica Itumbiara, no rio Paranaíba, entre Itumbiara (GO) e Araporã (MG).
DESCARGAS
O texto afirma que Furnas, empresa responsável pela usina, precisa diagnosticar por que a interferência de corrente elétrica acionou o sistema de proteção.
Ao Ministério de Minas e Energia Furnas também atribuiu a falha a "provável surto em razão das condições atmosféricas adversas com descargas atmosféricas".
Os efeitos do desligamento em Itumbiara foram tão severos que levaram a perda de sincronismo no sistema elétrico nacional, separando-o em três "ilhas".
Em outro caso de interrupção no fornecimento de energia, ocorrido no Espírito Santo e no Rio, em 31 de outubro, um raio foi mais uma vez apontado pelo ONS como uma das causas do apagão.
Dessa vez, entretanto, a perturbação começou com curto-circuito em linha de transmissão entre Campos (RJ) e Cachoeiro de Itapemirim (ES).
Quando a falha ocorreu, outra linha da usina de Campos não respondeu aos comandos, pois já havia sido desligada devido a rupturas dos cabos que ocorreu após "descarga atmosférica".

BRASIL


Marco Feliciano apaga fotos do Instagram e desabafa no Twitter

Deputado diz que "não há limites para a crueldade das pessoas"
O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, apagou todas as imagens que havia publicado na rede social Instagram.
Por outro lado, tem publicado várias mensagens no Twitter, reafirmando a própria permanência à frente da comissão, apesar da onda de protestos contra ele.
"Aos amigos do Instagram, peço desculpas, mas fui obrigado a retirar as fotos, pois não há limites para a crueldade das pessoas em seus recados", publicou Feliciano, no Twitter.
Ainda na noite desta sexta-feira (29), o deputado reproduziu, em retuites, mensagens de 15 pessoas com o mesmo mote: "Marco Feliciano me representa". Trata-se de uma resposta a uma frase comum nos protestos a favor da saída dele da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara — "Marco Feliciano não me representa".
Em outras postagens, já na manhã deste sábado (30), o pastor e deputado agradeceu "as milhares mensagens de apoio", em tom de desabafo. "Agradeço o apoio dos pais e mães de todas as religiões, inclusive aos que não tem religião e que ao me encontrar dizem: Não desista, pastor", disse. tem sido alvo de protestos de diversos grupos sociais desde que foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, por já ter dado declarações consideradas racistas e homofóbicas. Ele nega ser preconceituoso e afirma que, a despeito da pressão, não vai renunciar do cargo.

REPUBLICA TCHECA


República Tcheca liberará compra e uso de maconha para fins terapêuticos

Gustavo Monge. Praga, 31 mar (EFE).- A República Tcheca será o primeiro país ex-comunista a permitir a venda de maconha com fins terapêuticos em farmácias, já que a mesma é usada no tratamento contra dores crônicas e anorexia, entre outros males. "Não se trata de remédios preparados por atacado ou de forma clássica, como pílulas ou aerossóis, mas de maconha em forma de planta fêmea seca", explicou à Agência Efe Viktorie Plívová, porta-voz do Ministério da Saúde. Apesar de a lei que permite a compra de maconha nas farmácias sob receita médica entrar em vigor já em abril, o desenvolvimento prático da legislação poderá atrasar a venda por vários meses, segundo avaliações de analistas. Com essa nova legislação, o país centro-europeu engrossa a lista dos países da União Europeia (UE), entre eles Espanha, Áustria, Irlanda e Holanda, que permitem o uso e a compra da maconha para fins médicos. Atualmente, o ministério da Saúde da República Tcheca trabalha em um regulamento para definir "os tipos de maconha que serão usados em fins terapêuticos - com conteúdos padronizados de canabinóides THC e CBD -, que serão receitados de acordo com a necessidade dos pacientes", acrescentou Viktorie. Os canabinóides THC e CBD são segregados somente pelo cânhamo índico e são dotados de propriedades sedativas e analgésicas. O regulamento também estabelecerá o sistema de cultivo e supervisão, para evitar que as plantas acabem no mercado negro, e ainda implantará um sistema de receita eletrônica que também poderá ser acessado pela polícia. Neste caso, a ideia é evitar abusos e, principalmente, desvios. O processo legislativo para aprovar o uso terapêutico da maconha começou em fevereiro de 2012, quando um grupo de deputados pediu ao governo mandar ao Parlamento uma proposta de lei, e foi concluído com uma ratificação presidencial um ano depois. Durante este período houve um consenso entre os médicos do país centro-europeu sobre a necessidade e a eficácia do uso maconha para combater males como dores crônicas, a magreza extrema produzida pelo avanço de doenças psicológicas e polineuropatias em pacientes com aids. Os analistas também destacaram as virtudes dessa substância como paliativo para aqueles que sofrem de tumores cancerígenos e como atenuante de dores neuropáticas, entre outros. "O uso terapêutico da maconha será recomendado para aqueles pacientes que demonstraram ter reagido positivamente", afirmou porta-voz do Ministério da Saúde, que citou o exemplo dos que sofrem do chamado estado espástico no caso de esclerose múltipla. Apesar do avanço da lei, as autoridades ainda não informaram sobre a quantidade máxima de maconha que cada paciente poderá adquirir e, inclusive, se o seguro médico cobrirá os custos deste tratamento. A seção tcheca da Associação Internacional para estudo da Dor considera que "esta lei é correta", explicou seu presidente, Richard Rokyta, à Agência Efe. "Está comprovado que os canabinóides têm efeitos positivos no tratamento de esclerose múltipla cerebrospinal e contra dores crônicas, enquanto, por outro lado, não está comprovada sua eficácia no caso do Parkinson", acrescentou. "Outro problema que existe neste caso é que os remédios preparados que podem ser importados geralmente são muito caros e inacessíveis para grande parte das pessoas que sofrem destas doenças. Sendo assim, o uso de um medicamento mais acessível se mostra necessário", declarou Rokyta. Alguns farmacêuticos consideram que a aplicação prática da lei - a venda de maconha em seus estabelecimentos - ainda demorará a entrar em vigor porque a legislação ainda está sendo desenvolvida. "Estão estudando como os seguros de saúde vão financiar esse tratamento, se os consumidores terão de pagar algum tipo de taxa e, principalmente, a quantidade que poderá ser consumida em um mês", apontou Jana Hladikova, uma farmacêutica que teme que a maconha seja tão cara quanto os remédios, o que, segundo ela, poderia fortalecer o tráfico. A aprovação do uso terapêutico da maconha é o último passo de uma política liberal tcheca em matéria de drogas, que, em 2010, já descriminalizou a posse de pequenas quantidades de entorpecentes, que passou a ser penalizada com multas administrativas. "A emenda ao código penal reduziu as sanções penais na esfera de posse e cultivo de maconha", assegurou à Agência Efe Barbora Kudlácková, porta-voz de uma unidade policial que luta contra as drogas. "Damos boas-vindas à nova lei porque permite aproveitar o potencial terapêutico da maconha", comentou a porta-voz policial, que também advertiu: "O cultivo privado está absolutamente excluído. O uso terapêutico da maconha será acessível somente aos pacientes mediante a apresentação da receita médica". EFE gm-ll/fk/rsd

MUNDO


Torre Eiffel é reaberta após ameaça de bomba

Monumento fechou por cerca de duas horas para polícia realizar buscas.
Após varredura e retirada de cerca de 1.500 pessoas, Torre foi reaberta.

A Torre Eiffel foi reaberta neste sábado (30) por volta das 18h (de Brasília) após ter sido evacuada pelas forcas de seguranca francesas depois de uma ameaca de bomba recebida de uma cabine telefônica.
Pessoas passam por carros de polícia que bloqueiam o caminho para a Torre Eiffel Tower, neste sábado (30), após ameaça de ataque ao monumento. (Foto: Thomas Coex/ AFP Photo)

Pessoas passam por carros de polícia que bloqueiam o caminho para a Torre Eiffel, neste sábado (30), após ameaça de ataque ao monumento. (Foto: Thomas Coex/ AFP Photo)
A ligação anônima, de acordo com o site do jornal "Le Parisien", foi efetuada de um bairro situado nos arredores da capital e foi dirigida ao número padrão de emergência da polícia.
As forças de segurança iniciaram a evacuação por volta das 15h30 (horário do Brasil) e, em menos de uma hora, segundo as fontes, todas as 1,5 mil pessoas que estavam no lugar - entre visitantes e empregados - já tinham deixado a torre turística.
Durante esse período, uma equipe especializada iniciou uma varredura no local na busca por eventuais explosivos e, duas horas depois, segundo o "Le Parisien", decidiu autorizar novamente o acesso do público à torre.
No último mês de fevereiro, as autoridades francesas reforçaram o plano de alerta antiterrorista Vigipirate, que se encontra atualmente no nível vermelho, imediatamente inferior à máxima escala - a de cor escarlate -, e abrange, entre outras medidas, o aumento da vigilância nos edifícios públicos e nas infraestruturas de transporte.

SAO PAULO


Polícia apreende cocaína em casa de alto padrão, em Arujá

Agentes estimam meia tonelada de cocaína, mas droga vai ser pesada.
Suspeita é que casa abrigava uma refinaria.

Cocaína foi encontrada em casa de alto padrão, em Arujá. (Foto: Jenifer Carpani/G1)

A Polícia Militar estima ter apreendido cerca de meia tonelada de cocaína em uma casa de alto padrão em Arujá, na Região Metropolitana de São Paulo, na tarde deste sábado (30). A droga ainda vai passar por perícia, para que o peso seja confirmado.
Os policiais chegaram ao local depois de uma denúncia anônima, mas o imóvel estava vazio. Segundo a o tenente Pedro Hiran, da Rota, o denunciante falou do forte cheiro de produtos químicos, que também foi percebido pelos policiais quando chegaram ao local. “Nós suspeitamos de tráfico interestadual ou até internacional.”
A Polícia Federal vai conduzir as investigações. Vizinhos disseram que percebiam movimentação estranha no local há um ano.
A Rota informou que dentro da casa não havia mobília, mas apenas alguns colchonetes. “Encontramos micro-ondas, liquidificador e outros utensílios usados na preparação da droga”, disse o tenente.
Prisão
Correspondências que estavam na casa levaram os policiais a Francisco Sérgio Bernardini, de 48 anos. A polícia deve investigar se ele tem relação com o tráfico, mas, como já tinha sido condenado por estelionato, Bernardini foi preso. Segundo a Rota, ele é ex-morador da casa e cunhado de um ex-proprietário.



RIO DE JANEIRO


Dois suspeitos de estuprar e roubar estrangeira em van no RJ são presos

Namorado da vítima, também estrangeiro, foi espancado, diz polícia.
Casal foi liberado em Itaboraí, após 6 horas em poder de criminosos.

Dois homens suspeitos de estuprar uma estrangeira dentro de uma van em movimento, na madrugada deste sábado (30), no Rio e na Região Metropolitana, foram presos por policiais da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (Deat).

Os detidos foram identificados como Jonathan Foudakis de Souza, de 20 anos, e Wallace Aparecido Souza Silva, de 22, e são moradores de sao goncalo. Um terceiro suspeito, cuja identidade não foi revelada, está foragido. Nenhum dos três tinha antecedentes criminais, segundo a Polícia Civil.
À noite, os dois presos foram apresentados na Deat (veja foto ao lado).
Jonathan disse que o terceiro suspeito, que está foragido, cometeu o crime.
A repórter do G1 perguntou para a dupla: "Por que vocês fizeram isso?". Wallace respondeu. "Eles não quiseram pagar a passagem da van", afirmou, sem dar mais declarações.

De acordo com o delegado Alexandre Braga, da Deat, o namorado da vítima, também estrangeiro, estava no veículo, foi algemado, espancado e roubado, assim como a mulher. Os dois foram liberados pelos criminosos em Itaboraí, na Região Metropolitana, após passarem cerca de seis horas em poder dos bandidos, da 0h às 6h. A identidade das vítimas não foi divulgada pela polícia.
Embarque em Copacabana
O delegado conta que o casal embarcou na Avenida Nossa Senhora de Copacanana, na Zona Sul, em direção à Lapa. Na van estavam apenas Jonathan, que seria o motorista, e o cobrador, um menor, que desceu durante o percurso. Wallace embarcou na altura da Rua Duviver, ainda Copacabana. Outros passageiros entraram em seguida, mas, em Botafogo, foram obrigados a saltar. O namorado foi preso com algemas e começaram os abusos. A única arma usada foi uma barra de ferro, segundo Braga.
Durante o tempo em que permaneceram com o casal, eles pararam em niteroi, usaram o cartão da mulher para comprar bebidas em um posto e sacar dinheiro em um Banco do Brasil. Em São Gonçalo subiu o terceiro suspeito, que também estuprou a vítima.
Como o cartão da estrangeira estourou o limite, eles voltaram a Copacabana, ao prédio onde o casal mora, fizeram a mulher subir no quarto e pegar mais cartões, voltaram a São Gonçalo e realizaram novos saques. Em um posto de gasolina, compraram mais bebidas e, em outro, abasteceram o veículo.
Os estrangeiros procuraram a polícia assim que foram liberados. Os policiais iniciaram as investigações e conseguiram prender os suspeitos em casa, em São Gonçalo.
O telefone de uma das vítimas foi encontrado com Wallace e o casal reconheceu os presos por foto e pessoalmente. O extrato dos saques e as compras também serão utilizados como provas contra o trio.
Segundo a polícia, o proprietário do veículo não teria ligação com o crime, pois não estava presente e apenas o alugava para o motorista. A van fazia o percurso Niterói-São Gonçalo e a polícia trabalha com a hipótese de eles terem ido a Copacabana para cometer crimes.
Wallace, de camisa azul, e Jonathan foram presos na noite deste sábado (Foto: Lívia Torres/G1)
Van utilizada pelos criminosos para estuprar a estrangeira neste sábado (Foto: Lívia Torres/G1)

MEXICO


Queda de ônibus em barranco mata 12 no México

Outras 14 pessoas ficaram feridas no acidente em Veracruz.
Falta de visibilidade fez ônibus se chocar com carro de passeio.


Pelo menos 12 pessoas morreram e 14 ficaram feridas na noite de sábado (30) quando o ônibus em que viajavam caiu de um barranco no estado de Veracruz, no leste do México, informou neste domingo o governo estadual.
Dez dos feridos precisaram ser hospitalizados na cidade de Xalapa, capital estadual.
O ônibus, da companhia Autotransportes Banderilla ATB, se chocou contra um carro de passeio por "falta de visibilidade" e acabou caindo de uma altura de mais de 100 metros.
O veículo ia rumo a Xalapa, e o acidente ocorreu a 20 quilômetros dali, na altura de Tonayán.
Destroços do ônibus acidentado na noite deste sábado (30) no estado americano de Veracruz (Foto: Reuters)

MINAS GERAIS


Especialistas apontam medidas mais eficientes para o combate à dengue

Minas Gerais registrou nos três primeiros meses desse ano 34 mortes e mais de 37 mil casos da doença foram confirmados.


O segundo estado mais populoso do Brasil enfrenta uma epidemia de dengue.minas gerais registrou nos três primeiros meses desse ano 34 mortes e mais de 37 mil casos da doença foram confirmados. Várias cidades brasileiras têm usado métodos como água sanitária e fumacê para combater o mosquito transmissor. Mas os especialistas advertem que apenas essas medidas não evitam a proliferação do aedes aegypti.
Em São José do Rio Preto, no interior paulista, o número de infectados pela dengue esse ano já é sete vezes maior que em 2012 inteiro. Uma das ações de combate ao mosquito é a nebulização nos bairros com maior incidência da doença.
Parecido com a nebulização, o “fumacê” também é utilizado em muitas cidades brasileiras. Uma delas é Montes Claros, no norte mineiro, onde a dengue já infectou 1,2 mil moradores. O estado tem adotado outras medidas.
Em Minas, para tentar frear o avanço da dengue, os agentes de saúde estão distribuindo água sanitária nas casas. Os moradores vão utilizar o produto para combater as larvas do mosquito transmissor da doença.
Dona Ângela recebeu a dica para aplicar o produto diretamente nos ralos e no reservatório de água. Nas plantas que acumulam água, como as bromélias, ela ouviu que precisa diluir uma colher de café de água sanitária em um litro de água e, em seguida, despejar um pouquinho na planta. “Tem que ter mais consciência e cuidar muito mais”, ela diz.
“Mas deixando bem claro que nada disso substitui o cuidado da população em relação ao lixo, à calha entupida, manter sempre limpa. As caixas de água sempre tampadas. E também não substitui o trabalho dos serviço público, de visitas nas casas das pessoas para fazer essa verificação de focos”, reforça Geane Andrade, coordenador do Programa Estadual de Controle Dengue de Minas.
Água sanitária, nebulização, fumaçê, inseticida, velas e outros produtos podem ajudar a combater o mosquito, mas a eficácia é limitada, garantem os pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz.
“Uma vez que a pessoa vai tratar aquele reservatório com água sanitária ou borra de café ou o que seja, por que não eliminar aquele reservatório que está acumulando água ou se estiver colocando na caixa d'água, por que não vedar totalmente a caixa d'água? Acontece que isso cria na pessoa a sensação que ela está fazendo a parte dela e pode deixar ali por muito tempo, mas aquela água sanitária vai evaporar e aquela borra de café não vai ficar efetiva por muita tempo”, alerta o pesquisador Ademir Martins.
Por enquanto, o bom mesmo é fazer como o aposentado Alsino Nogueira. Na rua, ele observa tudo, e qualquer possível foco do mosquito, ele recolhe.
“Nós temos que fazer o movimento de corrente. Mesmo o vizinho sendo inimigo, ele vai ter que ser amigo nesse momento. Se cada um colaborar, nós vamos fazer a corrente positiva. Vamos eliminar este mosquito que é terrível”, ensina seu Alsino.

30 de março de 2013

SEJA O NOSSO SEGUIDOR NO BLOG

A MAIOR RIQUEZA


A AMIZADE


O CAMINHO DA VERDADE


O DEUS VERDADEIRO


A NATUREZA


O VERDADEIRO DISCIPULO


manter o ambiente limpo


Manter o ambiente limpo é ideal para evitar doenças respiratórias


Pesquisa aponta que no outono e inverno essas doenças crescem 40%.
Especialista ensina a melhor forma de limpar a casa.

                          

O outono chegou e com ele a mudança de clima também. Apesar de não ser tão acentuada no nosso estado, a estação traz índices de baixa umidade do ar, contribuindo para as infecções. A estudante Bruna Maia conhece bem essa estação. Para ela, que que sofre com inflamações no sistema respiratório, como rinite e sinusite, os remédios são um alívio.

“Nessa época piora muito porque o clima oscila o tempo todo. Quando estou com crises alérgicas fico muito estressada porque espirro sem parar, isso sem falar na conceira no rosto”, diz a estudante.
Segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, no outono e no inverno, o índice de doenças respiratórias aumenta em 40% no país, por isso, é preciso aumentar os cuidados. O principal deles é a limpeza em casa.
De acordo com a pneumologista, Celi Almeida, os ácaros, seres microscópicos que causam alergias e inflamações adoram a poeira, portanto, o primeiro passo é evitar o ambiente favorável ao desenvolvimento deles. “O ideal é lavar as cortinas toda a semana. Quem tiver um vaporizador, pode usar porque ele mata os ácaros”, afirma.
Outro lugar onde há muito desses seres é no quarto. “Como passamos cerca de oito horas dormindo, acontece a descamação natural da pele. Isso serve de alimento para o ácaro. O ideal é utilizar capas impermeáveis nos colchões e travesseiros, isso evita a proliferação esses organismos”, diz.

Para quem tem alergia, uma dica importante: nada de vassoura ou espanador. “O ideal é limpar o chão e os móveis com um pano úmido”, afirma a pneumologista Celi Almeida.
Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que uma em cada sete pessoas sofre com algum tipo de alergia respiratória. Muitas vezes, as alergias não são diagnosticadas e os sintomas se prolongam, complicando o processo. Em alguns casos, o agravamento do quadro provoca o aparecimento de outras doenças respiratórias.

Estudante de escola pública do Cabo, PE, passa em Medicina na Alemanha

Com 16 anos, Anderson Silva não fez cursinhos ou aulas de reforço. 
Submetido a vários testes no país europeu, ele foi bem sucedido em todos.


Sem cursinhos pré-vestibulares ou aulas de reforço, Anderson Pereira Silva, 16 anos, dá o exemplo para quem se prepara para um curso superior. O estudante foi aprovado no curso de Medicina em uma universidade da Alemanha. Um exemplo que saiu do  na Região Metropolitana do  para ganhar o mundo. O adolescente, que estudou em uma escola estadual, vai agora enfrentar um grande desafio.
Estudando só e com a ajuda de professores da sua escola, o Anderson não vai gastar quase nada para alcançar o sonho de virar um médico. Na unidade onde concluiu o Ensino Médio, a Escola Estadual Pastor Florêncio Rodrigues, todos foram aprovados no vestibular e agora se preparam para entrar na universidade. Anderson esteve no colégio para se desedir os colegas e ex-professores, depois de três anos juntos. "Quando você quer realmente uma coisa, você vai atrás do seu sonho. Você persiste e consegue", acredita a colega Aline Lizzie Barros.
Curioso e questionador, Anderson sempre se destacou na sala de aula. "É um aluno que sempre estava em evidência. Essa característica dele é muito forte. Durante os projetos, ele sempre se destacava", afirma a diretora da escola, Karina Lopes
Em casa, é ao lado dos livros que o jovem passa a maior parte do tempo. O inglês sempre foi a paixão de Anderson. O estudante, que nunca fez um curso de língua estrangeira, foi aprovado em outro país. Uma surpresa para ele e a família, que mora em Ponte dos Carvalhos. A mãe é dona de casa e tem outra filha que mora na Alemanha. Foi graças a ela que Anderson conseguiu a viagem. "Foi uma surpresa para mim e o pai, e até para a própria irmã. Porque ela também não sabia se ele ia conseguir. Ela disse: 'traga ele que a gente vai ver se consegue deixar ele alguns meses aqui estudando a língua. Mas só que aconteceu o melhor, né?", comemora a dona de casa Maria Lucineide Pereira da Silva.
O estudante se inscreveu no vestibular alemão e passou por vários testes. Inclusive o de inteligência. O resultado saiu no mesmo dia. "Quase que imediatamente eles apertaram a minha mão e disseram que eu fosse bem vindo e que iam se agradar muito de me ter por lá. Eu me senti bem acolhido mesmo", conta Anderson. 
A viagem está marcada para abril, mas as aulas na universidade devem demorar um pouco para começar. Antes, Anderson vai precisar estudar alemão. O curso começa em setembro. O estudante vai morar num alojamento estudantil, na cidade de Mainz, que fica a Oeste da capital alemã. "A ficha só vai cair mesmo quando eu chegar lá e ver que eu estou em outro ambiente, com outras pesosas. Com a língua diferente. Quando eu começar realmente a passar noites em claro, estudando", admite, para completar: "Nada é impossível para ninguém. E quando as coisas têm que acontecer, elas acontecem. E você tem que se esforçar e dar o seu melhor".

Oklahoma fará testes em 7 mil pacientes expostos a vírus HIV e hepatite

OKLAHOMA CITY, 30 Mar (Reuters) - Um centro de saúde em Tulsa, Oklahoma, começou a recolher amostras de sangue neste sábado de pacientes que podem ter sido expostos a vírus em uma clínica cirúrgica dental que está sob investigação.
Até sete mil pacientes do escritório do Dr. Scott Harrington foram notificados por cartas de autoridades sanitárias que recomendava que eles fizessem testes para hepatite e HIV.
A investigação começou quando um dos pacientes de Harrington teve um resultado positivo para um teste de HIV e hepatite. Mas um teste posterior mostrou que o paciente havia tido resultado positivo apenas para a hepatite C, disseram autoridades do departamento de saúde de Tulsa em comunicado à imprensa no sábado.
Mesmo assim, uma queixa aberta no Conselho Dental de Oklahoma acusa Harrington de uma série de violações sanitárias que geraram risco de contaminação para seus pacientes. Ele deve aparecer em uma audiência no conselho no dia 19 de abril, e espontaneamente ele fechou seu consultório dentário e entregou sua licença.
Aos pacientes de Harrington, estão sendo oferecidos exames de sangue gratuitos nos centros North Regional Health e Wellness Center, em Tulsa.
Uma linha direta também foi criada para responder questões e mais de 400 pessoas já recorreram a ela até o momento, disseram as autoridades.


Membro das forças especiais dos EUA morre após saltar de paraquedas


Treinamento ainda feriu outro integrante da Equipe 6 das Navy Seal.
Equipe cumpriu missão de matar Osama bin Laden, em 2011.

Um integrante das forças especiais do Exército dos Estados Unidos Navy Seal morreu em manobras de paraquedismo, nas quais outro militar também ficou ferido, informou a rede americana "NBC".
O militar, do qual ainda não foi divulgada a identidade, fazia parte da Equipe Número 6 das Navy Seal, encarregada da missão que matou Osama bin Laden em maio de 2011.
No momento do acidente, na noite da quinta-feira (28), os militares praticavam paraquedismo noturno perto da cidade de Marana, no estado do Arizona.
Por enquanto, não se conhecem os detalhes do acidente.
Os membros da equipe de elite 6 dos Navy Seal têm que passar por este tipo de treinamentos para se preparar para operações de infiltração e libertação de reféns.

Manicure poderia ver menino morto no RJ como 'obstáculo', diz delegado

Mãe disse em depoimento que nunca desconfiou do marido.
Heraldo Bichara, o pai, deve depor na próxima semana.

O delegado João Mario Omena, que investiga o caso , de 6 anos, encontrado morto dentro de uma mala em Barra do Piraí, no Sul Fluminense, na segunda-feira (25), acha que a criança poderia ser considerada um "obstáculo" para que a manicure Susana do Carmo Figueiredo, que confessou o crime, ficasse com o pai do menino, Heraldo Bichara Júnior.

“Os indícios apontam que o foco era o pai. Todo mundo sabe que marido e mulher se separam. O filho poderia ser um obstáculo para a Susana conquistar o pai. Acho que é por aí. Ela pode ter sido rejeitada por ele também", disse Omena.

Segundo o delegado, Aline Bichara, mãe de João Felipe, afirmou, em depoimento, que nunca desconfiou do marido. O delegado convocou Heraldo a depor na próxima semana, segunda (1°) ou terça-feira (2), e disse que Aline se apresentou espontaneamente na delegacia para pedir que o crime não ficasse impune.

'Inimigo estava ao lado'
"Se foi alguma coisa voltada para a mãe, só pode ser inveja. Porque elas eram amigas, confidentes. A Aline contava particularidades da vida dela. O inimigo estava do lado e ela não sabia”, concluiu.

O taxista Rafael Fernandes, contratado pela manicure Susana do Carmo Figueiredo, que confessou a  contou a polícia, em depoimento na quarta-feira (27), que ouviu a voz de uma vizinha quando ligou para pedir que ela soltasse a criança. Segundo o delegado João Mário de Omena, que investiga o caso, a vizinha teria gritado ao fundo da ligação para que Susana liberasse o menino, mas a 

“Se essa vizinha soubesse que a criança estava morta dentro de uma mala logo ao lado da casa dela, ela não faria nenhum apelo para que a manicure soltasse o menino. É uma questão lógica. A Suzana fez tudo sozinha, arrumar um cúmplice só vai ajudar ela. Não cabe mais ninguém nessa ação. Se tivesse algum participante nisso tudo, ele teria abandonado ela”, disse o delegado.
Logo após saber do sequestro e perceber que havia transportado a criança e a suspeita do assassinato, Rafael ligou para o telefone fixo, que fica na casa da vizinha e Susana tinha usado para chamá-lo, e questionou o que ela faria com João. Mesmo com convicção de que Suzana agiu sozinha, o delegado não descarta a possibilidade de convocar a vizinha a depor.

“Uma testemunha a mais não faz falta. Impede que a Suzana invente mais. Se tivesse escapado, ela iria embora e ninguém nunca mais a acharia. Ela não tem nada que a prenda lá [em Piraí]. Não tem emprego, residência alugada”, explicou Omena.
Presa em Bangu
Susana, que está presa no Complexo Penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio, confessou ter matado João Felipe na segunda (25), depois de ligar para a escola onde ele estudava se passando pela mãe, pedir para que ele fosse liberado da aula e colocado em um táxi. O garoto foi levado para o Hotel São Luís, onde acabou asfixiado. O corpo foi colocado em uma mala e achado pela polícia na casa de Susana. Uma das cinco versões dadas à polícia pela suspeita era de que o motivo do crime seria se vingar do pai da criança, com quem teria um relacionamento.
O delegado agora vai aguardar os laudos e pretende ouvir outras testemunhas na próxima semana, entre elas a camareira do hotel e os pais da criança.
Pai nega caso com manicure
O pai do menino, o empresário Heraldo Bichara Júnior, negou qualquer envolvimento com Susana.
“Nunca houve nada entre a gente”, afirmou Heraldo em entrevista ao G1. Ele disse ainda que João Felipe não tinha autorização para ser retirado do Instituto de Educação Nossa Senhora Medianeira por nenhum táxi
“Era sempre a mãe dele quem buscava e levava. Nunca mandamos táxi. Inclusive no início do ano foi nos dado uma ficha de autorização que a gente preencheu informando quem seriam as pessoas que poderiam buscar o João na escola. E somente eu, a Aline (mãe do garoto), meu pai e uma cunhada, que também tinha os filhos estudando no colégio, poderiam buscar ele na escola. Mas era sempre a Aline quem levava e buscava”, revelou.
Heraldo Jr. afirmou ainda que a família não pensa em processar a escola. “Não pensamos nisso, mas o colégio não pode querer jogar, dividir a culpa com a gente, que não temos. Essas versões apresentadas agora pelo colégio não condizem com a verdade”, concluiu.

MUNDO:ATAQUE CONTRA ESCOLA MATA DIRETOR E FERE SEIS NO PAQUISTÃO

Uma escola particular foi alvo de um ataque com granada no Paquistão. O diretor morreu e seis pessoas ficaram feridas, quatro crianças e dois professores. 

Um homem lançou duas granadas contra a escola, quando estudantes aguardavam o resultado das provas finais. Em seguida, o suspeito abriu fogo contra o colégio localizado na cidade de Karachi.
Nenhum grupo assumiu a autoria do ataque, mas a polícia suspeita que a motivação seja política com o objetivo de atingir o dono da instituição, filiado a um partido paquistanês.

Explosão em mina mata 28 na China

Outros 13 trabalhadores foram retirados com vida; causas do acidente estão sendo investigadas
Uma explosão em uma mina de carvão no norte da China matou 28 operários na sexta-feira (29), anunciou neste sábado a agência Nova China, que cita autoridades regionais.

Outros 13 trabalhadores foram retirados com vida da mina de Babao, na cidade de Baishan, província de Jilin, precisou um porta-voz dos serviços de segurança da província.

Os trabalhos de resgate terminaram e as causas do acidente estão sendo investigadas, destacou o porta-voz.

O acidente ocorreu no mesmo dia em que
O deslizamento ocorreu em Maizhokunggar, perto de Lhasa, capital regional, e soterrou os trabalhadores de uma subsidiária da "China National Gold Group Corporation", uma empresa de mineração, segundo a Nova China.

As equipes de resgate não encontraram até agora sinais dos trabalhadores.


Mandela respira sem dificuldades, diz presidência da África do Sul

Ex-presidente sul-africano foi internado na quarta com infecção pulmonar.
Ele está respondendo bem ao tratamento, informou porta-voz.

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, de 94 anos, segue hospitalizado neste sábado (30) pelo terceiro dia consecutivo devido à recaída de uma infecção pulmonar. De acordo com informações do porta-voz do gabinete da presidência da África do Sul, Mandela respira sem dificuldades e se sente confortável, respondendo bem ao tratamento.
Comunicado transmitido na sexta-feira informava que Mandela, símbolo da luta contra o apartheid, estava bem e que seu estado progredia de forma constante. Na quinta-feira, o porta-voz da presidência afirmou que Mandela reagia bem ao tratamento médico.
Seu neto, Mandla Mandela, e sua ex-mulher Winnie Madikizela-Mandela, também declararam na sexta-feira que Mandela estava bem e realizava exames médicos.
Nelson Mandela já esteve hospitalizado em janeiro de 2011 e em dezembro de 2012 por infecções respiratórias, provavelmente relacionadas com as sequelas de uma tuberculose contraída na ilha prisão de Robben Island, onde passou 18 de seus 27 anos de detenção por lutar contra o regime de segregação racial do apartheid.
Foi libertado em 1990 e quatro anos depois se converteu no primeiro presidente negro da África do Sul.
Ícone da luta contra o racismo
No início de março, o ex-presidente sul-africano foi hospitalizado durante 24 horas e a presidência disse na época que se tratava de uma visita de rotina.
Sua última hospitalização longa, que durou 18 dias, ocorreu em dezembro de 2012, também como consequência de uma infecção pulmonar.
Mandela, que vive em Qunu, o povoado onde passou sua infância, foi levado a Pretória no início de dezembro para ser hospitalizado. Ao sair do hospital, seus parentes preferiram instalá-lo em sua casa de Johannesburgo, a 60 km de Pretoria e perto dos centros médicos mais modernos do país.
Nelson Mandela, presidente entre 1994 e 1999, passou 27 anos de sua vida na prisão por ter lutado contra o regime do apartheid de segregação racial na África do Sul.
Libertado em 1990, Mandela se converteu quatro anos depois no primeiro presidente negro de seu país, depois de ter conquistado em 1993 o prêmio Nobel da Paz - junto ao último presidente do apartheid, Frederick de Klerk - por ter dirigido com sucesso as negociações que instauraram a democracia.
Há alguns anos, Mandela desapareceu do âmbito público e não faz nenhum comentário sobre a política de seu país.
No entanto, no dia 10 de fevereiro recebeu a visita do presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que disse tê-lo visto "em bom estado e relaxado", vendo televisão.
Mas alguns dias depois, seu amigo George Bizos, um advogado muito conhecido, o visitou e mostrou-se menos entusiasmado.
"Infelizmente, às vezes se esquece de que alguém faleceu e seu rosto expressa incompreensão quando você diz a ele que Walter Sisulu (ativista sul-africano contra o apartheid) ou outra pessoa já não formam parte deste mundo", explicou.
Nelson Mandela sofreu vários problemas de saúde, frequentemente relacionados aos seus 27 anos de prisão e de trabalhos forçados na ilha de Robben Island (sudoeste).